domingo, 2 de dezembro de 2012

Ufersa se estende pelo RN e chega a R$ 200 milhões de orçamento

Josivan Barbosa no 3º Seminário da Iagram
Nos últimos 08 anos, a Ufersa (Universidade Federal Rural do Semi-Árido) vem crescendo em todos os sentidos se tornando uma das principais universidades federais do Nordeste e referência na área de Engenharia de Energia. 

A Ufersa passou de 02 para 34 cursos de graduação, de 210 para 2.400 vagas, de 01 para 11 cursos de pós-graduação, e agora tem 04 campi em diferentes regiões do semi-árido potiguar beneficiando a 90 municípios.

"O orçamento da Ufersa passou de R$ 54 milhões para R$ 200 milhões", declarou o ex-reitor da instituição, professor Josivan Barbosa, em palestra de abertura do 3º Seminário da Iagram (Incubadora do Agronegócio de Mossoró), no dia 29 de novembro, nas dependências do Campus Leste da Ufersa Mossoró. 

Josivan Barbosa falou sobre o tema "Gestão Empreendendo", pegando como exemplo a administração da Ufersa no período de 2004 a 2012, momento em que ocorreram grandes transformações mudando em definitivo o mapa da Educação no Rio Grande do Norte. 

Nesse período, a Ufersa avançou pelo Estado com a criação dos campi de Angicos, Caraúbas e Pau dos Ferros. Período em que foram criados os cursos de Engenharia Agrícola e Ambiental, Produção, Pesca, Energia, Mecânica, Ciência da Computação, Zootecnia e Ciência da Computação. 

"Um gestor empreendedor tem que aproveitar as oportunidades e buscar soluções criativas para contornar os problemas. Criamos o curso de Administração com apenas 02 professores, atualmente, são 15. O curso de Engenharia de Energia da Ufersa é pioneiro no Brasil", disse o ex-reitor, líder da expansão da Ufersa. 

Utilizando recursos do programa Reuni, a Ufersa iniciou em 2008 um plano de expansão de estrutura física modificando a fisionomia do campus de Mossoró. Apenas em se falando de laboratórios, foram construídos 154. Também nesse período, a Ufersa transformou em realidade seu Campi em Angicos mudando a perspectiva de desenvolvimento de toda a região central do Estado.


A transformação da antiga Escola Superior de Agricultura de Mossoró (ESAM) em Ufersa, que começa em 2003, teve o objetivo de aumentar as oportunidades para o ingresso dos jovens no semi-árido nordestino na universidade pública.

Josivan Barbosa disse ainda que para a Ufersa continuar crescendo precisa chegar mais perto da sociedade. Segundo ele, a maior parte das pessoas não conhece o potencial produtivo da região. "Temos uma grande preocupação que é o desconhecimento da realidade de nossa região", completou. 






Nenhum comentário:

Postar um comentário