quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Ufersa recebe conceito 4 do MEC com destaque para o crescimento sustentável

“[A Ufersa] vem se consolidando como instituição com potencial formador de recursos humanos de alto nível fortalecendo-se a partir dos novos cursos criados e com a expansão para o interior com a criação do Campus de Angicos, Caraúbas e Pau dos Ferros, levando a ação da universidade pública federal como fator de desenvolvimento socioeconômico, cultural e educacional, para os municípios menos desenvolvidos, social e economicamente, da microrregião do Sertão Central do estado do RN”.

Esta afirmação é parte do texto de avaliação feita por esquipe técnica do Ministério da Educação (MEC), este ano, na Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa).
Ufersa toma conta do Rio Grande do Norte
Na avaliação, feita para regulação de credenciamento junto ao Ministério da Educação, a Ufersa recebeu conceito 4.

A nota foi atribuída pelo corpo técnico do MEC que visitou as instalações da Ufersa, apreciou documentos e dialogou com gestores, professores, técnicos-administrativos e alunos.

Foram analisados 10 critérios, denominados como "Dimensões", que abrangem a execução do Plano de Desenvolvimento Institucional; Política de Ensino, Pesquisa e Extensão; Responsabilidade Social; Comunicação; Política de RH; Infraestrutura; Gestão; Sustentabilidade Financeira e as Políticas de Atendimento aos Alunos. A Ufersa obteve rendimento satisfatório em todas as dimensões.

O professor José de Arimatea de Matos, reitor da Ufersa, avalia o resultado como positivo e diz que o Instrumento de Avaliação será também um norteador de ações. “A administração da Universidade vai estudar minuciosamente todos os pontos para potencializarmos os indicadores favoráveis e reajustarmos os pontos que merecem atenção”, assegurou o reitor.

Dos dez pontos, os que tangem a Gestão Financeira e a Infraestrutura receberam consideráveis apontamentos positivos. A comissão avaliadora destaca a expansão no número de instalações físicas na Universidade e ainda ressalta que “a pluralidade dos gastos previstos impõe a interpretação de que toda a gama de atividades de Ensino, Pesquisa e Extensão está adequadamente contemplada e, ainda, confirma a realidade presenciada enquanto expansão e reestruturação".

O bom resultado do indicador apontado pela Avaliação pode ainda ser dimensionado pelos números do crescimento exponencial vivenciado pela Ufersa nos últimos anos. Por exemplo: em 2011, o orçamento geral da Instituição girava em torno de R$ 135 milhões. Para 2013, esse montante saltou para R$ 210 milhões, acrescentado ainda do volume de R$ 70 milhões em recursos licitatórios.

A Ufersa tem cerca de 8 mil alunos matriculados em 22 cursos de graduação. Oferece 36 possibilidades de ingresso - levando em consideração os turnos, habilitações e os campus (Mossoró, Angicos, Caraúbas e Pau dos Ferros).

Mais de 1.400 alunos são beneficiados por pelo menos uma das 10 modalidades de auxílio. 900 estão contemplados com subsídio no Restaurante Universitário que, em breve, deverá oferecer mais 640 vagas.

"Existe satisfação dos professores e dos técnicos-administrativos em trabalhar na instituição. A Ufersa tornou-se atrativa para professores provenientes de vários estados brasileiros", sacramenta a avaliação do Ministério da Educação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário