Pular para o conteúdo principal

UFRN negocia parceria com empresa inglesa na área de pesquisa do Petróleo

Reitora e pesquisadores da UFRN conversam com representantes da BG
O grupo de pesquisa de petróleo da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) recebeu no último dia 15 (quinta-feira) a visita de representantes do Grupo BG, empresa inglesa de petróleo e gás que já opera no Brasil e está instalando um Centro Tecnológico no Rio de Janeiro.

Os empresários estiveram conversando com a reitora Ângela Paiva, com o pró-reitor de Pesquisa, Valter Fernandes Júnior, e com os integrantes do Grupo de Pesquisa da UFRN na área do petróleo, liderados pelo professor Liacir Lucena.

Os representantes do Grupo BG, Olivier Wambersie, Stephanie Grim Shaw e Layla El Hares, vieram a Natal conhecer o trabalho do Grupo de Pesquisa do Petróleo da UFRN, novos projetos na área e estudar a possibilidade de financiamento.

"A visita corresponde a um desdobramento da Lei do Petróleo. Hoje, a indústria do petróleo patrocina pesquisas de desenvolvimento em universidades e instituições de pesquisa. São recursos de royalties e de uma percentagem da Lei da Participação Especial, do ano de 1998. Essa percentagem incide sobre os campos petrolíferos de maior produção", diz o professor Liacir Lucena, do Grupo de Pesquisa do Petróleo da UFRN.

Dessa Participação Especial, informa Liacir Lucena, 1% tem de ser aplicado em pesquisa. A metade desse 1% tem de ser aplicada nas universidades. A Petrobrás e outras companhias de petróleo dispõem desses recursos. Se não aplicarem em pesquisa, os recursos são recolhidos pela Agência Nacional de Petróleo.

A BG, por sua vez, é uma dessas empresas. Ela é parceira da Petrobrás em alguns campos. Ultimamente, a BG obteve através de Edital áreas para exploração petrolífera nas proximidades da Costa do Rio Grande do Norte. Tem dinheiro e pretende aplicar. Está atrás de bons projetos. 

Projetos que pode encontrar na Universidade Federal do Rio Grande do Norte. A UFRN aparece como parceira ideal e com a experiência exitosa de parcerias internacionais no campo da pesquisa do Petróleo.

O grupo de pesquisa na área do Petróleo da UFRN vem trabalhando com pesquisas, há 15 anos, com duas universidades internacionais de renome: a University British Columbia, no Canadá; e Imperial College London, no Reino Unido.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

UFRN: Professora Selma Jerônimo recebe prêmio da Universidade de Iowa nos Estados Unidos

Trabalho de pesquisas desenvolvido pela professora Selma Jerônimo, da  Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) na área de saúde pública, foi contemplado com o prêmio internacional Impact Award, concedido pela Universidade de Iowa, dos Estados Unidos. O prêmio é destinado à profissionais ou às instituições que colaboram com a Universidade de Iowa na construção de conhecimentos voltados para programas sociais que melhorem a vida das pessoas. Professora Selma Jerônimo A pesquisadora Selma Jerônimo, diretora do Instituto de Medicina Tropical da UFRN, é parceira da Universidade de Iowa desde o ano de 1996. Ela lembra a importância que está tendo o conhecimento gerado no próprio Instituto, na Escola Maternidade Januário Cicco, no Centro de Biologia da UFRN e no Departamento de Infectologia do Hospital Gizelda Trigueiro, para melhorar a vida das pessoas no Rio Grande do Norte. “A contribuição diária do IMT, MJEC, CB e do Departamento de Infectologia do HGT quebra o cic

Moacir de Lucena: o semeador de escolas

Moacir de Lucena e família em solenidade da UFRN (outubro de 2003) Matéria publicada na edição de novembro da Revista Foco English version Professor, tipógrafo, juiz, advogado, músico, jornaleiro, poeta, normalista, chefe escoteiro, esportista, animador cultural, educador itinerante.  Em sua trajetória de 100 anos de vida pelo Rio Grande do Norte, o oestano filho de Martins, Moacir de Lucena, procurou ser, acima de tudo, um servidor na luta pelo progresso social das pessoas. Desde cedo entendeu que esse progresso social só chegaria pela via da Educação.  Neste campo, de forma inovadora criou um método próprio de alfabetização com resultados concretos junto aos estudantes. Método que depois foi empregado com estardalhaço por Paulo Freire. Mas, Moacir de Lucena chegou antes, sem estardalhaço, sem propaganda, mas com a luminosidade das coisas feitas e da transformação extraordinária do analfabeto em alfabetizado. Entre as tentativas de definir Moacir de Lucena, seu filho L

7º SEL: UFRN prepara grande evento de Educação e Leitura para novembro

Reunião com a reitora sobre o 7º  SEL Matéria atualizada às 12h30 desta quinta-feira (2) Estão adiantados os preparativos para o 7º Seminário Educação e Leitura da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), um dos maiores eventos no gênero no país. O 7º Seminário Educação e Leitura (SEL) acontece de 11 a 14 de novembro no Centro de Convenções do Praiamar Natal Hotel, em Ponta Negra, e deverá reunir mais de 1.000 participantes de todas as regiões do Rio Grande do Norte e de várias partes do Brasil. Em reunião ocorrida na manhã desta quinta-feira (2) a reitora da UFRN, Ângela Paiva garantiu total apoio ao evento. Participaram da reunião no gabinete da reitoria, a professora Marly Amarilha, a diretora do Centro de Educação da UFRN, Márcia Gurgel, e a professora Ângela Naschold, da equipe de organização do Seminário. As inscrições estão abertas a partir desta quarta-feira (01) para ouvintes e para apresentação de trabalho ou oferta de minicurso.  Equipe do Se