segunda-feira, 13 de maio de 2013

Governo vai pagar bolsa para estudantes pobres de universidades e institutos federais

O governo federal vai pagar bolsa auxílio de R$ 400 para estudantes de universidades e institutos federais que tenham renda familiar de até 1,5 salário mínimo por pessoal e façam cursos com média de 5 horas diárias de aula. Índios e quilombolas ganharão mais, R$ 900.
Mercadante anuncia mais uma bolsa
Segundo o governo, o Programa Nacional de Bolsa Permanência tem o objetivo de garantir que os alunos com dificuldades financeiras não deixem de concluir o ensino superior. "Em algumas áreas, como o mercado de trabalho está muito aquecido, os alunos acabam abandonando a faculdade para ir trabalhar mais cedo, o que não interessa ao Brasil", afirmou o ministro da Educação, Aloizio Mercadante.

O ministério estima que o pagamento começará a ser feito em junho, após credenciamento dos alunos. O valor da bolsa será repassado mensalmente, por meio de cartões do Banco do Brasil. Segundo o ministro, o uso do cartão trará transparência e agilidade. "É um novo padrão de administrarmos bolsas", disse.

A bolsa será concedida por um período de até um ano a mais que a duração oficial da graduação. Isso quer dizer que se um aluno levar seis anos para concluir um curso que dura cinco anos, ele receberá o auxílio durante todo o período.

A Bolsa Permanência não pode ser acumulada a auxílios das universidades em razão das condições econômicas dos estudantes. Já as bolsas de iniciação científica, por exemplo, poderão ser recebidas sem prejuízo. Podem se inscrever inclusive os alunos que não ingressaram por cotas, mas que se enquadram nos critérios de renda e carga horária.

Nenhum comentário:

Postar um comentário