terça-feira, 30 de agosto de 2011

Escolas Estaduais comandam o Cortejo Cultural nos bairros populosos de Natal

Estudantes tomam conta das principais ruas das Rocas Foto: Nilton Rocha





Alunos de Escolas Estaduais mostram o seu vigor e comandam o Cortejo Cultural que movimentou os bairros populosos de Natal. Na tarde da última quinta-feira (25), mais de 4 mil estudantes, vindos de Escolas Estaduais da zona leste da Capital e de cidades do Seridó e do Vale do Açu, mobilizaram com a força da Cultura e do Saber os bairros de Petrópolis, Alecrim, Cidade Alta, Rocas, Ribeira, Praia do Meio e Santos Reis.

Tal demonstração de força da Escola Pública impulsiona e consagra a iniciativa dos Cortejos Culturais dentro do grande programa do Governo do Rio Grande do Norte, o "Agosto da Alegria". As pessoas que saíram de suas casas para acompanhar a movimentação dos jovens estudantes se depararam com o saber popular explicitado pelo "Bumba Meu Boi", pelo "Araruna", "Boi de Reis", e vários outros folguedos.

O Cortejo contou com a participação da Banda Marcial da Escola Estadual Atheneu Norteriograndense (Petrópolis), com a Fanfarra da Escola Estadual Padre Monte (Rocas), Banda Marcial da Escola Estadual Padre Miguelinho (Alecrim), Banda Marcial da Escola Estadual Winston Churchill (Cidade Alta), Escola Estadual Isabel Gondim (Rocas), Dança Araruna da Escola Estadual Tiradentes, Escola Estadual Alfredo Pegado, Escola Estadual Café Filho (Rocas), Escola Estadual Selva Capistrano Lopes, Balé da Escola Estadual Professor Severino Bezerra de Melo (Mãe Luíza), Banda Marcial da Escola Estadual Josefa Sampaio (Santos Reis).

Fanfarra de Escola Estadual à frente da grande mobilização cultural  - Foto: Nilton Rocha
Também participam do Cortejo a Fanfarra da Escola Estadual Joaquim José de Medeiros (Cruzeta), Fanfarra da Escoa Estadual Monsenhor Amâncio Ramalho (Currais Novos), Escola Estadual Juscelino Kubitschek (Assu), Escola Tristão de Barros (Currais Novos), e Escola Poeta Celestino Alves (Currais Novos).

A Secretária de Educação, professora Betânia Ramalho, destaca a participação dos alunos no Cortejo como uma oportunidade de formação para a educação cidadã multiplicadora. "Essa feliz iniciativa do Governo oferece a todos os seus protagonistas um interessante intercâmbio sócio-cultural com a troca de experiências com outras comunidades e municípios, com desdobramentos no enriquecimento curricular da Educação do Estado", afirma Betânia Ramalho.

"Estamos promovendo este grande intercâmbio entre os jovens e mostrando a força de nossas escolas na valorização do que temos de melhor na Cultura" disse a diretora da 9ª Dired (Diretoria Regional de Educação), professora Ivânia Torres.

Para o diretor da Escola Estadual Café Filho, professor José Bilac de Araújo, o governo está fazendo algo de muito positivo com a presença das escolas nas ruas em Cortejo Cultural. "É uma coisa belíssima ver esse Cortejo Cultural sendo feito a partir das Escolas do povo", destacou José Bilac.

A&nbspmovimentação foi concluída na  Praia do Meio com show e apresentações dos alunos das escolas estaduais,  no final da tarde desta quinta feira (25), com a presença da governadora Rosalba Ciarlini.

O Cortejo Cultural, realizado nas quatro regiões administrativa de Natal, é feito através de parceria entre a Secretaria Estadual da Educação, Secretaria Estadual Extraordinária de Cultura, e Fundação José Augusto. O Projeto deve movimentar em suas quatro edições mais de 12 mil estudantes de escolas estaduais.

O Cortejo Cultural faz parte do Projeto Agosto da Alegria, uma promoção&nbspdo Governo do Rio Grande do Norte.

Escola União do Povo de Cidade Nova empolga diretor de colégio referência dos Estados Unidos

Pete Peterson (camisa vermelha), George Câmara e lideranças comunitárias
As notícias não têm sido animadoras para a Educação Pública nos últimos tempos. Greves e reclamações por aumentos salariais ocorrem todos os anos e os avanços nesse campo deixam a desejar. O que no passado já foi preferência absoluta da elite da sociedade, a Escola Pública hoje mete medo na classe média e já está afugentando as camadas menos favorecidas.

Escolas que no passado se vangloriavam pela grande procura da comunidade por vagas, hoje sofrem de constante sangria de alunos que durante o ano se evadem aos montes.

O contexto do Ensino Público, contudo, é algo amplo e sempre inacabado, propenso o tempo todo a mudanças e a um repensar dos destinos da Escola do Povo, esta sim, até hoje imbatível quando o assunto é Educação aberta e viva.

Notícias positivas começam a chegar, ainda de forma tímida, de vários recantos do Estado sinalizando para uma Escola Pública teimosa e valente, que insiste, apesar de tudo, em manter-se de pé e em produzir o mágico processo do Ensino/Aprendizagem, tão necessário para o progresso social da população.

Um desses sinais vem da Escola Estadual “União do Povo de Cidade Nova”, localizada no bairro de Cidade Nova em Natal. A “União do Povo” está mostrando, de forma concreta, que na periferia também pode se fazer uma Escola de qualidade e voltada para a eficiência do Ensino.

Esta constatação foi feita pelo diretor da Panaca Elementary School, do estado de Nevada, C. Pete Peterson, em visita no dia 08 deste mês a Escola de Cidade Nova.

Na Escola, Pete Peterson visitou salas de aula, conversou e cantou com os alunos, acompanhou crianças treinando taekwondo, viu a horta pedagógica feita em parceria com o programa Mais Educação, se surpreendeu com a ampla área verde da União do Povo, reconheceu o caráter acolhedor e participativo da instituição de ensino.

“O diretor dessa escola é um educador acadêmico, e é um educador para a vida”, afirmou Pete Peterson sobre os avanços alcançados pela gestão da “União do Povo”.

Para o professor de Biologia George Luiz da Câmara, 40 anos, diretor da “União do Povo”, uma escola de qualidade se faz com a participação de todos – professores, vigias, merendeiras, pessoal de secretaria, pessoal de apoio, e comunidade.

“Nossa meta sempre foi elevar cada vez mais a qualidade do Ensino de forma coletiva. Todos que trabalham aqui fazem parte desse sonho”, disse George Câmara.

Para isso, ao assumir a direção da Escola em janeiro de 2010, tratou de unificar os três turnos para que a “União do Povo” tivesse uma só identidade, uma metodologia única, e uma mesma postura. Procurou implantar a tolerância zero para a indisciplina com o apoio do Conselho Comunitário e do Conselho Tutelar. Cerca de 70 estudantes que não se adaptaram as normas de disciplina foram encaminhados a outras escolas do bairro.

“É bom dizer que todos que saíram da Escola no ano passado, saíram com vagas garantidas em outras escolas e após conversas nossas com os próprios alunos e aprovação dos pais. Pelo que estou sabendo, todos os alunos que saíram estão bem em suas novas escolas”, ressalta o diretor.

A gestão da Escola buscou fortalecer a auto-estima e o orgulho dos alunos. Festas, premiação para os destaques nos vários segmentos da comunidade escolar, e implantação de cursinho pré-vestibular, foram alguns dos ingredientes utilizados para fortalecer a união e o orgulho de professores, funcionários e alunos da Escola.

“Desde que comecei a trabalhar na Escola, em 2004, entendi que os alunos poderiam ir além do diploma de 2º Grau. Sempre vi que os estudantes, apesar de morarem em regiões periféricas, poderiam vislumbrar a continuidade dos estudos e o ingresso no Ensino Superior”, lembra George Câmara.

Visando colocar o Educador no centro do processo do Ensino e fazê-lo entender que é, de fato, valorizado, o diretor George Câmara buscou a parceria dos alunos – os melhores em cada turma. Com base nas conversas e nas opiniões dos estudantes, George traçou o perfil do professorado da “União do Povo” e estabeleceu prêmios simbólicos (certificados e medalhas) para os professores que atuam no cotidiano escolar como verdadeiros Educadores.

“Vi que os professores que estão com mais tempo de Estado são também os que mais se preocupam com os alunos”, diz George.

Professores entusiasmados e reconhecidos pelos alunos, Escola integrada, projetos do Programa Mais Educação que prevê Ensino em tempo integral, parceria com os representantes comunitários (Conselho Comunitário e Conselho Tutelar), são ingredientes que se somam na construção de uma Escola que está se tornando referência.

A Escola União do Povo tem 12 salas de aula, 1.280 alunos estudando nos três turnos, oferece Ensino Fundamental e de Nível Médio, e conta com um quadro de 45 professores.

PROGRAMA DE INTERCÂMBIO DE DIRETORES

Pete Peterson visita o Rio Grande do Norte por iniciativa do Programa Brasil – Estados Unidos de Intercâmbio de Diretores. O objetivo é promover o intercâmbio visando a troca de conhecimentos e experiências para a melhoria da qualidade da escola nos dois países.

Pete Peterson foi também recebido no gabinete da Secretaria Estadual da Educação pela secretária adjunta Adriana Diniz. “É muito importante o intercâmbio e a troca de experiências tendo como foco a qualidade do ensino e o acréscimo de conhecimentos para professores e alunos”, disse a secretaria adjunta Adriana Diniz.

C. Pete Peterson é um dos diretores de escola pública de referência em todos os Estados Unidos. Sua escola, considerada acima da média nacional há oito anos, foi uma das nove selecionadas para o programa de intercâmbio.

Sobre o bom desempenho da Panaca Elementary School, fundada em 1964, Pete Peterson diz: “Estamos sempre próximos do professor e valorizando o trabalho dele. Da mesma forma, estamos próximos e valorizando o desempenho dos alunos”, ressalta.
As notícias não têm sido animadoras para a Educação Pública nos últimos tempos. Greves e reclamações por aumentos salariais ocorrem todos os anos e os avanços nesse campo deixam a desejar. O que no passado já foi preferência absoluta da elite da sociedade, a Escola Pública hoje mete medo na classe média e já está afugentando as camadas menos favorecidas.

Escolas que no passado se vangloriavam pela grande procura da comunidade por vagas, hoje sofrem de constante sangria de alunos que durante o ano se evadem aos montes.

O contexto do Ensino Público, contudo, é algo amplo e sempre inacabado, propenso o tempo todo a mudanças e a um repensar dos destinos da Escola do Povo, esta sim, até hoje imbatível quando o assunto é Educação aberta e viva.

Notícias positivas começam a chegar, ainda de forma tímida, de vários recantos do Estado sinalizando para uma Escola Pública teimosa e valente, que insiste, apesar de tudo, em manter-se de pé e em produzir o mágico processo do Ensino/Aprendizagem, tão necessário para o progresso social da população.

Um desses sinais vem da Escola Estadual “União do Povo de Cidade Nova”, localizada no bairro de Cidade Nova em Natal. A “União do Povo” está mostrando, de forma concreta, que na periferia também pode se fazer uma Escola de qualidade e voltada para a eficiência do Ensino.

Esta constatação foi feita pelo diretor da Panaca Elementary School, do estado de Nevada, C. Pete Peterson, em visita no dia 08 deste mês a Escola de Cidade Nova.

Na Escola, Pete Peterson visitou salas de aula, conversou e cantou com os alunos, acompanhou crianças treinando taekwondo, viu a horta pedagógica feita em parceria com o programa Mais Educação, se surpreendeu com a ampla área verde da União do Povo, reconheceu o caráter acolhedor e participativo da instituição de ensino.

“O diretor dessa escola é um educador acadêmico, e é um educador para a vida”, afirmou Pete Peterson sobre os avanços alcançados pela gestão da “União do Povo”.

Para o professor de Biologia George Luiz da Câmara, 40 anos, diretor da “União do Povo”, uma escola de qualidade se faz com a participação de todos – professores, vigias, merendeiras, pessoal de secretaria, pessoal de apoio, e comunidade.

“Nossa meta sempre foi elevar cada vez mais a qualidade do Ensino de forma coletiva. Todos que trabalham aqui fazem parte desse sonho”, disse George Câmara.

Para isso, ao assumir a direção da Escola em janeiro de 2010, tratou de unificar os três turnos para que a “União do Povo” tivesse uma só identidade, uma metodologia única, e uma mesma postura. Procurou implantar a tolerância zero para a indisciplina com o apoio do Conselho Comunitário e do Conselho Tutelar. Cerca de 70 estudantes que não se adaptaram as normas de disciplina foram encaminhados a outras escolas do bairro.

“É bom dizer que todos que saíram da Escola no ano passado, saíram com vagas garantidas em outras escolas e após conversas nossas com os próprios alunos e aprovação dos pais. Pelo que estou sabendo, todos os alunos que saíram estão bem em suas novas escolas”, ressalta o diretor.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

O exemplo de Patu

A professora Maria Vioneide Linhares, de Patu (RN), que já participou da Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro, estará no seminário A escrita sob foco: reflexão em várias vozes, a ser realizado pela Fundação Itaú Social, em Brasília, de 29 a 31 de agosto. Durante o evento, do qual participam 400 profissionais envolvidos com políticas públicas para o ensino da língua portuguesa em todo o país, ela apresentará o exemplo de prática docente Correio da amizade.

Secretaria Estadual de Educação convoca professores temporários

A Secretaria Estadual de Educação convocou 83 professores temporários selecionados em processo simplificado para o provimento de vagas, realizado em setembro do ano passado.
 Os professores tem que se apresentar  a partir desta segunda-feira (29), na Coordenadoria de Administração de Pessoal e Recursos Humanos (COAPRH),  da  Secretaria de Estado da Educação da Cultura (SEEC), no Centro  Administrativo, em Lagoa Nova, nos horários das 8h às 12h e das 14h às 18h.
A convocação dos candidatos foi publicada no Diário Oficial do Estado no dia 25 de agosto. As vagas são para as disciplinas de pedagogia com formação para os anos iniciais, educação física, geografia, química, ciências, biologia, língua inglesa, língua portuguesa, matemática, artes, religião, sociologia e história.
Os candidatos pertencem aos municípios de Angicos, Extremoz, João Câmara, José da Penha, Macaíba, Mossoró, Natal, Parnamirim, Pau dos Ferros, Santa Maria, São Gonçalo do Amarante, Serra Caiada e Tenente Ananias. O prazo para apresentação dos convocados encerra nesta quarta-feira, 31 de agosto.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Projeto Ana Selma Arte Ecológica nas Escolas chega ao fim com a participação de mais de 500 alunos

Foto: Divulgação
Chegando ao final da segunda edição, o Projeto Ana Selma Arte Ecológica nas Escolas visita, nesta sexta-feira (26), a Escola Estadual Ulisses de Góis, na Ribeira. No dia 31, será a vez dos alunos e mães da Associação de Orientação aos Deficientes do Rio Grande do Norte (Adote/RN) aprender a desenvolver objetos utilizando a arte do papel machê e da papietagem.Para marcar o encerramento do projeto, na próxima segunda-feira (29), a partir das 13h30, na escola CEI – Romualdo Galvão, a artista plástica Ana Selma Galvão e o engenheiro Leonardo Tinoco realizam uma palestra interativa sobre a importância da reciclagem para o meio ambiente. Além das oficinas de papel machê e papietagem, que reuniram mais de 500 alunos, o Projeto Ana Selma Arte Ecológica nas Escolas realizou exposições do trabalho da artista em Natal e na cidade do Porto, em Portugal, reunindo ao todo cerca de três mil visitantes. Para brindar o sucesso, Ana Selma já está desenvolvendo o piloto para a 3ª edição, que conta com apoio da lei municipal de Incentivo à Cultura Djalma Maranhão.
 

começam vendas de camisetas para o 6º Encontro dos ex-Alunos do IFRN‏

As vendas das camisetas para a 6ª edição da festa do Ex-alunos do CEFET/RN, hoje IFRN, começam na próxima segunda-feira, dia 29, nas Lojas Lampadinhas (Alecrim e BR-101), Miranda Computação do Natal Shopping e no campus Central do IFRN (sala da associação dos servidores).Para ter acesso ao evento o interessado deve adquirir uma camiseta no valor de R$35,00 (para os não sócios da ASSIF), enquanto os associados em dia com o pagamento da anuidade 2011 da entidade pagam R$ 15,00. 

A camiseta dá direito a churrasco e bebida. A animação da festa ficará por conta das bandas Flash Bach, Pagode Nosso Grito e a cantora Leni Caldas. O evento que acontecerá no dia 17 de setembro, a partir do meio-dia, no Clube da Petrobras, na avenida Airton Sena, em Nova Parnamirim, é uma promoção da Associação dos ex-alunos de Escolas Federais Industriais e Técnicas, conjuntamente com a Diretoria de Extensão do IFRN, Campus Central. Os promotores esperam que mais de 1800 pessoas prestigiem o encontro.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Pesquisa revela comportamento dos estudantes no processo de escolha de uma profissão


Divulgação
Como as escolas e as famílias estão ajudando os estudantes no processo de escolha da profissão? Como os jovens se informam sobre as profissões e quais os fatores que mais pesam ao decidir que carreira seguir? Para obter respostas a essas questões, analisar e compreender os comportamentos do jovem estudante nessa fase importante de sua vida, o projeto Guia de Profissões da divisão de Tecnologia Educacional da Positivo Informática realizou uma pesquisa com 2514 estudantes, de 181 turmas da 7ª série do Ensino Fundamental ao Ensino Médio de escolas particulares inscritas no projeto e conectadas ao Portal Educacional (www.educacional.com.br), nos meses de abril e maio deste ano.
 Os resultados da pesquisa mostram que o ambiente escolar desempenha um papel muito importante no processo de escolha da profissão - 23,55% dos estudantes procuram o professor para conversar informalmente sobre as profissões -, mas, segundo Selena Greca, orientadora vocacional e parceira do projeto no Portal Educacional, ainda há muito a se fazer e é fundamental que a escola amplie suas ações no sentido de oferecer um maior número possível de informações, principalmente ao longo do Ensino Médio. Em casa, a maioria dos estudantes procura conversar com os pais sobre profissões, 45% recebe o apoio da família e têm liberdade para decidir e 5% dizem que a opinião de seus pais tem influência direta na sua escolha, enquanto 14% revelam que não pretendem decidir de acordo com a vontade deles.
Um ponto que chama atenção é a pouca iniciativa por parte dos estudantes em buscar informações completas sobre o universo de cursos e carreiras: somente 13% conhecem a maioria dos cursos, 64% têm pouca informação e 11% conhecem apenas o curso que desejam seguir. Na hora de se decidir por uma profissão, somente 8% dos jovens a consideram como uma missão de vida. Pelo menos 66% levam em consideração suas habilidades e interesses, e 18% dos estudantes escolhem o curso pelo bom salário que possa lhe render profissionalmente. Menos de 10% procuram analisar o currículo do curso.
O estudo também constata a diferença de comportamento entre garotos e garotas, revelando que elas têm uma postura muito mais ativa, informando-se mais e chegando ao momento de se decidir com consciência e amadurecimento maiores. As garotas buscam conhecer cursos por meio de leituras e de vivências com a prática do dia a dia, investigam as habilidades exigidas e selecionam os assuntos de que mais gostam. Já os garotos, além de atentar para as habilidades exigidas, buscam obter a média salarial das profissões e tomam sua decisão dando maior importância às atividades dos pais e a outras exercidas pela família, ao bom salário e ao status que determinadas profissões podem proporcionar.
Entre os alunos da 3ª série do ensino médio, às vésperas do vestibular, o levantamento foi mais detalhado para saber como está o jovem que fará sua opção profissional neste ano. Descobriu-se que 55% deles conhecem somente alguns dos tantos cursos disponíveis. Os dados também mostram que a escola ainda contribui pouco no processo de escolha de uma profissão. Apenas 11% das escolas realizaram um trabalho de Orientação Vocacional e 10% promoveram feiras de profissões e seminários sobre o tema. Em 11% das instituições de ensino, quase não se fala no assunto. 36% dos alunos recorrem aos professores em conversas informais para buscar informações a respeito de profissões.
Quanto à participação dos pais, 68% dos vestibulandos que participaram da pesquisa têm procurado estabelecer conversas em casa sobre diferentes profissões, e quase 49% têm apoio para fazer o curso que desejam, o que indica liberdade de escolha. Mas para 22% dos estudantes ainda não existe muito diálogo em casa e 9% não mantêm conversa alguma sobre profissões com seus pais. Questionados sobre quais cursos não seriam aprovados pelos pais, as respostas foram surpreendentes. O curso mais citado foi o de Medicina, seguido de Direito, Engenharia Civil, Jornalismo e Artes. As carreiras de Professor, Pedagogo, Policial Militar, Psicólogo, Sociólogo, Publicitário, Nutricionista, Fisioterapeuta, Dentista e Enfermeiro também compuseram a lista.
Enquanto 14% dos vestibulandos pensam em fazer o curso que desejam desde criança, a maioria dos estudantes parece chegar às portas da faculdade sem ter uma ideia clara de que profissão realmente gostariam de seguir. A pesquisa aponta que 51% dos alunos da 3ª série do Ensino Médio ainda não têm o conhecimento necessário para chegar a uma decisão mais consciente, tendo dúvidas entre vários cursos, e 54,82% deles não definiram o curso para o qual irão prestar vestibular neste ano.

RN fica de fora das escolas finalistas do Prêmio Gestão Escolar

As seis escolas finalistas do Prêmio Gestão Escolar já podem comemorar: elas são do Amazonas, Ceará, Goiás, Roraima, Santa Catarina e Tocantins. Na lista não há nenhum do estado do Rio Grande do Norte, como vinha acontecendo nos últimos anos.

A cerimônia de premiação e o anúncio da Escola Referência Brasil serão no dia 7 de novembro, em Recife, com transmissão ao vivo pelo Canal Futura. Os nomes das escolas são: Escola Municipal Albérico Antunes de Oliveira (AM); Escola de Ensino Médio Maria Dolores Petrola (CE); Escola Estadual José Pontes de Oliveira (GO); Escola Estadual Princesa Isabel (RR); Centro de Educação Infantil Municipal Raio de Sol (SC) e Escola Estadual Presidente Costa e Silva (TO).

O Prêmio Gestão Escolar busca experiências bem sucedidas em gestão escolar de escolas públicas. Nos últimos doze anos tem revelado experiências que inovam e provocam transformações significativas no cotidiano de milhares de pessoas em todo o país. Para a presidente do Consed e secretária de Educação do Mato Grosso do Sul, Maria Nilene Badeca da Costa, "o Prêmio Gestão Escolar atualmente credencia-se como um diferencial em Educação, valorizando a gestão como um todo, com a efetiva participação da comunidade escolar. Em 2011 intesificou-se  a parceria da Undime para o envolvimento das escolas municipais."

Podem participar do Prêmio Gestão Escolar escolas de educação básica (educação infantil, ensino fundamental e/ou médio) das redes públicas estaduais e municipais de todo o país. Este ano, a novidade é que as inscrições também puderam ser feitas no site do Consed: www.consed.org.br.  Após a etapa das inscrições, os comitês estaduais avaliaram as escolas inscritas e escolheram as que vão representar cada um dos estados na etapa nacional.

Segundo a Secretária Executiva do Consed, Nilce Rosa da Costa, “A gestão escolar é uma das linhas de atuação prioritárias do Consed, por entendermos sua importância para a melhoria da educação pública brasileira. Neste sentido, o Prêmio Gestão Escolar é estratégia de fortalecimento e de formação do gestor escolar, na medida em que promove a autoavaliação da escola. Mesmo não chegando a ser selecionada como referência no próprio estado, ao preparar o dossiê para a candidatura, a escola tem a oportunidade de refletir e analisar todos os aspectos da gestão, constatar por si própria o que está dando certo, o que pode melhorar.

Estudantes debatem sobre ética no Direito

Foto: artbreathe.blogspot.com
Na próxima segunda-feira (29) estudantes do curso de Direito participarão da oficina “Estatuto da Ordem”, a partir das 8h30, na Faculdade Estácio Câmara Cascudo. O evento contará com a presença do presidente OAB/RN, Paulo Eduardo Pinheiro Teixeira, que discutirá sobre a conduta ética do advogado como um homem público e sua atuação diante dos interesses da sociedade.

A ação é promovida pelo Núcleo de Prática Jurídica da Estácio Câmara Cascudo, cujo objetivo é levar o aluno a refletir sobre a relevância do exercício da sua profissão e do necessário comportamento ético que deverá ser observado desde o início de suas atividades, ainda na qualidade de estagiários de Direito. 
 
Essa é a primeira oficina das quatro que ocorrerão até o final do ano, todas promovidas pelo Núcleo. A programação prevê a realização de uma atividade por mês, em que será convidada uma personalidade especialista no assunto a ser debatido. Os temas dos próximos encontros serão: “Técnicas alternativas de resolução de conflitos”; “Casamento homoafetivo” e “Questões pertinentes ao adolescente institucionalizado”.

UFRN promove curso de Braille para professores


Foto: dicasdiarias.com
A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), através da Comissão Permanente de Apoio ao Estudante com Necessidade Educacional (CAENE), está com inscrições abertas para o curso “Técnicas de leitura e Escrita no Sistema Braille”. A capacitação é voltada para professores da UFRN e alunos dos cursos de licenciatura matriculados no Estágio III ou que comprovem a atuação docente em escolas do Ensino Fundamental e Médio. A proposta é qualificar os docentes numa perspectivas reflexiva-teórico-prática, acerca da melhoria do atendimento educacional ao aluno com deficiência visual. As inscrições estão sendo feitas até o dia 03 de setembro, através do portal SIGAA (www.sigaa.ufrn.br) – Inscrições Online. As aulas iniciam no dia 05 de setembro, e tem duração de dois meses. Outras informações ligue: 3342-2501.