quinta-feira, 7 de março de 2013

Jornalista mostra seu descontentamento com atendimento da Unimed Natal

Plano de Saúde continua sendo um dos segmentos do mercado que mais geram reclamações dos consumidores no país e, sem dúvida alguma, no Rio Grande do Norte.

O experiente jornalista Walter Medeiros, na condição de cidadão e de consumidor, mostra em artigo sua insatisfação com o estilo implementado pela Unimed em Natal - muita plasticidade e cosmética, e ineficiência e descaso no atendimento.


Unimed – Luxo e falta de médicos

Walter Medeiros* – waltermedeiros@supercabo.com.br

A Unimed – Cooperativa de Trabalho dos Médicos vem há alguns anos repetindo práticas perigosas para quem pretende manter-se e realizar o seu objetivo mais importante, que seria prestar serviços de saúde. Ao invés de investir e desenvolver esforços para atender as necessidades dos clientes, investe na aparência, criando diuturnas e seguidas situações de conflito e crise com pessoas que precisam do atendimento. Ao invés de facilitar a vida de quem paga caro pelo plano de saúde, opta por sempre dificultar esse atendimento, irritando muita gente.

Hospital da Unimed

Os clientes sabem que quando precisam fazer certos exames, procedimentos ou cirurgias são obrigados a se deslocar até uma unidade da cooperativa localizada à rua Joaquim Manoel ou na Apodi, dependendo do assunto. 

Sabem que lá chegando encontrarão prédios caracterizados, climatizados, com estacionamento pago (nem isso oferecem), portas automáticas, móveis modernos, monitores de última geração, controle automático de fichas. Encontrarão também muitas pessoas vestindo trajes elegantes, a maioria expondo beleza natural e maquiagens.

Tudo isso, no entanto, de nada serve quando o usuário chega para marcar o que poderia ser marcado no consultório, sem essa relação de desconfiança que poderia ser resolvida por outro estilo de auditoria que não aquela que leva toda clientela a se humilhar aos pés do médico auditor. Além da humilhação, em meio a tanta beleza existe uma grande desorganização, que faz com que sócios de atendimento preferencial sejam atendidos depois, em vista de falta de controle e gerência. Além do que, se o sistema de informática falha, a pessoa morre à míngua, pois os funcionários não utilizam o método manual para atender essas emergências, inclusive nas faltas de energia. Aí está outra aberração: falta de energia suspende atendimento, ao invés de manterem o serviço através de no-break ou geradores.

Parece muito, mas tem coisas mais graves: as remunerações dos médicos credenciados e cooperados, que é irrisória e está afastando muitos profissionais dos quadros da Unimed, em todas as especialidades. Aí sobra para os clientes, que pagam o plano de saúde e em muitos momentos têm de pagar consultas e procedimentos particulares aos médicos de confiança, que a cooperativa mantinha como cooperados, mas tiveram de deixar o vínculo, recusando-se a trabalhar por remuneração aviltante. Basta permanecer minutos num desses pontos ou outros prédios suntuosos da Unimed, para tomar conhecimento da vasta lista de médicos bons que deixaram os quadros da cooperativa.


Consequentemente, essa situação do plano de saúde no qual as pessoas confiaram - muitas delas desde a sua fundação – levam os cidadãos a se sacrificarem financeiramente, se quiserem continuar sendo atendidas pelos médicos de sua confiança.

Esta abordagem faço na qualidade de cliente Unimed desde data próxima à sua fundação – com um pequeno hiato involuntário de alguns dias de Agmed. Já cheguei a escrever cartas para a direção que resultaram em melhorias no atendimento e nos tratamentos do seu hospital.

Torço sinceramente para que a cooperativa encontre um rumo menos preocupante que este, onde o sinal vermelho para a sua saúde como plano é a debandada de muitos bons médicos. A Unimed jamais deveria considerar normal essa situação. Mas trata como se nada de importante estivesse acontecendo.


*Walter Medeiros é jornalista 

Um comentário:

  1. Iramar Félix Silva Silva 27/01/2015 Para: teleatend@unimednatal.com.br Mostrar esta mensagem... De: Iramar Félix Silva Silva (iramaruern@hotmail.com)
    Enviada: terça-feira, 27 de janeiro de 2015 21:12:48
    Para: teleatend@unimednatal.com.br (teleatend@unimednatal.com.br)


    Assunto: Reclamação, denúncia.
    No dia 02 de junho do ano passado (20140 , confiando na falsa propaganda divulgada na mídia que diz: "o melhor plano de saúde é viver, o segundo melhor é ser cliente unimed" contratei o plano unimed " Uniplus integral" com mensalidade no valor de 314,29 para minha esposa, o qual, incluia obstetricia. O vendedor veio na minha residencia, mostrou as modalidades/tipos de planos, cobertuturas, direitos etc, etc, etc. Já com atraso, foi enviado o cartão de minha esposa de nº 00620030008169198 e um " CD C QUE DIZIA CONTER NO MESMO O GUIA MÉDICO". Logo no início da leitura do cd um aúdio de uma mulher explicando que o cd foi enviado devido a fatores de sustentabilidade, preservação da natureza etc já que não esta gastando papel celulose. No cd vem os links para procura por médico, procura por clinica e hospitais, procuras por especialidades. Acontece que quando eu digitatava as opçoes anteriores descritas não aparecia conteúdo algum e por vária vezes tentei encontrar um médico(a) obstetra e também gnicologista mas o abençoado do cd, (para não dizer maldito) não encontrava o que se pedia na busca. Foi então que liquei para " O SENGUNDO MELHOR PLANO DE SAÚDE - unimed natal " pelo telefone de atendimento (84) 3220-6300, conforme nº de protocolo 3886017, por volta das 17:38, vale ressalta que já tinha feito várias ligaçoes anteriora, mas não tinha pego o nº de protocolo. Nesta última citada, relatei a atendente o que estava acontecendo com o cd e simplesmente ela me disse: Se o sr. que procure marcar as consultas pela internet ou venha aqui buscar outro cd. Sinceramente fiquei indignado, revoltado, angustiado com péssima qualidade de atendimento que me foi dado. A minha internet não funcina direito, nem tenho internet no celular ou outro meio e mesmo que tivesse uma internet de qualidade na minha casa ela poderia falhar, como no celular também, por isso que eu solicitei um guia em manual escrito, mas me foi negado esse direito. Diante do exposto, disse para atendente que podia cancelar o plano de minha esposa que eu não iria mais pagar, pois minha esposa não possui trabalho remunerado e eu trabalho de professor de matemática ganhando R$ 1600,00 em vinte quatro dias de serviço para pagar um plano de saúde para minha esposa, mas acho que se trata de uma quadrilha de estionatários. A unimed continua mandando cobranças para minha esposa ( mas sou eu que deveria pagar) mesmo ela não conseguindo se que marcar uma consulta e ainda ameaçam colocar o nome dela no SPC , SERASA. Faz aproximadamente dez dias que liguei para ouvidoria e a atendente me disee: " Infelismente seu plano foi cancelado e eu não posso fazer nada, é uma pena. Eu não preciso de piedade de corruptos ladroes, eu preciso de respeito e dignidade, pois a ninguém vivo defraudando. Agora, como vc´s da unimed não creram no que falei eu vou gravar um vídeo com o dito cd que me foi enviado e denuciar esta corja de malfeitores, estelionatários no youtube, g1, record, procon. Esta "empresa unimed" é tão ruim que nem possui cadastro no www.consumidor .gov.br. Malditos dos infernos, não sabeis que os ladroes não herdarão o Reino de Deus. Um dia vc´s vão prestar constas perante o tribunal de Cristo e aí sim serão julgados pelo todo poderoso. Mas o Senor é o meu escudo e em quem confio. Ele dará saúde a mim e a minha esposa, como também, creio na sua salvação. Iramar F. silva.

    ResponderExcluir