terça-feira, 12 de novembro de 2013

SP: Santo André celebra as 40 Horas de Angicos

Santo André reverencia as 40 Horas de Angicos 
A cidade de Santo André fez uma autêntica celebração das 40 Horas de Angicos, experiência exitosa de alfabetização pelo método Paulo Freire no Sertão Central do Rio Grande do Norte, ocorrida entre janeiro e abril de 1963.

O "Seminário 50 anos da Experiência de Angicos: a contribuição de Paulo Freire na Educação Brasileira" aconteceu na manhã de sábado (9), no Centro de Formação de Professores Clarice Lispector, promovido pela Prefeitura de Santo André.

Durante o seminário, a equipe de comunicação da Ufersa (Universidade Federal Rural do Semi-Árido) apresentou o vídeo-documentário "40 Horas na Memória: resgate da experiência pioneira de Paulo Freire em Angicos/RN".

Para uma plateia formada por mais de 300 professores, a maioria com atuação na alfabetização de adultos, o diretor e roteirista do documentário, o jornalista Passos Júnior, da Ufersa, falou sobre a produção do filme que tem como protagonistas 19 alunos Freireanos, moradores de Angicos. 

“A partir da memória, o filme traz a proposta de resgatar às 40 Horas de Angicos com depoimentos de quem vivenciou a experiência pioneira na área da educação há exatamente 50 anos”, disse Passos Júnior.
Equipe da Ufersa fala com ex-alunos das 40 horas de Angicos
O jornalista lembrou ainda que a cidade de Angicos vivencia outro momento importante na área da educação com a instalação de amplo campus da Ufersa. 

Participaram da mesa de debates, após a exibição do documentário, o advogado e educador Marcos Guerra, que coordenou o Círculo da Cultura dentro do Projeto 40 Horas de Angicos, e a viúva de Paulo Freire, professora Ana Maria Araújo Freire. 

A professora Ana Maria Freire elogiou a iniciativa do documentário e a importância da alfabetização. “Ao ler a palavra, desvendamos o mundo, tornamo-nos críticos, analistas e denunciantes da sociedade injusta”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário