sábado, 7 de dezembro de 2013

Escola Estadual Cônego Monte tem desabamento de teto em plena área nobre de Natal

Escola estadual em ruínas (Foto Tribuna do Norte) 
Um barulho ensurdecedor na madrugada da sexta-feira (6), por volta das 3h40, anunciou para a vizinhança que o teto da Escola Estadual Cônego Monte tinha desabado.

Devido o horário, ninguém se feriu. A Escola Estadual Cônego Monte tem cerca de 380 alunos de Ensino Fundamental.

A sala que teve desabamento completo do teto atende a 60 alunos do 4º ano. O desabamento, obviamente, poderia ter ocorrido em horário de aula. É bom dizer que pouco mais de 3 horas separou o desabamento puro e simples de uma grande tragédia. Hoje, se estaria tentando entender o que houve e em busca de culpados.

A questão é que o que houve na Escola Estadual Cônego Monte é fruto de irresponsabilidade. Nenhum tremor de terra de respeitável magnitude aconteceu na madrugada da sexta (6), o teto desabou porque já estava pra desabar.

Ocorre que ninguém prestou atenção nas condições do teto. Ocorre que não existe uma ação de permanente acompanhamento das estruturas físicas das escolas públicas no Rio Grande do Norte.

E esse fato ocorreu em escola estadual dentro da capital e localizada em área considerada nobre, no bairro de Lagoa Nova, nas proximidades da própria Secretaria de Educação do RN, e da governadoria.

A equipe técnica da Secretaria de Educação esteve no local, observou a madeira apodrecida e os entulhos, e concluiu que a outra parte do prédio tem condições de abrigar os alunos e dar continuidade ao ano letivo.

O Corpo de Bombeiros Militar, por meio de sua assessoria de comunicação, informou que a maioria das escolas estaduais está funcionando de maneira irregular no que se refere às vistorias das estruturas. As escolas não possuem o "Habite-se".

Nenhum comentário:

Postar um comentário