sábado, 6 de setembro de 2014

Ensino Médio: o primo pobre

Por Tadeu Oliveira

Na realidade, o ensino médio é o primo pobre de todo sistema educacional brasileiro.

As prefeituras municipais se preocupam com o ensino fundamental, até por questão legal. Os prefeitos correm, desesperadamente, em busca de matriculas porque quanto mais meninos e meninas matriculados (as) nas redes municipais mais recursos recebem do MEC.

O governo federal, nos anos do PT no poder, investe muito mais no ensino superior, veja que a UFRN passou a ser um grande canteiro de obras, além de novos cursos e novas estruturas acadêmicas, e do avanço dos Institutos Federais em todas as regiões do Estado.

Mas, já o ensino médio, entregue diretamente ao Estado, estacionou como aponta a avaliação do IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). Estamos na zona de rebaixamento, no limite de chegar ao fim. Depois do RN somente o estado de Alagoas e mais nada.

O sistema estadual de ensino é um guarda-chuva cheio de buracos. Com a crise do segmento, o Estado não pode cuidar do ensino médio e ainda sustentar um mundo chamado UERN (Universidade do Estado do Rio Grande do Norte). Essa última deveria buscar abrigo no sistema federal, mas inventaram que ela é estadual. Então amigo, o primo pobre dessa história é mesmo o ensino médio e suas incompetências temporárias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário