segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Estácio Câmara Cascudo lança cursos semipresenciais no RN

Estácio Câmara Cascudo avança no ensino a distância

O aumento da procura por cursos acadêmicos de ensino a distância, cursos semipresenciais, tem levado instituições educacionais a investirem na ampliação do leque de oportunidades para quem deseja avançar nos estudos e obter melhor qualificação profissional.


No Rio Grande do Norte, a Faculdade Estácio Câmara Cascudo se prepara para lançar neste ano, seguindo a tendência que avança no país e no mundo, de forma pioneira, os cursos semipresenciais.

Serão lançados os cursos de bacharelado de Engenharia Civil, Engenharia de Produção, Gestão Ambiental e Comércio Exterior. Todos devidamente autorizados pelo Ministério da Educação. 

Os cursos terão, em suas grades curriculares, disciplinas presenciais e a distância, permitindo ao aluno melhor condições de organização do seu tempo com a utilização das novas tecnologias que possibilitam o acompanhamento, em tempo real, independente de onde se esteja, das demandas acadêmicas.

A Estácio Câmara Cascudo prevê o início das aulas para seus primeiros cursos “Flex”, semipresenciais, já no primeiro semestre letivo deste ano. Os cursos iniciais serão os de graduação em Comércio Exterior, Gestão Ambiental e Gestão Financeira.

A Faculdade também estará abrindo matrícula para os cursos de bacharelado em Engenharia Civil e Engenharia de Produção.

“Os cursos semipresenciais estão destinados a jovens e adultos que pretendem se inserir, de forma qualificada, no contexto mundial globalizado. Atendem as pessoas que recentemente concluíram o Ensino Médio e também aquelas que já estão no mercado de trabalho e querem avançar na qualificação profissional”, informa Patrícia Vasconcelos, diretora da Estácio Câmara Cascudo.

Esse é o caso da técnica em edificações Waníria Jully Paiva, de 21 anos, recém matriculada no curso de Engenharia Civil. Walníria, assim que concluiu o curso técnico em edificações, tinha uma vaga garantida no mercado de trabalho, e como não pôde conciliar o horário integral do curso de Engenharia Civil das faculdades tradicionais, ao expediente de trabalho em João Câmara, viu no curso Flex de Engenharia Civil, uma oportunidade de unir o aprendizado acadêmico à formação profissional.


“Geralmente nos cursos de Ciências Exatas o aluno precisa estar disponível nos três turnos. Como trabalho em outra cidade, fica mais fácil separar alguns dias da semana, para assistir às aulas presenciais e cursar as outras disciplinas em casa”, destaca Walníria.

No Brasil, de acordo com o Censo EAD BR 2011, divulgado pela Associação Brasileira de Ensino a Distância, instituição filiada à Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), o número de estudantes que aderiram ao sistema educacional em 2011, soma mais de 3,5 milhões de pessoas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário