sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Ufersa: Fazenda Rafael Fernandes é referência em pesquisa rural no Brasil

Estudantes pesquisam na Fazenda Rafael Fernandes
A Fazenda Rafael Fernandes da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) tem se tornado referência na pesquisa rural no Brasil. Localizada na zona rural de Mossoró, na comunidade de Alagoinha, a 20 km do Campus Central da Ufersa, a fazenda conta com uma área de 416 hectares para as atividades de ensino, pesquisa e extensão.

O casarão da fazenda tem data de construção no final da década de 30, pelo Serviço de Plantas Têxteis, com recursos do Governo. “Eram terras de fomento”, lembra o pesquisador José Francismar de Medeiros, que há 14 anos realiza experimentos na localidade.

As primeiras pesquisas datam da década de 70, feitas pelo professor Jadilson Rubens de Castro, e eram voltadas para a produção de combustível (álcool), a partir do sorgo. “O experimento ocupava 20 hectares com diversas variedades da planta”, lembra o professor José Francismar que na época estudava Agronomia na Esam. 

Durante anos, o espaço ficou subutilizado, mas a partir da década de 80, o professor Paulo Sérgio, passou a utilizar a Fazenda para os seus experimentos. De lá para cá já foram realizados mais de 150 pesquisas com as mais diversas culturas como a do milho, feijão-caupi, girassol, essências florestais.

O professor Paulo Sérgio mantém nove experimentos, envolvendo estudantes de graduação e pós-graduação.Ele diz que a partir de 2000 outros professores também passaram a utilizar a Fazenda. “Além de um espaço de pesquisa, a Fazenda tem seu papel social ao disponibilizar água para as comunidades que estão em seu entrono”, afirma. São pesquisas com plantas frutíferas, hortaliças e também estudos relacionados com a salinização do solo. A Fazenda é muito utilizada para aulas práticas

O professor Paulo Sérgio acredita que com a perfuração de um segundo poço, feita no ano passado, com investimento de mais de R$ 2,2 milhões, a quantidade de experimentos aumente em decorrência da maior oferta de água. O novo poço tem capacidade para irrigar uma área de 21 hectares. “Há três anos frequento a Fazenda para obter experiência. A Universidade oferece transporte para o nosso deslocamento, assim ganhamos conhecimento profissional, realizando pesquisa de campo”, afirma a mestranda em Fitotecnia, Thaisy Gurgel.

Há oito meses, a Fazenda Experimental Rafael Fernandes é administrada pelo engenheiro agrônomo, Francisco das Chagas Gonçalves. Ele diz que a maior parte das atividades é feita por meio de projetos cadastrados na Pró-Reitoria de Extensão e Cultura. “Os professores aprovam juntos aos órgãos financiadores e colocam em prática com a participação dos bolsistas”, explica. A equipe é formada por dois agrônomos, dois auxiliares de agropecuária, um vigia e um motorista. A Fazenda dispõe ainda de um trator traçado, uma camionete e uma moto Honda, veículos que dão suporte as atividades.

A casa grande funciona como alojamento durante as atividades de ensino, pesquisa e extensão realizadas em Alagoinha. O espaço, que é climatizado, tem capacidade para abrigar ate 25 pessoas, em dormitórios com beliches e, cozinha para o preparo das refeições.

Nenhum comentário:

Postar um comentário