domingo, 31 de março de 2013

40 horas de Angicos: O homem que convenceu Aluizio Alves e o presidente John Kennedy sobre o projeto de Paulo Freire

1956: Calazans no Jornal do Brasil

English version

Nascido no município de Marcelino Vieira, Alto Oeste do Rio Grande do Norte, o jornalista Francisco Calazans Fernandes foi o homem escolhido por Aluizio Alves para o projeto ambicioso de fazer em 3 anos o que não se tinha feito em três séculos, alfabetizar 100 mil pessoas no estado.

A meta de Calazans Fernandes era a construção de 1.000 salas de aula e estender o acesso às escolas a todas as crianças do Rio Grande do Norte. Sabedor do projeto de alfabetização de Paulo Freire, Calazans decidiu adotá-lo no Estado, convenceu o governador Aluizio Alves, autoridades federais e o presidente dos Estados Unidos, John Kennedy.

O método de Paulo Freire era o adequado para a alfabetização em larga escala que tinha que ser feita no Rio Grande do Norte. A experiência de Angicos seria o primeiro passo para uma ampla campanha de alfabetização.

Calazans foi ainda o principal condutor da implantação do programa 'Aliança para o Progresso" no Rio Grande do Norte. Posteriormente, já na atividade privada, foi diretor-fundador da Fundação Roberto Marinho, onde atuou na direção e criação de programas educativos.


Calazans idealizou o Telecurso
Na Fundação Roberto Marinho foi o idealizador do programa Telecurso nos anos 70. Programa que tem atingido milhões de brasileiros com milhares de telessalas espalhadas em todas as regiões do país.

Jornalista premiado


Antes de vir para a Secretaria de Educação do RN, Calazans Fernandes já tinha recebido o Prêmio Esso, em 1961, e atuado nos Diários Associados, no O Globo, no Jornal do Brasil, na Editora Abril, e na Folha de São Paulo.

Calazans também foi correspondente regional, em Recife, da revista norte-americana Time Magazine, do jornal The New York Times, e trabalhou no Jornal do Comércio. Também atuou na Tribuna da Imprensa, Revista O Cruzeiro, Revista Visão, Correio da Noite e Agência Meridional.

Em viagens profissionais e de estudos, registrou atividades jornalísticas e conferências em países da América do Sul, da Europa, do Oriente e da África, com escalas em várias cidades, onde fez coberturas para vários Jornais e para as Revistas Manchete e Fatos e Fotos.



Calazans Fernandes é autor do livro “40 horas de esperança”, onde relata a experiência da implantação da educação de jovens e adultos pelo método Paulo Freire na cidade Angicos no Rio Grande do Norte.

É autor ainda dos livros “Bala na agulha, saga dos cristãos novos no RN”, e “O Guerreiro do Yaco”.

O Jornalista Calazans Fernandes também recebeu o Título de Cidadão Honorário das cidades de Baton Rouge e New Orleans, estado da Louisiana, e do estado do Texas, Estados Unidos.


Francisco Calazans Fernandes nasceu em Marcelino Vieira no dia 15 de janeiro de 1929 e morreu no dia 27 de janeiro de 2010, em São Paulo.


Leia também: 40 horas de Angicos: Linha do Tempo mostra que país se acovardou diante da perspectiva das classes mais pobres se alfabetizarem

Nenhum comentário:

Postar um comentário