segunda-feira, 24 de outubro de 2011

FLIQ supera expectativa de público

Primeira edição da Feira de Livros e Quadrinhos de Natal, realizada em conjunto com a CIENTEC atraiu público superior à edição de Mossoró

Número de visitantes da FLIQ foi superior à edição de Mossoró - Foto: Luiza Gualberto
Natal mergulhou no mundo da literatura entre os dias 17 a 21 de outubro. A 1ª edição da Feira de Livros e Quadrinhos de Natal (FLIQ) retomou as atividades em torno da literatura e cultura popular na cidade. O evento aconteceu juntamente com a XVII edição da Semana de Ciência, Tecnologia e Cultura da UFRN, na praça cívica do campus universitário. Em um pavilhão, com cerca de 30 estandes de livrarias, sebos, quadrinhos e cooperativas, a feira atraiu um público superior a 80 mil visitantes.
Segundo um dos organizadores do evento, Rilder Medeiros, o número de visitantes da FLIQ foi maior que o registrado na Feira do Livro de Mossoró. “Esse evento só veio confirmar a necessidade do povo potiguar em resgatar a sua cultura através da literatura. Com a FLIQ encerramos a programação do Circuito Potiguar do Livro”, ressalta.

Para Rosângela França, professora de língua portuguesa e que na oportunidade estava visitando os estandes da feira, o evento foi muito produtivo para a cidade. “Foi um resgate da cultura da leitura. Quando perdemos a Bienal do Livro em Natal, a cidade ficou carente de eventos como esse, que valorizem a cultura de nosso estado, através dos nossos escritores”, pontua.
Ainda de acordo com a professora, que leciona na rede pública de ensino, o incentivo à leitura nas escolas, por meio do Cheque Livro foi uma oportunidade para renovar o acervo das bibliotecas escolares. A Secretaria Estadual de Educação destinou à feira, cerca de 500 mil reais do programa para aquisição de novos livros para as escolas de Natal.
A programação contou com mesas-redondas, ciclos de bate-papo, além de sessão de autógrafos, oficinas de literatura, dentre outros.

Popular: literatura de cordel ganha espaço nas salas de aula - Foto: Luiza Gualberto
Literatura de Cordel
Gênero literário tipicamente nordestino, a literatura de cordel teve destaque durante a FLIQ. O estande, que reuniu poetas potiguares, apresentou a cultura de nosso estado, por meio dos versos rimados. Segundo o cordelista Marciano Medeiros, a FLIQ foi uma oportunidade para transformar o cordel, que é um produto rural para um produto urbano. “Hoje percebemos uma presença maior do cordel também nas escolas, principalmente após a exibição da novela Cordel Encantado. Por ser mais barata e acessível, a literatura de cordel tem maior adesão do público”, destaca.
Sebo Lisboa
Um dos sebos mais antigos da capital potiguar, com 19 anos de atuação, o Sebo Lisboa foi também um dos destaques da FLIQ. Para o proprietário, Antonio Lisboa, a realização da feira em conjunto a CIENTEC foi uma iniciativa positiva e que atraiu um público diversificado. “Participamos de outras edições da CIENTEC, bem como, feiras literárias. Uma feira como essa só vem contribuir para a popularização da literatura e inseri-la em todos os universos da sociedade”, enfatiza. Com um acervo de livros variados, o Sebo trouxe uma relíquia literária, um livro sobre jardinagem, do ano de 1896.

Nenhum comentário:

Postar um comentário