segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Austrália é um dos destinos mais cobiçados por brasileiros que querem estudar no exterior

Beleza das praias e ensino de alta qualidade atraem jovens brasileiros

A perspectiva de fazer um bom curso de Inglês, idioma dominante no mundo, tem levado muitos jovens brasileiros, e de outros países, a optarem por estudarem no exterior. A combinação de excelentes cursos de Inglês com Ensino Profissionalizante de alto nível – técnico e superior, tem feito da Austrália um dos destinos preferidos pelos estudantes brasileiros.

O Brasil já é o quarto país no ranking dos emissores de visto para estudo na Austrália, A informação é do Departamento de Imigração Australiano e tem como base o período de dezembro de 2011 a março deste ano. Na frente do Brasil estão China, Índia e Coréia do Sul.
 
55,8% das matrículas feitas por estudantes brasileiros, de janeiro a junho deste ano, foram para cursos de Inglês, 36,6% para cursos de ensino profissionalizante e 6,5% para ensino superior.  

A Austrália está a mais de 27 horas de vôo do Brasil e, além de sua eficiente estrutura de ensino, conta também como fatores de atração para os jovens, belas praias, clima de festa e muita badalação.

Desde 2011, a Austrália está ainda mais atraente. Nesse ano o governo australiano lançou a marca Future Unlimited (Futuro sem Limites) com o objetivo de promover a Educação do país e o que ela pode fazer na vida pessoal e profissional do estudante.

“Com instituições de ensino muito bem posicionadas e reconhecidas internacionalmente, uma educação australiana realmente oferece um futuro sem limites, com inúmeras oportunidades”, afirma a gerente de Educação da Agência de Promoção Comercial e Investimentos do Governo da Austrália, Patrícia Monteiro.

O jovem estrangeiro pode trabalhar legalmente na Austrália, 20 horas por semana, no período de aulas, e em tempo integral durante as férias.

O visto deve ser tirado a partir do sistema eletrônico implantado pelo governo australiano este ano - www.infovistos.com.br. Existe a necessidade do estudante se conectar ao site do Departamento de Imigração e Cidadania do país, onde os formulários serão preenchidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário