sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Professora potiguar lança livro em Londres, Inglaterra

Professora Dorinha vai à Londres pela Literatura
Por Aline Braga

Há 33 anos convivendo em ambientes escolares, a professora Maria das Dores da Silva, ou apenas Dorinha, como prefere ser chamada, começou a se aventurar no mundo da literatura desde cedo. Ainda criança, apaixonou-se pelos livros e hoje chama a si mesma de contadora de histórias. Responsável pela biblioteca da Escola Estadual Josino Macedo, Dorinha, de 53 anos, escreve contos há mais de 22. Um deles agora a levará para outro continente.

Em novembro de 2017, enquanto recebia o prêmio “Melhores Contistas 2017”, no “Festival de Contos” realizado pela Literarte – Associação Internacional de Escritores e Artistas, Dorinha recebeu um convite para incluir um de seus contos no livro “Almanaque da Fauna Brasileira para Crianças”, que será lançado ainda este ano. A professora enviou o conto “O Jumento Brasileiro” e a história foi aceita. “Eles me convidaram para inscrever o conto, eu enviei e foi selecionado. Fiquei muito feliz”, fala Dorinha.

O livro será publicado em dois idiomas, o inglês e o português, e será direcionado para crianças de até 10 anos que estudem em escolas de língua portuguesa em Londres, na Inglaterra. O lançamento vai acontecer em duas cidades: na própria Londres, onde o evento contará com a participação das crianças para quem o livro é direcionado, e na cidade de Viana do Castelo, em Portugal.

“Sabemos da importância do trabalho de Dorinha como contadora de histórias, por compartilhar do pensamento de que o hábito pela leitura na infância geralmente tem por traz um contador, leitor do mundo e da palavra, capaz de levar a criança a ingressar no alucinante mundo de narrativas e que levam o livro e a literatura como entrada para o mundo também da leitura e da escrita", declarou a professora Lúcia Palhano, coordenadora de desenvolvimento escolar da SEEC.

Durante a solenidade de lançamento em Portugal, a professora Dorinha e seu marido João Maria da Roca, também contador de histórias, farão apresentações de seus contos e serão homenageados. Na oportunidade, Dorinha será empossada no Núcleo de Letras e Artes de Lisboa. “É o reconhecimento do trabalho de uma vida inteira. E que vai mostrar nossa cultura, nosso sotaque, nossas cores”, afirmou a professora.

Para arcar com os custos da viagem, a professora reuniu uma comitiva com escritores que também viajarão para a Europa para promover cursos de contação de histórias. Além disso, Dorinha está contando com o apoio da Secretaria de Educação e Cultura do RN. “A literatura foi que me trouxe até aqui, mas a SEEC e a CODESE têm sido palcos para que eu pudesse contar minhas histórias”, ressaltou Dorinha.

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Academia Norte-Riograndense de Literatura de Cordel empossa nova diretoria

Cordelista Antonia Mota
Antonia Mota do Nascimento assume a presidência da Academia Norte-Riograndense de Literatura de Cordel em solenidade ocorrida no Teatro Cândinha Bezerra, na cidade de Santa Cruz, na noite do sábado passado (20). A experiente Antonia Mota tem pela frente o desafio de disseminar o cordel no Estado tendo como principal foco a presença da literatura popular no âmbito da escola.

A Academia foi fundada em 2011 para aglutinar os poetas cordelistas do Rio Grande do Norte, presidida inicialmente pela poetista Rosa Regis, e atualmente pelo José Acaci que passa agora o bastão para Antonia Mota do Nascimento.

Com Antonia Mota estão assumindo cargos na nova diretoria, os cordelistas Josenira Fraga de Holanda Brasil (vice-presidente), Rosa Ramos Regis da Silva (1º Tesoureiro), Tamires Macena da Silva (2º tesoureiro), Marciano Batista de Medeiros (1º secretário) e Francisco Martins Alves Neto (2º secretário).

Na oportunidade, também foram empossados novos cordelistas: o poeta Fernando Antônio Soares dos Santos (Nando Poeta) assumiu a cadeira de nº 16, que tem como patrono Luiz Gonzaga Brasil; Hélio Gomes Crisanto assumiu a cadeira de nº 32, que tem como patrono José Celestino Alves; e o poeta Gilberto Cardoso dos Santos assumiu a cadeira nº 27, que tem como patrono João Albino da Costa.

segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

Matemático da Universidade de Coimbra, ganhador do Prêmio Lagrange, participa de pesquisa sobre petróleo na UFRN

Professores João Medeiros de Araújo, Luis Nunes Vicente
e Liacir dos Santos Lucena (Foto: AnoteRN)
Por Isaias Oliveira (Portal Foco Nordeste/AnoteRN)

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) recebe neste mês de dezembro a presença do professor português Luis Nunes Vicente, laureado nome da Ciência mundial, especialista em Matemática Aplicada no campo da Otimização. O professor Luiz Nunes, da Universidade de Coimbra, é ganhador de um dos maiores prêmios internacionais na Matemática, o Prêmio Lagrange, no ano de 2015. O Prêmio Lagrange, que acontece de 3 em 3 anos, é conferido por duas importantes instituições científicas – a Society for Industrial and Applied Mathematics (SIAM) e a Mathematical Optimization Society (MOS), a cientistas que se destacaram com trabalhos desenvolvidos internacionalmente na área da Otimização.

O professor Luis Nunes Vicente está no Rio Grande do Norte participando de investigação científica da UFRN voltada para o desenvolvimento de Novos Métodos e Técnicas que objetivam a localização e caracterização de reservatórios (jazidas) de petróleo por meio da análise e interpretação de informações contidas em ondas sísmicas que são espalhadas e reemitidas no interior da Terra, sendo detectadas na superfície.

O projeto da UFRN, que tem a coordenação do professor Emérito da UFRN, Liacir dos Santos Lucena, procura melhorar a resolução das imagens representativas das estruturas do subsolo através da otimização da solução de um problema difícil, que consiste na inversão completa das formas de onda, da equação diferencial parcial que modela o comportamento das ondas sísmicas. Trata-se de um problema de alta complexidade, com um número elevadíssimo de incógnitas, no qual se procura estimar as propriedades físicas e a geometria das diferentes camadas e regiões abaixo da superfície, com base em poucas informações. O que se pretende é conhecer as estruturas geológicas do subsolo, por meio do envio e do posterior retorno de ondas sísmicas após serem modificadas por meios materiais desconhecidos e desordenados. “Esse retorno oferece informações que depois permitem calibrar (ajustar) os modelos matemáticos que descrevem o subsolo. Essa calibração é feita com otimização matemática”, informa o professor Luis Nunes Vicente.

“O interior do nosso planeta apresenta estruturas complexas e heterogêneas, algumas das quais servem de indícios da provável existência ou ocorrência de petróleo ou gás natural. Os dados ou informações obtidas pelas sondagens e prospecções sísmicas, extraídos dos sinais das ondas sísmicas são escassos, quando comparados com o grande volume de grandezas desconhecidas, daí a necessidade da utilização de modelos físicos e matemáticos sofisticados, além de algoritmos intrincados e de cálculos numéricos efetuados em supercomputadores”, ressalta Liacir Lucena.

A otimização matemática permite o melhor conhecimento da jazida e enseja uma exploração petrolífera mais eficaz. Ajustando as respostas trazidas pelas ondas mecânicas, que são emitidas por uma fonte com grande energia e que se propagam abaixo da superfície. Com os modelos matemáticos, pode-se saber, por exemplo, quais as estruturas geológicas, tipos de rochas, geometria, presença de água e localização do óleo. “A otimização matemática, no caso, consegue minimizar os desajustes”, diz Luis Nunes Vicente.

O projeto desenvolvido pela UFRN conta com as participações do Departamento de Física Teórica e Experimental, do Departamento de Controle e Automação, do Programa de Pós-Graduação em Física, do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica, do Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia do Petróleo, e tem o apoio da SHELL dentro das regras estabelecidas pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

O projeto está sendo executado por uma equipe multidisciplinar da UFRN englobando físicos, matemáticos, engenheiros, geofísicos, especialistas em informática e ”experts” em computação de alto desempenho. O grupo responsável pelo projeto inclui ainda cientistas e pesquisadores visitantes do Brasil e do exterior, 5 doutores em atividades de pós-doutorado escolhidos através de um processo de seleção de abrangência internacional , 5 estudantes de doutorado e 9 estudantes de mestrado, selecionados de forma similar, e parceiros de outras universidades e do CIMATEC, Centro de pesquisas ligado à Federação das Indústrias do Estado da Bahia.

O alcance da Matemática

“A Matemática, em sua versão mais clássica, estuda a “quantidade” (Álgebra), a “variação” (Analítica) e a “forma” (Geometria), e faz isso substituindo o método experimental pela abstração e o rigor. Atualmente a Matemática também estuda o ”incerto” (Probabilidade) e o “equilíbrio” e a "mínima energia" (Otimização)”, explica Luis Nunes Vicente.

A Matemática está presente em todo o espectro da sociedade e do mundo no qual vivemos. Nos negócios, nas distâncias, no tempo, na Educação, na Saúde, na construção de moradias, prédios, viadutos, estradas, nas viagens aéreas, terrestres e marítimas. Está presente em todo o nosso cotidiano e nos segue por toda parte. Na era tecnológica que vivemos, avança mais ainda e se faz onipresente por meio de um mundo integrado através da computação – smartphones, tabletes, computadores, jogos de videogame e informática em geral. Essa Matemática tão onipresente convoca permanentemente o leitor e o estudante a saber mais sobre ela.

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Professora da UFRN defende no Senado a manutenção de Paulo Freire como Patrono da Educação Brasileira

Paulo Freire em sala de aula (Foto: Tribuna do Norte)
A professora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Marlúcia Menezes de Paiva, fala na tarde desta terça-feira (28), na Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal, em defesa da manutenção do título de Paulo Freire como Patrono da Educação Brasileira.

Cartaz da reunião
Marlúcia Paiva abordará a experiência das “40 Horas de Angicos”, projeto inovador de alfabetização ocorrido no Sertão do Rio Grande do Norte, no ano de 1963, criado e liderado por Paulo Freire. “Minha participação vai ser falar sobre a experiência de Angicos, tanto nos aspectos históricos, como pedagógicos e sociais”, diz Marlúcia.

A defesa do nome de Paulo Freire como Patrono da Educação Brasileira se faz necessária no momento já que existe uma proposta de lei elaborada por um grupo conservador da população solicitando ao Senado Federal que casse esse título dado ao ilustre educador nordestino. Esse processo tem como relatora a senadora potiguar Fátima Bezerra. A reunião do Senado terá também a participação de Moacir Gadotti, do Instituto Paulo Freire.

sábado, 25 de novembro de 2017

Natal: Praça de Neópolis ganha espaço cultural em homenagem a Geraldo Evangelista, um dos grandes professores de história do país

Inauguração da Praça Geraldo Evangelista em Neópolis
“Riquezas de informações” assim define o médico Pedro Cavalcante sobre as aulas de história do professor Geraldo Lucas Evangelista (Geraldão) ao falar em nome dos amigos do professor Geraldão, na tarde da sexta-feira (24), durante inauguração do Espaço Cultural que leva o nome do renomado professor, na praça central de Neópolis, em Natal (RN).

O espaço na praça central de Neópolis foi criado para fomentar a cultura do bairro, no qual Geraldo Lucas morou por grande parte da sua existência. O evento reuniu centenas de amigos, ex-alunos, familiares, escoteiros e pessoas ligadas ao movimento literário e em defesa da natureza.

O médico Pedro Cavalcante lembrou que Geraldo Lucas era verdadeiro contador de história e encantava em suas aulas porque “como professor, ele era perfeito”. Foi viajando pela costa Branca do Rio Grande do Norte que Pedro Cavalcante mais se emocionou com as “histórias” do velho amigo. “Ele me levou até Macau para apresentar um lugar que considerava belo, a Praia de Diogo Lopes”, falou o médico recordando o carinho de Geraldo com sua terra natal e suas belezas naturais.

Grande legado para ensino de história do país

Para o professor e empresário César Jácome, o mestre Geraldo Lucas era uma enciclopédia e, com sua voz marcante, agradava a todos os alunos. “Hoje ele merece ser lembrado com toda virtude de um homem bom. Geraldão deixou um grande legado para o ensino de história do país”, disse.

Outro professor e amigo de cursinhos livres em Natal, o professor Augusto Macedo, destacou que Geraldão possuía um estilo próprio para lidar com o ensino de história. “Geraldo Lucas era dono de uma bagagem cultual fora de série e uma honestidade espetacular”, fala Augusto.

Geraldo Lucas Evangelista morreu em Natal no dia 04 de fevereiro de 2010. Trabalhou na Universidade Federal do Rio Grande Norte e em diversas escolas públicas e particulares em Natal e Macau – terra na qual nasceu e militou nos movimentos sociais da igreja católica durante os anos do golpe militar. Ele era casado com a professora Socorro Evangelista e pai de quatro filhos.

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Educação de Macaíba avança no planejamento participativo do ano letivo de 2018

Domingos Sávio em reunião com o Conselho Municipal de Educação
Educação de Macaíba avança na discussão de metas e pautas importantes para o planejamento participativo e efetivo do ano letivo de 2018. Em mais uma reunião com órgãos, segmentos e instituições que fazem a sociedade organizada do município, o secretário da Educação de Macaíba, professor e sociólogo Domingos Sávio, discutiu com o Conselho Municipal da Educação, na tarde da quinta-feira (23), pautas e metas para o planejamento do próximo ano na rede de escolas públicas de Macaíba. A reunião aconteceu nas dependências da própria Secretaria de Educação do município.

Na oportunidade, Domingos Sávio tratou com o Conselho Municipal de Educação assuntos como o Calendário Escolar 2018 e a Portaria sobre um sistema próprio de avaliação a ser adotada pelo órgão gestor da Educação do município. "Procuramos, dentro da atual gestão municipal liderada pelo prefeito Fernando Cunha, estabelecer vínculos efetivos de discussão e de troca de experiências com o Conselho Municipal de Educação e com outros segmentos importantes da Educação de Macaíba. Nosso interesse é partir para o próximo ano letivo com um planejamento dentro de nossa realidade que contemple a eficiência do ensino", afirmou o secretário da Educação do município, Domingos Sávio.

domingo, 19 de novembro de 2017

Uma viagem de sonhos e de aprendizagem ao Brejo Paraibano

Alunos visitam histórica usina de cachaça
Os alunos das 1ªs. séries do Ensino Médio dos turnos matutino, vespertino e noturno da Escola Estadual Maria Arioene de Souza, localizada na cidade de Campo Redondo, Trairi do RN, participaram de uma viagem pedagógica ao histórico município de Areia, na Paraíba. Participaram cerca de 100 estudantes, a direção da Escola e os professores de Língua Portuguesa, Matemática, Física, Biologia, História, Língua Inglesa, Geografia. 

A viagem pedagógica no dia 1º deste mês contou com aulas de campo em visitas ao Engenho Triunfo, importante produtor de cachaça na região Nordeste; ao Museu do Brejo Paraibano dentro da Universidade Federal da Paraíba; a Trilha do Cumbe; a primeira Igreja Católica de Negros da Paraíba; ao primeiro teatro paraibano; e ao Museu do pintor Pedro Américo. Os alunos também passearam pelas ruas históricas da cidade de Areia, que é patrimônio histórico do estado da Paraíba.

A visita à cidade de Areia (PB), distante 173,6 km do município de Campo Redondo, no Rio Grande do Norte, com a realização de aulas de campo, teve planejamento dos professores da Escola Estadual Maria Arioene de Souza dentro do processo de Formação Continuada desenvolvido com recursos do Projeto de Inovação Pedagógica (PIP) do Governo do Estado, realizado por meio da Secretaria da Educação.

"Os alunos ficaram encantados com a viagem, com os lugares que tomaram conhecimento, com as informações novas recebidas, com as histórias que ouviram e com o próprio clima serrano do lugar. Fizemos trilhas às 11 horas da manhã sem calor nenhum", destacou a professora Francisca Marta de Araújo Silva Alves, diretora da Escola Maria Arioene de Souza. 

Primeira igreja católica de negros da Paraíba
A Escola Estadual Maria Arioene de Souza, criada em 1982 e localizada no centro da cidade de Campo Redondo, funciona nos turnos matutino, vespertino e noturno, oferecendo o 9º ano do Ensino Fundamental e as três séries do Ensino Médio.

O município de Areia está localizado na microrregião do Brejo Paraibano com população estimada em 23.110 habitantes, segundo dados do ano de 2015 do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Areia tem uma área territorial de 266.659 km² e se situa em local elevado com relação ao nível do mar. Possui diversas fontes e balneários aquáticos e várias riquezas naturais.

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Macaíba investe e é destaque no Xadrez Escolar do RN

Xadrez é modalidade preferida por estudantes
Centro de Cultura de Macaíba sedia entre os dias 28 e 31 deste mês as competições da modalidade de Xadrez da edição 2017dos JERNs (Jogos Escolares do RN). Uma das modalidades que mais atrai o interesse dos jovens em todo o RN, o Xadrez escolar tem avançado significativamente no município de Macaíba, tanto em número de jogadores como no nível competitivo dos atletas.

O crescimento da modalidade em Macaíba tem ligação com a implantação do projeto “Xadrez na Escola” na atual gestão municipal. Neste ano de 2017, o projeto alcançou a marca de 640 estudantes inscritos na disputa por medalhas no Xadrez nas categorias Mirim, Infantil e Juvenil, nos naipes masculino e feminino.

Para as disputas dos Jerns 2017, o projeto Xadrez na Escola, liderado por Diogo Roger, e apoiado pelas secretarias municipais de Educação e de Esportes, conta com 60 atletas devidamente qualificados para representar Macaíba na competição que é a maior do gênero em todo o país.

domingo, 8 de outubro de 2017

Estudante de Tenente Laurentino Cruz representa RN no programa Jovem Senador

Maria Luíza  e Gilvan Lopes, diretor da Escola Padre Sinval
A aluna da 1ª série do ensino médio da Escola Estadual Padre Sinval Laurentino de Medeiros, localizada em Tenente Laurentino Cruz, Maria Luisa Baracho de Souza, 15 anos, vai representar o Rio Grande do Norte no programa Jovem Senador. O resultado foi divulgado no último dia 4 e contou com a participação de 41 mil estudantes potiguares.

O programa é uma realização do Senado Federal, que seleciona anualmente a melhor redação, sobre o tema do ano, produzida por alunos do ensino médio de cada estado brasileiro. Na edição 2017, a 10ª do concurso, teve como tema “Brasil plural: para falar de intolerância”.

Maria Luisa escreveu a redação “Tolerância: um respeito à vida em sociedade”. Para ela o tema é muito relevante dentro do país ondem existem muitas diferenças e lidar com opiniões, atitudes e crenças representam um desafio. “Achei um tema bom de argumentar pelo fato de o Brasil ter a intolerância bem presente apesar de ser um país miscigenado”, disse.

A estudante vai tomar posse como Jovem Senadora em novembro e durante uma semana visita a capital do país, vivenciando o dia a dia do Senado Federal e ao final vai elaborar um projeto lei. “Ainda não sei qual será a lei, mas com certeza será na área da educação”, destacou.

O segundo lugar no RN ficou com o estudante Natan da Silva Barbosa, da Escola Estadual Monsenhor Paiva, localizada em Vera Cruz e a aluna Thalyta Luana Barbosa Segundo alcançou o terceiro lugar, representando o Centro Estadual de Educação Profissional Professora Lurdinha Guerra, localizado em Parnamirim.

Jornada parlamentar

Os jovens senadores estarão em Brasília de 27/11 a 02/12 e a cerimônia de posse ocorrerá no dia 28 de novembro no Plenário do Senado Federal. A legislatura tem início com a posse dos jovens senadores e a eleição da Mesa Jovem e se encerra com a aprovação dos projetos e a consequente publicação no Diário do Senado Federal.

Professor do RN faz palestra sobre Educação Profissional na Universidade do Porto

Otávio Augusto, especialista em Educação Profissional
O professor Otávio Augusto de Araújo Tavares, ex-secretário estadual da educação do RN, ministrou palestra na quinta-feira (12) na Universidade do Porto (FEP), em Portugal, sobre os desafios atuais da Educação Profissional no Brasil. O evento faz parte do Seminário de Economia Social, no âmbito da licenciatura.

O tema da palestra dirigida aos estudantes de Economia Social é "Educação Profissional no Brasil: reflexões e desafios atuais".

“Esta é a segunda vez que trato deste tema em Portugal, a primeira vez foi em 2015”, lembrou o professor Otávio Augusto, doutor em educação com experiência e atuação na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do RN (IFRN).

O professor Otávio informou que o convite para a palestra em Portugal, feito através da professora Maria da Conceição Pereira Ramos, da Universidade do Porto, se deve a necessidade de continuar a troca de experiências e o debate que vem sendo realizado entre profissionais de instituições brasileiras e de Portugal, quanto a trabalhos acadêmicos em nível de doutorado e pós-doutorado. No caso do Brasil, por exemplo, as últimas alterações feitas com a Lei n. 13.415/2017 pelo atual governo na Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) afetam o ensino médio do país em sua estruturação com cinco itinerários formativos: linguagens e suas tecnologias; matemática e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias e; formação técnico-profissional.

Para o professor Otávio Augusto, isto modifica totalmente a estrutura que vem sendo desenvolvida na perspectiva de uma educação integral, porque os alunos seriam matriculados em apenas uma das áreas. Em Portugal, a educação secundária e educação profissional de nível técnico já vêm sendo desenvolvidas em itinerários formativos diferentes.

Atualizar discussão

Devido as discussões que vêm sendo desenvolvidas no Brasil e os diferentes trabalhos que são construídos por estudantes “fui chamado para atualizar a discussão, após as modificações introduzidas, já que o trabalho apresentado em 2015 na FEP/Porto, não contemplava os desafios postos pela Lei que alterou a LDB”, disse Otávio.

Sobre o diferencial entre Brasil e Portugal com relação a educação profissional, o professor Otávio compara que num paralelo entre os dois países, em Portugal já existe a prática do uso de itinerário formativo profissionalizante e, neste caso, “o peso do currículo é somente com componentes de educação profissional com tempo integral dos estudantes nas escolas”, avalia.

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

UFRN abre vagas para pós-docs em pesquisa de alto nível na área do petróleo

Núcleo de Estudos em Petróleo da UFRN
Estão sendo oferecidas cinco vagas para pós-docs em projeto na área de Novos Métodos para Inversão Completa das Formas de Onda e aplicações na exploração de petróleo. O projeto é desenvolvido por parceria firmada entrea a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e a Shell.

A oferta á voltada para doutores nas áreas de Física, Geofísica, Matemática Aplicada, Computação de Alto Desempenho e áreas correlacionadas. Os candidatos selecionados irão receber uma bolsa no valor de R$ 6.819,00 por mês, com duração inicial de 2 anos (iniciando em Nov/2017) podendo ser renovada por mais 2 anos. O projeto será executado no Campus Central da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, em Natal (RN).

Os interessados podem se candidatar enviando o Curriculum Vitae (CV) para o e-mail fwi_project@fisica.ufrn.br até o dia 20 de outubro de 2017.

A UFRN e a Shell buscam candidatos com conhecimentos avançados em pelo menos uma das seguintes áreas: Equações Diferenciais a Derivadas Parciais, Processos de Otimização, Métodos de Inversão, Otimização baseada em métodos livres de derivadas, Representações Esparsas, Transformada Wavelet, Física Estatística e Computacional, Sistemas Complexos, Inversão Sísmica, Métodos Numéricos, Otimização de Algoritmos e Códigos Computacionais, e Computação de Alto Desempenho.

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Natal: Alunos do Colégio das Neves criam pastilha contra o Aedes aegypti

Alunos na produção da pastilha (Foto: Divulgação)
Pauta: Tadeu Oliveira

Estudantes da 2ª série do Ensino Médio do Colégio Nossa Senhora das Neves, em Natal, desenvolveram uma pastilha natural que atua como inseticida no combate a larva do mosquito Aedes aegypti, mosquito transmissor de doenças como dengue, chikungunya e zika.

A pastilha, chamada de “anti-dengue”, foi produzida no laboratório de Ciências do Colégio, passando por todo um procedimento de pesquisa, criação, observação e testes durante cinco meses. O produto criado pelos estudantes foi apresentado ao público em exposição científica realizada nas dependências do Colégio na terça-feira (19).

A durabilidade da pastilha, que tem custo baixo de produção, é de três a cinco dias. Leva em sua composição hipoclorito de sódio, que conta com propriedades que atuam na prevenção da proliferação do mosquito. “É algo que vem para somar na luta contra o Aedes aegypti”, ressalta o professor de Química, Robson Correia, professor orientador da experiência científica.

O experimento foi possível graças ao empenho dos alunos, que chegaram a arrecadar recursos financeiros para sua produção. “Boa parte do dinheiro doado para a pesquisa foi de economias de nossas mesadas. Afinal, pesquisa é um investimento e nossa intenção é ajudar à sociedade”, disse Jorge Eduardo Oliveira, 16 anos.

Exposição científica

O Painel Científico foi aberto na segunda-feira (18), às 11h, no Auditório Madre Francisca Lechner, reunindo os projetos realizados no Núcleo de Aprofundamento de Estudos do Colégio das Neves. A exposição dos trabalhos, iniciada na terça (19), prossegue nesta quarta (20), das 7h às 12h30, com a apresentação de cerca de 100 experimentos distribuídos entre o Ensino Médio e Ensino Fundamental em estandes montados no estacionamento do Colégio.

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Natal: Contemporâneo leva espetáculo artístico-literário com mais de 500 estudantes ao Teatro Riachuelo

500 estudantes em show artístico-literário no Teatro Riachuelo
Mais de 500 artistas estudantes dividem o palco do Teatro Riachuelo, em Natal, para a produção "Luz, Câmera, Ação", iniciativa e realização do Complexo Educacional Contemporâneo. O projeto faz a adaptação de 13 obras de língua portuguesa que já viraram filmes. O show de protagonismo juvenil, de inovação pedagógica e de criatividade artística acontece na terça-feira (29), a partir das 19h30.

Estão presentes no espetáculo obras de autores consagrados como Graciliano Ramos, Mário de Andrade, José Saramago, Dias Gomes e José de Alencar. Estão adaptados com seus escritos transformados em música, teatro e dança, pelas mãos do competente coreógrafo Dimas Carlos. O espetáculo ainda conta com figurinos marcantes, recursos hightech para cenografia e efeitos especiais.

A diretora geral da produção, professora Irany Xavier de Andrade, conta que a preparação para o “Livro, Câmera, Ação!” acontece desde fevereiro, quando houve uma verdadeira imersão dos estudantes do Contemporâneo nas obras e o início dos ensaios. “Cada número leva artistas e espectadores para dentro da obra adaptada. Teremos a oportunidade de reunir 13 diferentes histórias e visões de mundo, deixando todos mais ricos culturalmente”, destaca Irany.

“Livro, Câmera, Ação!” corresponde à 12ª edição do Fest Show, projeto artístico-pedagógico desenvolvido pelo Colégio Contemporâneo desde os anos 1990. Os ingressos para o espetáculo estão à venda na bilheteria do Teatro Riachuelo.

Mossoró: Prefeitura investe mais de 300 mil reais na Feira do Livro

Feira do Livro de Mossoró, a maior do gênero no RN

A Prefeitura de Mossoró anunciou na última quinta-feira (24) um investimento superior a R$ 300 mil na Feira do Livro do município, que acontece no período de 21 a 24 de setembro. Serão investidos, por meio da Secretaria da Educação do município, R$ 308 mil na forma de cheque-livro.

Metade do valor será de exclusividade do professor que receberá um cheque-livro de R$ 100,00 para aquisição do seu próprio acervo. Os outros 50% serão destinados às escolas e unidades de educação infantil para a aquisição do acervo das bibliotecas.

A Feira do Livro de Mossoró chega agora em 2017 a sua 13ª edição, e é o maior evento do gênero no Rio Grande do Norte. Será realizada nas dependências do Partage Shopping Mossoró. A edição de 2016 aconteceu no enorme espaço da Expocenter, da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa), atraindo cerca de 50 mil pessoas durante sua realização.

"Recebemos o convite da Superintendência do shopping para a levar a feira como parte da programação dos 10 anos do empreendimento, e além disso, os próprios expositores acharam positiva a experiência de 2013 e agora decidimos voltar a realizar o evento neste local que está nos dando todo apoio", explicou Rilder Medeiros, idealizador da Feira do Livro de Mossoró.