terça-feira, 5 de novembro de 2013

Prefeitura de Jardim de Piranhas fecha as portas em adesão ao movimento SOS Municípios

Prefeitura de Jardim  de Piranhas fechou as portas 
Aderindo ao movimento SOS Municípios a prefeitura de Jardim de Piranhas está com as portas fechadas indefinidamente.

Com essa "iniciativa", a prefeitura de Jardim de Piranhas acompanha o indicativo da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (Femurn) no protesto coletivo contra a crise financeira existente em milhares de municípios brasileiros.

Os gestores que tomaram a "iniciativa" de fecharem as prefeituras, como é o caso da de Jardim de Piranhas, avisam que os serviços essenciais não serão paralisados.

O movimento dos prefeitos reivindica a a aprovação de Proposta de Emenda Constitucional nº 39 que aumenta de 23,5% para 25,5% o percentual da arrecadação federal com o Imposto de Renda e Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) destinado ao Fundo de Participação dos Municípios.

Em outras palavras, o que os prefeitos estão querendo é o aumento de dois impostos para o contribuinte brasileiro pagar. Inclusive para o contribuinte de seus municípios. Inclusive, no caso, para o contribuinte de Jardim de Piranhas.

O que os prefeitos estão querendo, em outras palavras, é mais um aumento em cima dos produtos manufaturados, para os produtos industrializados.

Não se observa nenhum prefeito fazendo seu dever de casa. Não se observa nenhum prefeito tratando de reduzir os custos de suas administrativas. Não se observa nenhum prefeito, por exemplo, tratando de reduzir a quantidade de cargos comissionados.

Como, acredita-se, o prefeito de Jardim de Piranhas está fazendo alguma coisa no sentido de reduzir os custos da prefeitura, ele mostra vontade de luta e inclui ao seu lado o contribuinte de seu município, que é o povo. “Temos de nos unir e lutar pelos nossos municípios, fazendo isso, estamos defendendo os interesses do nosso povo”, disse Elídio Queiroz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário