quarta-feira, 12 de novembro de 2014

RN: Bombeiros registram aumento em ocorrências com abelhas

O Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Norte registrou 850 atendimentos de captura de abelhas de janeiro a agosto de 2014 em Natal e região metropolitana. Isso representa 6% a mais do que o ocorrido no mesmo período do ano passado quando foram registrados 799 casos. 

De acordo com dados da Central de Gerenciamento de Emergência e Defesa Civil do Corpo de Bombeiros, durante o período de reprodução das abelhas – setembro a fevereiro - aumenta em três vezes o perigo de ataques por causa da defesa em relação a presença externa de homens e animais. Por ano, a Corporação chega a contabilizar cerca de 1.500 atendimentos na Grande Natal.
Aumentam ocorrências com abelhas

"Nesse período do ano os índices devem subir ainda mais. Atualmente, recebemos uma média de 15 chamadas diárias para atendimento a enxames na região metropolitana", detalha o Coronel Elizeu Lisboa Dantas, comandante geral do Corpo de Bombeiros.

Para tentar minimizar os efeitos negativos dos ataques, o Corpo de Bombeiros possui uma guarnição exclusiva do Serviço de Defesa Ambiental para este tipo de atendimento.

“O Corpo de Bombeiros está priorizando os casos de emergência e atendendo os casos mais simples por agendamento por meio do telefone 193. Estamos intensificando as ações contra os ataques de abelhas dentro de residências, escolas, hospitais e em estabelecimentos comerciais, mas pedimos que os potiguares não tentem exterminar os enxames porque é perigoso", orienta o coronel.

Para evitar problemas, o Corpo de Bombeiros Militar recomenda os seguintes
cuidados: Uso de roupas claras, pois as escuras atraem abelhas; Evitar movimentos bruscos e excessivos quando nas proximidades de colmeias; Evita operar qualquer máquina barulhenta próximo a colmeias; examinar a área de trabalho antes de usar equipamentos motorizados; Ensinar as crianças a se precaverem e não molestarem as abelhas; Perguntar ao seu médico sobre o que fazer caso a pessoa seja alérgica a picadas; correr em zigue-zague no caso de ficar diante de um enxame de abelhas, pois elas se deslocam juntas em linha reta; se for atacado, proteger das picadas o pescoço e o rosto, com a ajuda de uma camisa ou outra vestimenta.

Os Bombeiros também orientam que pessoas alérgicas a picada de insetos devem evitar caminhadas em áreas de mata, pois para quem é sensível ao veneno da abelha, apenas uma picada pode ser suficiente para gerar um choque anafilático.

Caso perceba a formação de um enxame, a população pode chamar o Corpo de Bombeiros (pelo telefone 193), que acionará os militares para fazer a captura das abelhas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário