sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Natal: Justiça do RN condena ex-vereador Carlos Santos por nepotismo

Ex-vereador Carlos Santos: nepotismo imoral
O ex-vereador natalense Carlos Santos foi condenado pela nefasta prática de nepotismo quando exercia o cargo de representante do povo no legislativo municipal.

A condenação foi determinada pelo juiz Airton Pinheiro. A decisão foi divulgada pelo Tribunal de Justiça do RN na quinta-feira (26).

Carlos Santos nomeou a companheira, Eliana Felippe, e mais três cunhadas - Diva Felippe, Helena Felippe e Dilma Felippe, para cargos comissionados no gabinete dele na Câmara Municipal.

Uma verdadeira pajelança promovida com o dinheiro do povo.

Segundo o juiz Airton Pinheiro, a análise das provas nos autos leva a conclusão de que a conduta desempenhada evidencia a prática de nepotismo, uma vez que o próprio Carlos Santos admitiu, em seu depoimento prestado diante do juízo, que as nomeações se davam mediante indicação sua perante a Presidência da Câmara.

"Frise-se, por outro lado, que o próprio Antônio Carlos Jesus dos Santos (Carlos Santos) admitiu em seu depoimento prestado diante deste juízo, que as nomeações se davam mediante indicação sua perante a Presidência para que nomeasse as pessoas acima referidas para trabalharem em seu gabinete", ressalta o juiz Airton Pinheiro.

Para o juiz, os princípios da moralidade, da legalidade e, sobretudo, da impessoalidade no âmbito da casa legislativa foram feridos na medida em que o vereador tratou a sua companheira e as suas cunhadas com privilégios.


"Nada mais imoral do que a transformação da Administração Pública em uma mera extensão da casa dos agentes públicos, como aconteceu no caso concreto em que o gabinete do vereador Antonio Carlos Jesus dos Santos (Carlos Santos) transmudou-se em um negócio de família", afirmou o juiz Airton Pinheiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário