terça-feira, 11 de março de 2014

Covardia: Professor é agredido dentro do gabinete da Secretaria de Educação do RN

As fotos da covardia e intolerância na Educação do RN
A Secretaria de Educação do RN já não é mais palco do desenvolvimento do ensino no Estado. Agora ela é caso de polícia.

O professor José Teixeira, coordenador geral do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública (Sinte/RN), foi a vítima direta de uma operação de guerra desenvolvida nos corredores da Secretaria de Educação do RN na manhã da segunda-feira (10).

O professor José Teixeira foi agredido por policial militar que fazia parte desse destacamento de guerra armado com revólveres e metralhadoras, solicitado, e ordenado, pelo Governo do RN.

O policial em um ato de absoluta covardia e selvageria atacou o professor, que estava na repartição pública na campanha de vários outros educadores, protestando contra atitudes tomadas pelo Governo do RN para abafar uma greve existente na rede estadual.

O elemento policial, devidamente treinado para uma batalha, aplicou um golpe conhecido como "gravata" no pescoço do sindicalista e o jogou no chão. O professor José Teixeira cortou o supercílio e teve torção no pé.

O elemento policial, até por seu despreparo, não deve receber toda a culpa pela demonstração de selvageria e o ataque covarde ao educador. Ele entrou numa "onda" criada pelo poder público estadual de combate a qualquer tipo de manifestação e de confrontação com os servidores públicos - sejam eles professores ou de outras categorias.

O "soldadinho de chumbo" teve seus 30 segundos de fama às avessas e deve ter pensado que cumpriu o seu dever. Não lhe ensinaram que cuidar do bem público, pressupõe cuidar fundamentalmente das pessoas que atuam e estão nesse bem público. Não ensinaram que o mais valioso bem público é o próprio público, o ser humano, o cidadão.

O que aconteceu com o professor José Teixeira não é um caso isolado, pode acontecer com qualquer outro. O "soldadinho de chumbo" é apenas, e por ignorância, um instrumento do reacionarismo que tem afastado o governo do povo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário