quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Análise feita pela Facisa aponta contaminação na água das cisternas na zona rural de Santa Cruz

Edvardo Vasconcelos

Pesquisas feitas por especialistas do Departamento de Nutrição da Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (FACISA), órgão da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), estão apontando para contaminação da água em cisternas da zona rural do município de Santa Cruz.

A pesquisa também aponta, segundo os dados coletados, que a água na área urbana de Santa Cruz é de boa qualidade.

Na área urbana, a coleta aconteceu no Hospital Universitário Ana Bezerra (HUAB) e na própria FACISA. Em ambos os locais, a água foi considerada de boa qualidade e própria para o consumo.

Na zona rural a situação preocupa. A água colhida nas cisternas da área rural do Trairi está contaminada e é considerada um risco para a saúde das pessoas que a consomem.

“Com a contaminação, a água deixa de ser um agente de promoção à saúde para se tornar um foco para o aparecimento de várias doenças”, afirma o coordenador da pesquisa e vice-diretor da Facisa, Edvardo Vasconcelos.


A avaliação do material colhido foi feita no Laboratório Multidisciplinar da FACISA, que é utilizado por alunos e por professores de todos os cursos oferecidos pela Faculdade e possui equipamentos de última geração, auxiliando dessa forma no desenvolvimento dos futuros profissionais formados na unidade.

“Nosso objetivo inicial era estudar os dados microbiológicos, físico-químicos e parasitológicos das amostras colhidas, como forma de avaliar e de promover a saúde dos moradores da região em que estamos”, explica o coordenador da pesquisa e vice-diretor da Facisa, Edvado Vasconcelos. 

O pesquisador acredita que a limpeza das cisternas e dos telhados que recolhem a chuva é o primeiro passo para a melhoria da qualidade do material consumido. “Além disso, a população precisa de um acompanhamento da Vigilância Sanitária, que deve distribuir cloro e orientar a utilização para que não haja danos à saúde”, esclarece.

O projeto, que está em andamento desde 2010, realizou a coleta e análise de amostras do líquido nas zonas rural e urbana do município de Santa Cruz, cidade localizada na região do Trairi, agreste do estado do Rio Grande do Norte. 

O trabalho conta com a participação de cinco alunos do curso de nutrição da FACISA e deverá ser ampliado em 2013. A ideia é que a pesquisa sirva de base para um projeto de extensão que vai ter parcerias com órgãos municipais para dar um retorno à população que fez parte da pesquisa. 

“Queremos visitar as comunidades para explicar os resultados das nossas coletas e os problemas que o líquido contaminado pode trazer à saúde. Vamos conversar com a população sobre a importância da limpeza das cisternas e dos telhados coletores. Também iremos distribuir cloro e ensinar como o material deve ser usado”, disse o coordenador da pesquisa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário