terça-feira, 31 de julho de 2012

Nada a comemorar com a melhoria da Educação Brasileira

Sala de aula de escola pública brasileira: problemas continuam
A educação brasileira foi a terceira que mais melhorou no mundo nos últimos 15 anos, ficando atrás apenas do Chile e da Letônia. O resultado faz parte de estudo realizado em 49 países por pesquisadores das universidades de Stanford e Harvard, nos Estados Unidos, e de Munique, na Alemanha. A pesquisa analisou o desempenho dos países com base em testes internacionais de avaliação, como o PISA (Programa Internacional de Avaliação de Alunos). 

De acordo com os especialistas, a melhora na qualidade do ensino dos países que apresentavam índices baixos aconteceu porque eles usaram fórmulas de baixo custo já aplicadas em países desenvolvidos. O desempenho também avançou por conta da redução da pobreza e do aumento da escolaridade. 

O Brasil, apesar dos avanços, ainda tem um longo caminho a percorrer. Os resultados do último PISA, realizado em 2010, foram decepcionantes. Em um ranking de 65 países, o Brasil ocupou a 53º posição em Leitura e Ciências, e foi o 57º em Matemática. 

A média brasileira nessas áreas foi de 401 pontos, bem abaixo da pontuação dos países mais desenvolvidos que alcançaram, em média, 496 pontos. O resultado deixou o Brasil atrás de México, Uruguai, Jordânia, Tailândia e Trinidad e Tobago.

Nenhum comentário:

Postar um comentário