sexta-feira, 17 de agosto de 2012

A pior escola do Brasil nunca teve um professor de Matemática
Escola desfila em Lagoa de Pedras
A Escola Estadual João Tomás Neto, classificada pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) como a pior do Brasil, continua rendendo informações que surpreendem gestores públicos desavisados e revoltam os cidadãos que contribuem permanentemente com seus impostos.

Em 36 anos de existência, a Escola Estadual João Tomás Neto, localizada no município de Lagoa de Pedras, nunca teve professor de Matemática em suas salas de aula. No ano de 2011, quando foi feita a avaliação do IDEB, a escola atuava com carência de 11 professores.

E o que fazia a Escola, pertencente à rede estadual de ensino, para sanar o problema da inexistência de um professor de Matemática?

Usava estagiários e professores de outras disciplinas e de pedagogia no lugar do professor de Matemática.

No quesito reprovação, a Escola Estadual João Tomás Neto também não deixa a desejar. Reprovar é com ela mesma. No ano passado reprovou, nas turmas do 5º ao 9º ano do Ensino Fundamental, 29,2% dos alunos.

Em entrevista ao jornal Diário de Natal, a diretora da escola, professora Rosineide Sena, diz que os índices do IDEB servem para mostrar ao país o descaso com que a Educação tem sido tratada no Rio Grande do Norte. “Não se admite que crianças e adolescentes terminem o Ensino Fundamental sem nunca terem conhecido um professor de Matemática”, declarou Rosineide Sena.



A convocação de novos professores aprovados no último concurso público estadual vem atenuando a situação de falta de educadores na Escola João Tomás Neto, “mas, a falta de professor de Matemática ainda persiste”, completa a diretora Rosineide.

Nenhum comentário:

Postar um comentário