terça-feira, 24 de abril de 2012

Programa Conquista promove formação de educadores em Natal

Cem educadores, entre coordenadores pedagógicos e supervisores da rede estadual de ensino, têm um encontro marcado na próxima segunda-feira, 23 de abril, no Instituto Kennedy: eles participam da primeira formação de professores promovida pelo programa Conquista.
A abertura será feita às 8h, pela secretária de Estado da Educação do Rio Grande do Norte, Betânia Ramalho.  Durante a formação, que acontece de 23 a 27 de abril, os educadores assistem palestras, participam de oficinas, conhecem o material didático do programa e desenvolvem atividades pedagógicas propostas pela equipe de educadores da Fundação Roberto Marinho. Este trabalho está sendo realizado em parceria com a secretaria estadual da Educação.  Os educadores Renato Noguera, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)  e Tereza Penna Firme, da Cesgranrio, estão entre os palestrantes.  Os professores  vão participar de vivências e atividades reflexivas sobre a prática pedagógica e conhecer os fundamentos da metodologia do Telecurso.

As equipes da secretaria estadual da Educação e da Fundação Roberto Marinho vão acompanhar sistematicamente o trabalho realizado nas salas de aula do programa, com visitas frequentes e avaliações de desempenho. Além disso, todos os professores, supervisores e gestores do programa Conquista participam de um contínuo processo de formação.  A próxima etapa de formação de educadores vai acontecer em junho deste ano.
O programa Conquista  - uma iniciativa do Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio da Secretaria de Estado de Educação e Cultura e da Fundação Roberto Marinho -  oferece  a 10.000 estudantes da educação de jovens e adultos (EJA)  e do ensino médio que estão em distorção idade – ano a conclusão da educação básica.   As equipes vão acompanhar o processo pedagógico nas escolas da rede estadual da Educação. 
A metodologia do Telecurso propõe uma aprendizagem contextualizada e colaborativa. Sua concepção pedagógica utiliza a cultura popular e explora as peculiaridades e regionalismos para trazer a vida para dentro da sala aula. Na cartilha dos principais pesquisadores na área de educação é esse o caminho: valorizar a experiência de cada aluno, apropriando-se dos mais modernos recursos tecnológicos, e oferecer a ele a oportunidade de buscar o próprio conhecimento, com vontade de sobra e  autonomia.
Nesse contexto, o papel do professor é fundamental. É dele a missão de mediar a aprendizagem e motivar o aluno. Para isso, eles também recebem uma formação continuada na metodologia do Telecurso.
 
O Telecurso
 
O Telecurso é uma iniciativa conjunta da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) e da Fundação Roberto Marinho.
 
 Com aulas presenciais, o Telecurso utiliza em sala de aula um material elaborado especialmente para o programa, por alguns dos mais experientes educadores, mestres e doutores das principais universidades brasileiras. 
 
O índice de aprovação do Telecurso, que chega a mais de 90%, é um dos principais motivos que levaram os governos estaduais do Rio de Janeiro, Acre, Amazonas, Pernambuco e o município de Belo Horizonte a adotarem o programa como política pública de ensino. Como indicador de sua importância para a educação no país, o Telecurso foi escolhido, em 2001, como currículo de referência nacional para a avaliação de jovens e adultos por meio do Exame Nacional para Certificação de competências de Jovens e Adultos (Encceja).
A organização curricular do Telecurso é modular e sua metodologia trabalha a construção coletiva do conhecimento, correlaciona conceitos com o cotidiano, possibilita uma abordagem interdisciplinar e gera o prazer de aprender. A metodologia  propicia a criação de um ambiente de aprendizagem, pesquisa, construção e criatividade no qual professores formados nela e apoiados por livros didáticos do Telecurso tornam-se dinamizadores do processo e os seus alunos co-responsáveis pelo seu próprio processo de aprendizagem.
Hoje, a tecnologia educacional Telecurso e o seu material didático são reconhecidos nacional e internacionalmente como uma tecnologia que promove qualidade na educação, tendo sido implementada em mais de 30 mil salas de aula e beneficiado mais de seis milhões de pessoas em todo o Brasil. Atualmente está presente no Guia de Tecnologias Educacionais do MEC – 2010.
Serviço:
Local: Instituto de formação de professores Presidente Kennedy 
Endereço: Avenida Jaguarari , nº 2.100 – Lagoa Nova
Data. De 23 a 27 de abril, das 8 às 17h.

Nenhum comentário:

Postar um comentário