terça-feira, 4 de junho de 2013

A César o que é de César e a Calazans Fernandes o que é de Calazans Fernandes

"Em conversa com João Roberto Marinho, Rosalba destacou a amizade de sua família com a família de Calazans Fernandes, um dos idealizadores do Telecurso, e informou que ele será homenageado, dando o nome a uma Escola Profissionalizante que o Governo concluiu no bairro de Pitimbu".

Este trecho da coluna Roda Viva do jornalista Cassiano Arruda publicada no Novo Jornal, edição de 1º de junho de 2013, relata uma conversa da governadora do Rio Grande do Norte, Rosalba Ciarlini com um dos responsáveis pela Fundação Roberto Marinho, durante a solenidade de comemoração dos 35 anos do Telecurso na segunda feira, 27 de maio, na cidade do Rio de Janeiro.

Palestra de Calazans Fernandes
A fala da governadora evidencia o início de um processo de reconhecimento do Estado ao que representou, e ainda representa, para a Educação do RN e do Brasil, a figura do filho de Marcelino Vieira, Calazans Fernandes.

O AnoteRN, de forma quase que solitária, mostrou através de várias matérias, líderes de acesso, a trajetória de uma das experiências mais emblemáticas da história da Educação em todo o mundo. A trajetória da experiência das 40 Horas de Angicos - projeto de alfabetização utilizando o método Paulo Freire.

Mostramos que Calazans Fernandes articulou e planejou todo o processo exitoso das 40 Horas de Angicos - convencendo inicialmente Paulo Freire, depois o governador Aluízio Alves, posteriormente as autoridades federais e, por último, o presidente dos Estados Unidos - John Kennedy. Mais tarde, impedido de continuar o esforço educacional no Rio Grande do Norte, criou o programa do Telecurso na Fundação Roberto Marinho.

Presença de Rosalba na solenidade
O jornalista Francisco Calazans Fernandes, que assumiu no início dos anos 60 a Secretaria de Educação aos 24 anos de idade, provavelmente foi o mais inquieto e brilhante secretário de Estado da história do Rio Grande do Norte.

Tinha a tarefa de fazer o que em mais de 300 anos ninguém tinha conseguido fazer - alfabetizar 100 mil norteriograndenses. Entrou em campo e trouxe para cá o método de alfabetização em 40 horas de Paulo Freire.

Tinha a tarefa de construir 1.000 salas de aula em um Estado que ainda hoje não considera prioridade a construção de escolas. Entrou em campo e o Governo do RN construiu a maioria das escolas públicas que ainda hoje despontam no cenário das cidades.

A homenagem apregoada pela governadora deve ser apenas o início do processo de reconhecimento, até porque não dá pra se falar nas 40 Horas de Angicos sem colocar Calazans Fernandes na linha de frente.

Leia também: 40 horas de Angicos: O homem que convenceu Aluízio Alves e o presidente John Kennedy sobre o projeto de Paulo Freire

Nenhum comentário:

Postar um comentário