sábado, 12 de outubro de 2013

Mossoró: Novo reitor da UERN pretende suspender vestibular para núcleos avançados e investir mais em Medicina

O novo reitor da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Pedro Fernandes, está pensando em suspender o vestibular para os núcleos avançados da instituição em 11 municípios e, como contrapartida, ampliar as vagas para o curso de Medicina.

Essa questão será apresentada na próxima reunião do Consepe (Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão) da instituição, marcada para a quinta-feira (17).
Reitor Pedro Fernandes
A polêmica do propósito do reitor deveria começar pelo fato da UERN ainda estar fazendo exames vestibulares, e não seguindo inteiramente o ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) válido para todo o país e adotado pelas principais universidades.

A questão em si de fortalecimento do curso de Medicina, o mais caro oferecido pela instituição, em detrimento de outros cursos menos votados e de menor peso no contexto social, deve ser vista como pragmática.

Antecede a qualquer decisão sobre o assunto dados mais concretos sobre o grau de empregabilidade e de resposta social dos cursos hoje oferecidos por esses núcleos avançados da UERN. Sabe-se que existem municípios no Rio Grande do Norte com um alto índice de pessoas com diploma de nível superior e desempregadas, e sem quaisquer perspectivas.

São municípios pobres e mergulhados no atraso. Diplomas sem perspectivas reais para a vida não têm relevância nenhuma.

Por outro lado, o dinheiro público, o que é o caso da UERN, deve ser canalizado da melhor maneira possível para que a sociedade venha a ter o retorno que merece. 

O que não tem acontecido com a oferta de cursos baratos e sem conexão com a realidade, em escolas fracas e irrelevantes para quem deveria ser o maior beneficiado da questão, o contribuinte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário