Pular para o conteúdo principal

Pesquisa da Ufersa sobre desaparecimento das abelhas tem reconhecimento internacional

Lionel Gonçalves recebe homenagem
No início deste mês, o aplicativo Bee Alert, que procura monitorar o desaparecimento das abelhas, recebeu a Medalha de Prata no concurso de Inovações em Apicultura, disputando com trabalhos de vários países, no Congresso Internacional da Federação Latinoamericana de Apicultura, realizado no período de 3 a 6 de setembro, em Puerto Iguazu, na Argentina. 

Durante o Congresso Federações Apícolas de seis países – Argentina, Uruguai, Chile, Colômbia, Venezuela e Cuba – anunciaram a adesão ao aplicativo Bee Alert, criado pela campanha desenvolvida na Ufersa (Universidade Federal Rural do Semi-Árido), "Bee or not be?" com o objetivo de notificar e monitorar as mortes ou perdas expressivas de abelhas nos apiários. 

O acordo vai possibilitar o compartilhamento de informações e o envolvimento de um grupo científico em cada um desses países. A intensão é que o resultado desse trabalho seja apresentado em congresso mundial do setor, a Apimondia, a ser realizado em 2015, em Daejeon, na Coreia do Sul.

“Conquistamos um resultado que dará mais credibilidade e ajudará a difundir e estimular o uso do aplicativo”, afirma o pesquisador da Ufersa, Lionel Gonçalves, que é uma das maiores autoridades em abelhas no Brasil e responsável pela campanha “Bee or not be?” e pelo Bee Alert. 

O professor Lionel Gonçalves foi homenageado, na oportunidade, com uma salva de prata pela contribuição na formação científica de pesquisadores que se dedicam às atividades em prol da apicultura. Lionel Gonçalves coordena o Centro Tecnológico de Apicultura e Meliponicultura do RN, que funciona nas dependências da Fazenda Experimental Rafael Fernandes, pertencente à Ufersa.

Atualmente com mais de 18 mil assinaturas, a campanha "Bee or not be?" procura alertar a população mundial para a morte de abelhas, ocasionada pelo uso indiscriminado de agrotóxicos na agricultura, e conscientizar as pessoas sobre a importância das abelhas para a natureza e o homem. A campanha também recolhe assinaturas para uma petição online que visa a proteção das abelhas. Idealizada pelo professor Lionel Gonçalves, a campanha publicitária foi produzida gratuitamente pela empresa 6P Marketing & Propaganda, de Ribeirão Preto, São Paulo, tendo sido lançada internacional no Congresso Internacional de Apicultura da Apiomondia, em Kiev, Ucrania, em outubro do ano passado.

O acompanhamento da campanha e a assinatura do manifesto podem ser feitos no endereço eletrônico

“Precisamos de um número muito mais expressivo de assinantes, tendo em vista a dimensão do problema”, reforça o professor Lionel Gonçalves. 

O Bee Alert registrou, em apenas 5 meses, mais de 70 ocorrências no Brasil, num total de aproximadamente 400 milhões de abelhas mortas, o que mostra a seriedade do fenômeno do CCD (colony collapse disorder) ou desaparecimento e morte das abelhas, que é, hoje, o maior problema da apicultura mundial.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

UFRN: Professora Selma Jerônimo recebe prêmio da Universidade de Iowa nos Estados Unidos

Trabalho de pesquisas desenvolvido pela professora Selma Jerônimo, da  Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) na área de saúde pública, foi contemplado com o prêmio internacional Impact Award, concedido pela Universidade de Iowa, dos Estados Unidos. O prêmio é destinado à profissionais ou às instituições que colaboram com a Universidade de Iowa na construção de conhecimentos voltados para programas sociais que melhorem a vida das pessoas. Professora Selma Jerônimo A pesquisadora Selma Jerônimo, diretora do Instituto de Medicina Tropical da UFRN, é parceira da Universidade de Iowa desde o ano de 1996. Ela lembra a importância que está tendo o conhecimento gerado no próprio Instituto, na Escola Maternidade Januário Cicco, no Centro de Biologia da UFRN e no Departamento de Infectologia do Hospital Gizelda Trigueiro, para melhorar a vida das pessoas no Rio Grande do Norte. “A contribuição diária do IMT, MJEC, CB e do Departamento de Infectologia do HGT quebra o cic

Moacir de Lucena: o semeador de escolas

Moacir de Lucena e família em solenidade da UFRN (outubro de 2003) Matéria publicada na edição de novembro da Revista Foco English version Professor, tipógrafo, juiz, advogado, músico, jornaleiro, poeta, normalista, chefe escoteiro, esportista, animador cultural, educador itinerante.  Em sua trajetória de 100 anos de vida pelo Rio Grande do Norte, o oestano filho de Martins, Moacir de Lucena, procurou ser, acima de tudo, um servidor na luta pelo progresso social das pessoas. Desde cedo entendeu que esse progresso social só chegaria pela via da Educação.  Neste campo, de forma inovadora criou um método próprio de alfabetização com resultados concretos junto aos estudantes. Método que depois foi empregado com estardalhaço por Paulo Freire. Mas, Moacir de Lucena chegou antes, sem estardalhaço, sem propaganda, mas com a luminosidade das coisas feitas e da transformação extraordinária do analfabeto em alfabetizado. Entre as tentativas de definir Moacir de Lucena, seu filho L

7º SEL: UFRN prepara grande evento de Educação e Leitura para novembro

Reunião com a reitora sobre o 7º  SEL Matéria atualizada às 12h30 desta quinta-feira (2) Estão adiantados os preparativos para o 7º Seminário Educação e Leitura da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), um dos maiores eventos no gênero no país. O 7º Seminário Educação e Leitura (SEL) acontece de 11 a 14 de novembro no Centro de Convenções do Praiamar Natal Hotel, em Ponta Negra, e deverá reunir mais de 1.000 participantes de todas as regiões do Rio Grande do Norte e de várias partes do Brasil. Em reunião ocorrida na manhã desta quinta-feira (2) a reitora da UFRN, Ângela Paiva garantiu total apoio ao evento. Participaram da reunião no gabinete da reitoria, a professora Marly Amarilha, a diretora do Centro de Educação da UFRN, Márcia Gurgel, e a professora Ângela Naschold, da equipe de organização do Seminário. As inscrições estão abertas a partir desta quarta-feira (01) para ouvintes e para apresentação de trabalho ou oferta de minicurso.  Equipe do Se