sexta-feira, 31 de julho de 2015

UFRN: Tese de mestrado avalia os caminhos dos livros que são utilizados na Educação Infantil em Natal

Tese de mestrado que acompanha os caminhos dos livros na rede pública até chegar às mãos dos alunos é apresentada na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). A dissertação de mestrado “O Programa Nacional Biblioteca da Escola: da gestão ao leitor na educação infantil de Natal-RN”, da pós-graduanda Sayonara Fernandes da Silva,  apresentada e defendida no auditório do Centro de Educação da UFRN, no campus central, em Natal, na tarde desta sexta-feira (31).

A pesquisa estuda e avalia qualitativamente os caminhos que os livros selecionados pela política pública, o PNBE, para compor os acervos dos Centros de Educação Infantil percorrem até chegar aos estudantes leitores, no município de Natal.

Tese observa dificuldades na
chegada dos livros às crianças
Para conhecer esse percurso, a pesquisadora visitou os centros de educação infantil e entrevistou a coordenação nacional do PNBE, em Brasília, professores e gestores municipais.

O trabalho articula as áreas das Políticas públicas, da Administração, da Educação, Leitura e Literatura e revela que o modelo de gestão descentralizada, que transfere a responsabilidade pela implementação da política e pelo cuidado e dinamização do acervo, compromete seriamente a formação leitora dos estudantes da educação infantil.

A pesquisa constatou que em muitos Centros de Educação Infantil de Natal, os livros estão trancados nos armários, que em outros o acervo desaparece e que existem casos em que professores e gestores confundem os livros do PNBE com o de outros programas.

No ano de 2014, o PNBE investiu R$ 96.009.536,40 na aquisição de acervo para a Educação Infantil, no país, distribuindo o total de 20.998,568 livros a rede pública de ensino. Em Natal, todos os 69 Centros de Educação Infantil cadastrados, em 2011, receberam o acervo do PNBE em 2012, limite da pesquisa.

A dissertação é apresentada publicamente para uma banca examinadora composta pelo Professor Messias Dieb, da Universidade Federal do Ceará; a Professora Alda Castro da UFRN; e a Professora Marly Amarilha – UFRN (orientadora).

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Educação do RN: Oficinas da Escola Edgar Barbosa mobilizam estudantes para a atividade científica

Professores e alunos empenhados na Ciência
Uma oficina de estudos científicos que trabalha na construção de placa geradora de energia solar e outra que busca transformar óleo de cozinha já utilizado em detergente líquido e sabão em barra. A essas duas se soma a oficina de Língua Inglesa, que estuda um dos idiomas mais procurados do mundo envolvendo literatura, música, seminários e vídeos. Estes são exemplos que podem muito bem apontar para atividades de nível superior, mas acontecem no cotidiano de uma das mais completas escolas de Ensino Médio de Natal – a Escola Estadual Edgar Barbosa, localizada no bairro de Lagoa Nova.

São também parte de um conjunto de oficinas do projeto Ensino Médio Inovador. Oficinas voltadas para várias áreas do conhecimento que representam um grande diferencial na Educação do Rio Grande do Norte oferecendo ao estudante a oportunidade do aprofundamento e de realização em projetos de Física, Matemática, Educação Física, Qualidade de Vida, Química, Leitura e Produção de Texto, Língua Estrangeira.

Oficinas que dão a oportunidade de estudantes e professores atuarem em projetos científicos com desdobramentos na vida real das pessoas, e que tratam as áreas do conhecimento de maneira atraente envolvendo atividades e experimentos práticos.

Professor Alessandro Souza
(fotos: Danilo Bezerra)
Atividades que mobilizam alunos e que fazem com que ex-alunos procurem a Escola para permanecerem participando das oficinas oferecidas. O processo de ensino/aprendizagem implantado na Escola Estadual Edgar Barbosa, dentro do projeto Ensino Médio Inovador, apresenta a Educação e a aquisição do conhecimento como algo prazeroso e sempre motivador.

As oficinas são oferecidas pelos professores levando em consideração suas disciplinas, em horários fora do período normal de aulas – em um sexto horário ou no contraturno. Dos 37 professores da Escola Edgar Barbosa, 17 estão envolvidos no Ensino Médio Inovador. As oficinas envolvem alunos do 1º ao 3º ano do Ensino Médio e devem ter no mínimo 30 componentes, várias delas ultrapassam as 40 inscrições, e algumas alcançam a marca de 100 participantes.
A oficina de Física está inscrevendo estudantes, no momento está com 40 participantes, e a expectativa pela procura é grande. Oferecida pelo professor Alessandro Souza, a oficina vai construir uma placa solar (aquecedor solar). Serão utilizados materiais como forro de PVC, canos, caixa térmica, caixa de plástico não térmica, cola, etc. “Nossa expectativa é boa. Os alunos têm ansiedade em adquirir o conhecimento científico, mais ainda aprendendo na prática”, diz Alessandro Souza.

Recorde no número de alunos inscritos, a oficina de Química tem 140 participantes inscritos e, segundo a coordenadora pedagógica Ana Cristina Santos, o professor responsável, Renato Dantas Ribeiro, irá necessitar de ajuda em sua condução. O recorde de inscritos evidencia o interesse que a atividade científica relacionada com a vida prática desperta no estudante. A oficina de Química vai transformar o óleo de cozinha utilizado em detergente líquido e sabão em pó.

O projeto da oficina de Inglês, lançado pelo professor Marcos Antonio Araújo, também desperta grande interesse nos estudantes. O projeto Inglês e Meio Ambiente vai tratar do ensino do idioma dentro de uma perspectiva de levar os estudantes a uma tomada de consciência sobre a necessidade da preservação ambiental. “Os alunos se conscientizam sobre a preservação do meio ambiente e se apropriam do Inglês. Trabalhamos com passeios em áreas naturais ligadas ao meio ambiente, apresentação e discussão de vídeos, música e seminários”, ressalta Marcos Antonio.

As atividade do Ensino Médio Inovador na Escola Estadual Edgar Barbosa recebem um aporte de recursos anual do Ministério da Educação da ordem de R$ 70 mil. Isso acontece em duas parcelas de R$ 35 mil. O dinheiro é utilizado em todas as ações que envolvem os diferentes projetos desenvolvidos pelas oficinas.

sábado, 25 de julho de 2015

Natal: Banda Marcial de escola estadual é exemplo de protagonismo da juventude

Banda Marcial é atração no desfile de 7 de setembro
Superar desafios através da força do coletivo e abrir espaço para a capacidade do talento individual são possibilidades praticamente exclusivas da experiência de educação para a vida que apenas a Escola Pública pode ensejar.

A Banda Marcial da Escola Estadual Zila Mamede, localizada no Conjunto Pajuçara, na Zona Norte de Natal, é um exemplo claro da condição de promover o protagonismo de crianças, adolescentes e jovens, própria da Escola Pública. Formada por 60 membros, alunos e ex-alunos do próprio colégio, A Banda Marcial da Escola Zila Mamede é demonstração viva de um protagonismo que anima, une, entusiasma e educa.

Maestrina Ayab Lafenir (foto: Danilo Bezerra)
A Banda tem como maestrina a jovem Ayab Lafenir Tavares dos Santos, 21 anos, ex-aluna da Escola Zila Mamede e moradora do Conjunto Pajuçara. Ayab Lafenir, por sua vez, é filha da professora de Português, Maria Josélia Tavares, que há 20 anos leciona na “Zila Mamede”. A professora Maria Josélia Tavares tem outra filha atuando na Banda Marcial, tocando Clarinete, Ayanny Clara Tavares de Souza, 18 anos, também ex-aluna da Escola Zila Mamede e se preparando para o ENEM.

“Acho a Banda Marcial uma grande iniciativa que ajuda na auto-estima do jovem, no aprendizado, e passa mais educação”, diz a jovem Ayanny Clara Tavares.

A maestrina Ayab Lafenir estudou na Escola Zila Mamede desde o 5º ano do Ensino Fundamental até a conclusão do Ensino Médio. Tem o curso de Violino, feito através do Pronatec na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e está atualmente no 2º período do curso de Música na UERN (Universidade do Estado do Rio Grande do Norte).

“Eu sempre digo que é uma honra ser ex-aluna e estar à frente da Banda Marcial da Escola Zila Mamede”, afirma Ayab Lafenir.

A Banda Marcial da Escola Zila Mamede ensaia três vezes na semana – nas quartas, sextas e sábados, sempre no horário de 17h15 às 18h45. A Banda se apresenta em eventos culturais, históricos e educacionais da Escola Zila Mamede, e em solenidades em bairros de Natal e municípios do interior. A Banda da Zila Mamede é anualmente uma das atrações do Desfile de 7 de Setembro, na Praça Cívica.

A Escola Estadual Zila Mamede passa por uma completa reforma em seu prédio e em sua instalação elétrica, feita pela Secretaria da Educação do RN, e as aulas estão paralisadas até o término das obras em meados de agosto, mas a Banda Marcial permanece ativa e se preparando para as apresentações que serão feitas no segundo semestre deste ano.

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Jerns 2015: Maior competição do Esporte Escolar do Brasil começa dia 3 de agosto

Volei nos Jerns (foto: Marlio Forte)
Por Jorge Ivan Barbosa

Os Jogos Escolares do Rio Grande do Norte ( Jerns ), considerado o maior evento do esporte escolar do Brasil, terá início em sua edição de 2015 no dia 3 de agosto com abertura da fase regional de Pau dos Ferros, na região Oeste Potiguar. 

Este ano, a competição prevê a realização de 14 fases regionais classificatórias com as presenças de 25 mil atletas e mais a fase final de Natal no mês de outubro.

No dia 4 de agosto começam as fases regionais dos JERNs nas cidades de São Paulo do Potengi e Assu. No dia 07, começam as regionais de Parnamirim e Umarizal. No dia 11 será iniciada a regional de Caicó, e no dia 18 a de Mossoró.

As demais regionais serão iniciadas no dia 21 de agosto. A fase regional de Natal acontece dia 15 a 25 de setembro.

Em Pau dos Ferros, a competição reunirá 1500 alunos de 31 escolas publicas e federais e particulares de ensino.

Estarão classificados para a fase final dos JERNS de Natal, os campeões dos esportes coletivos e os primeiros e segundo lugares nas modalidades individuais. Os campeões das regionais receberão medalhas.

A fase final dos Jerns acontece no mês de outubro em Natal, com a disputa de 25 modalidades esportivas entre as quais, basquete, futsal, capoeira, atletismo, futebol, handebol, natação, judô, tênis de mesa, xadrez e voleibol. A novidade dos jogos será a realização de disputas esportivas nos ginásios esportivos do Sylvio Pedroza ( Atheneu ) e o Marcelo Carvalho ( DED) localizado no bairro de Candelária.

sábado, 18 de julho de 2015

RN: Equipe do governo perfura poços em municípios com colapso de abastecimento

Equipe  da Coordenadoria de Hidrogeologia  da Secretariado Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) está desde o início da semana  na região do Alto Oeste para viabilizar a perfuração e instalação de poços tubulares em alguns municípios.

Perfuratrizes em São Miguel
A equipe concentra as ações na região do Alto Oeste e no Seridó, priorizando os municípios que estão em colapso de abastecimento ou em sistema de rodízio. O grupo de técnicos trabalhou  inicialmente na zona urbana do município de São Miguel, no Alto Oeste, acompanhando a perfuração de sete poços e a instalação de bombas com chafariz para atender a cidade que está em colapso.

De acordo com o coordenador da Cohidro, Ranielle Linhares, as perfuratrizes estão cavando dois poços por dia. De acordo com o Secretário de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Mairton França, o objetivo da equipe é realizar todas as fases do processo, em um curto espaço de tempo, uma vez que a demanda por água é muito urgente. “Estamos trabalhando para agilizar o tempo entre a locação do poço até a liberação do chafariz para consumo da população”, ressaltou Mairton. 

De São Miguel a equipe parte com as máquinas perfuratrizes para os municípios de Água Nova, Venha Ver e Paraná, todos na região do Alto Oeste.

No início de julho, o Secretário Mairton França, assinou uma ordem de serviço para instalação de 71 poços e outra para recuperação de 70 poços em comunidades rurais e zona urbana de municípios decretados em situação de emergência pela seca. Os Poços tubulares são utilizados para abastecimento de comunidades que necessitam do aumento da oferta de água para a produção agrícola e pecuária, bem como para o consumo humano e animal.

sexta-feira, 17 de julho de 2015

Natal: Educação do RN faz reforma na Escola Estadual Zila Mamede

Por Jorge Ivan Barbosa

Agindo em sintonia com o sentimento da comunidade e atendendo pleitos de professores, alunos e pais de alunos, a atual gestão da Secretaria da Educação do RN está realizando obras de restauração na Escola Estadual Zila Mamede, localizada no Conjunto Pajuçara, Zona Norte de Natal. 
Iniciada na segunda-feira (13), as obras de reforma do prédio, feitas com a supervisão da Subcoordenadoria de Manutenção e Construção Escolar da Secretaria da Educação, representam investimentos com recursos próprios do Governo do RN da ordem de R$ 180 mil.

Obras estão restaurando a Zila Mamede
(foto: Danilo Bezerra)
Esta é a primeira grande recuperação feita na Escola Estadual Zila Mamede, desde a sua fundação em 12 de maio de 1986, através do Decreto 9.563/86. Nesta primeira etapa, a empresa responsável pelas obras, a Worker Empresa de Construção Civil, está realizando os serviços de reforma da cobertura da Escola, de todo o telhado que estava imprestável devidos os desgastes sofridos ao longo do tempo. 

A Worker está também, segundo informa o responsável pelos serviços, Arnaldo Nunes, mudando toda a instalação elétrica da Escola, já que a antiga estava danificada e havia sofrido um princípio de incêndio. Os serviços também contemplaram a podação das árvores existentes na Escola.

Em virtude dos serviços de recuperação que abrange todas as salas do prédio, as aulas nos três turnos da Escola Zila Mamede estão suspensas até meados de agosto, quando a Worker Empresa de Construção Civil, segundo informações de Arnaldo Nunes, irá concluir as obras.

A vice-diretora da Zila Mamede, Rosângela Maria Feitosa, disse que a escola atende a uma clientela de mil anos matriculados no ensino fundamental, e médio, residentes nos conjuntos Pajuçara, Parque das Dunas, Gramorezinho e Gramoré, todos localizados na Zona Norte de Natal.

Histórico – A escritora Zila Costa Mamede nasceu em Nova Palmeira, na cidade fundada por seu avô, hoje município do estado da Paraíba Ela começou a escrever aos 21 aos, ao retornar para a cidade de Natal após uma tentativa frustrada de ser freira.

Entre 1955 e 1956, cursou biblioteconomia no Rio de Janeiro e fez ainda uma especialização nos Estados Unidos. Depois voltou a Natal, onde reestruturou as duas maiores bibliotecas da cidade: a biblioteca central da UFRN, que hoje tem o seu nome, e a Biblioteca Pública Estadual Câmara Cascudo. Suas principais obras são: Rosa de Pedra (1953) Salinas (1958), O Arado (1959), Exercício da Palavra (1975) e Corpo a Corpo (1978).

Zila Mamede morreu afogada em 1985, enquanto nadava na Praia do Meio, situada na costa litorânea, próxima ao Forte dos Reis Magos, em Natal, coisa que fazia quase que diariamente.

quarta-feira, 15 de julho de 2015

Prêmio Andifes de Jornalismo 2015 está com inscrições abertas

Estão abertas as inscrições para a 16ª edição do Prêmio Andifes de Jornalismo. O Prêmio Andifes (Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior), na edição deste ano de 2015, tem o objetivo de incentivar a produção jornalística e estimular o debate sobre educação, premiando matérias sobre ensino superior e educação básica, veiculadas em jornais, revistas e sites jornalísticos.

O prazo de inscrição vai até o dia 21/08/2015. Serão válidos os trabalhos publicados entre 1/1/2014 a 31/12/2014 e enviados com suas respectivas fichas de inscrição para sede da Andifes, em Brasília. Os vencedores de cada categoria, Educação Básica e Ensino Superior, receberão duas passagens aéreas de ida e volta para qualquer capital brasileira.

O Prêmio Andifes de Jornalismo tem abrangência nacional e em quinze anos de existência foram premiados 46 jornalistas, que produziram matérias sobre as mais variadas pautas, regionalizadas ou de caráter universal, envolvendo a educação em seus vários níveis.

Mais informações sobre o certame podem ser encontradas no site www.andifes.org.br.

domingo, 12 de julho de 2015

Educação do RN: Estudantes do Atheneu fazem rádio moderna e levam música e informação ao ambiente escolar

Estudantes comunicadores da Rádio Conexão Atheneu
A comunicação do rádio continua viva e capaz de contagiar os mais diferentes públicos. É também fator de mobilização e de protagonismo juvenil. Grande exemplo disso é o que acontece nas dependências de uma das mais emblemáticas e tradicionais escolas do Rio Grande do Norte, o Colégio Atheneu Norteriograndense, localizado no bairro de Petrópolis, em Natal.

Feita por estudantes, uma rádio com padrão FM vem movimentando os turnos matutino e vespertino da tradicional escola estadual. A Rádio Conexão Atheneu vai ao ar nos períodos de intervalo pela manhã e à tarde, e no horário do meio dia. O objetivo dos jovens estudantes é levar informação, opinião dos alunos e música a toda a comunidade escolar.

A Rádio Conexão Atheneu tem duas equipes em ação, uma no período matutino e outra no vespertino, e conta com doze alunos atuando nos serviços de locução e mesa de áudio.

A programação tem seleção musical escolhida pelo alunado do Colégio através de pedidos feitos pelas redes sociais, informes com ênfase no noticiário do país e entrevistas com pessoas ligadas a escola. Por sua capacidade de arregimentação, a Rádio Conexão Atheneu também divulga e promove eventos de caráter cultural, festivo e esportivo.

A experiência real do rádio no Ateneu
(fotos: Danilo Bezerra)
O estúdio, pequeno e dentro do moderno padrão do rádio FM, fica nas dependências do Colégio Atheneu, no bairro de Petrópolis, em Natal. A instalação da emissora faz parte do Programa Ensino Médio Inovador executado pela Secretaria de Educação e Cultura (SEEC), representando investimentos da ordem de R$ 10 mil na compra de modernos equipamentos como microfone profissional, computador com potente placa de áudio, potente amplificador e mesa de som profissional.

O desenvolvimento das atividades da rádio provocou nos alunos uma nova forma de enxergar a comunicação como instrumento de aprendizado, como relata Jhony Hericles, 18, estudante do segundo ano do Ensino Médio: “A rádio tem proporcionado experiências que jamais vivi. Tenho certeza que a passagem pela rádio contribuirá com a construção do meu conhecimento escolar”. Jhony, que é locutor, pretende cursar gastronomia, e usará a oralidade que conquistou na rádio para o melhor atendimento de seus futuros clientes.

A Rádio Conexão Atheneu conta com um amplo sistema de som, composto por caixas sonoras espalhadas em todos os ambientes do colégio. O estúdio fica localizado próximo ao hall de entrada da instituição e conta com mesa de som, microfones e central de veiculação de músicas, trilhas e vinhetas. A rádio é supervisionada por dois professores: Suely Barbosa, docente de física, e Arildo Gomes, geografia. Eles ajudam os estudantes com oficinas que apresentam a história do rádio, técnicas de locução, operação de mesa e seleção de conteúdo para programa radiofônico.

Todos os semestres ocorrem à escolha de novos participantes da rádio. Cursando entre o 1º e o 3º ano do Ensino Médio, os estudantes Leonardo Santos (17), Thiago Carvalho (19), José Tavares (19), Márcia Stefany (15) e Evandro Andrade (18) fazem parte da equipe da "Conexão Atheneu", e vivem a experiência do rádio no ambiente escolar no período matutino.

quarta-feira, 8 de julho de 2015

UFRN: Projeto usa medicina chinesa no tratamento de idosos

Idosa é tratada com medicina chinesa
Projeto "Terapias Orientais no Lar do Ancião Evangélico", coordenado pela professora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Lúcia de Fátima Amorim, está fazendo tratamento de idosos com o uso de medicina chinesa. Lúcia de Fátima Amorim é professora do Departamento de Biofísica e Farmacologia do Centro de Biociências da UFRN.

O projeto aplica conhecimentos do conjunto de práticas da medicina tradicional em uso na China para melhorar as condições de vida no cotidiano dos idosos do Lar do Ancião Evangélico, em Natal. Utiliza  métodos como a reflexologia (massagem nos pontos reflexos dos pés e mãos), shiatsu (massagens), moxabustão (queima de ervas nos pontos de acupuntura) e acupressura (pressão nos pontos de acupuntura).

Com a crescente demanda pelo atendimento de outras áreas no Lar do Ancião Evangélico, Lúcia Amorim tem iniciado um projeto multidisciplinar, que contempla as áreas de Comunicação, Nutrição, Fonoaudiologia, Enfermagem, Biomedicina e Fisioterapia.

A Medicina Tradicional Chinesa é caraterizada pelo conhecimento teórico, sistemático e abrangente e de natureza filosófica, e inclui entre seus princípios: o estudo da relação de yin/yang, a teoria dos cinco elementos e o sistema de circulação da energia pelos meridianos do corpo humano.

As técnicas aplicadas têm como base o conceito das leis fundamentais que gerem o funcionamento do organismo humano e sua interação com o ambiente, segundo os ciclos da natureza, procurando aplicar esta compreensão tanto ao tratamento das doenças, quanto à manutenção da saúde.

As terapias da Medicina Tradicional Chinesa atuam preservando e regulando os sistemas internos, melhorando a qualidade de vida dos indivíduos e prevenindo doenças. 

Os alunos envolvidos no projeto, obrigatoriamente, têm que cursar as disciplinas de Fundamentos da Acupuntura e Acupuntura Avançada e Terapias Alternativas e, também, participam de cursos de capacitação com técnicas da Medicina Tradicional Chinesa, que funcionam como uma forma de habilitar os discentes para o atendimento adequado aos idosos.

Segundo a professora Lúcia Amorim, a Medicina Tradicional Chinesa não tem contraindicação e proporciona resultados imediatos e eficazes em seus tratamentos, além de não ter custos altos para utilização. Entre os resultados mais observados nos idosos atendidos com as terapias orientais no Lar do Ancião Evangélico estão a melhoria no sono, dos sintomas de depressão, da disposição e das dores de uma maneira geral.

O Lar do Ancião Evangélico é uma entidade filantrópica com mais de 20 anos de atuação. Fica localizado no conjunto Pirangi, zona sul de Natal, e tem capacidade para 40 pessoas, abrigando atualmente 36 idosos.

Os anciãos, a partir dos 60 anos, são levados ao local pela família ou encaminhados pelo SOS Idoso, onde uma triagem é feita e há um período de três meses de adaptação.

Muitos dos internos têm problemas de saúde, como mal de Parkinson, de Alzheimer, hipertensão, diabetes e problemas de visão. No abrigo, os idosos são tratados por uma equipe multiprofissional, que inclui cuidadoras, profissionais da área de enfermagem, nutricionista, assistente social, entre outros profissionais.

domingo, 5 de julho de 2015

Proerd e Ronda Escolar são ações integradas na prevenção às drogas no RN

Governador Robinson Faria na formatura do Proerd
A prevenção é sempre a maneira mais eficaz para evitar a marginalização de adolescentes e jovens, e para garantir a inclusão social pelas vias da educação. Reconhecido como modelo a ser seguido em todo o país, o Proerd do Rio Grande do Norte representa em sua atuação em conjunto com a Ronda Escolar importante iniciativa do poder público estadual na prevenção às drogas e na proteção a alunos, professores e comunidade.

Implantado há 30 anos no Brasil e existente a 13 no Rio Grande do Norte, o Proerd (Programa Educacional de Resistência às Drogas) foi institucionalizado através da criação em 2008 da Cipred (Companhia Independente de Prevenção às Drogas) da Polícia Militar. A Cipred, que compreende no RN as atividades do Proerd e da Ronda Escolar, comandada pelo tenente-coronel Arthur Emílio Monteiro de Araujo, é a única companhia de polícia no Brasil que desenvolve suas atividades com exclusividade no atendimento as escolas públicas e privadas.

Proerd na escola: orientação...
As atividades do Proerd são desenvolvidas dentro e fora da sala de aula, e atendem a alunos, professores, responsáveis pelos alunos e comunidade em geral. São atividades de natureza social preventiva e educativa, nas quais o policial fardado está nas escolas públicas e privadas desenvolvendo, uma vez por semana, em sala de aula, os currículos preparados exclusivamente para o Proerd levando em consideração no nível de escolaridade e a faixa etária do aluno. 

O programa atende a educação infantil com o currículo “Segurança Pessoal”; o aluno do 5º ano do ensino fundamental com o currículo “Caindo na real para crianças”; ao aluno do 7º do ensino fundamental com o currículo “Caindo na real para adolescentes”; e aos pais de alunos e responsáveis com o “Currículo comunitário”. Cada currículo tem uma carga horária e metodologia específicas. Após a aula, o policial do Proerd permanece na escola ou em seu entorno fazendo o policiamento ostensivo e preventivo.

entretenimento...
Nas sextas-feiras, o policial do Proerd desenvolve o trabalho “Segurança começa na escola”, voltado para as escolas que necessitam de uma maior atenção de prevenção. Trabalho que envolve todas as turmas das escolas atendidas. “São trabalhos que funcionam como autênticos mutirões com palestras e apresentações teatrais voltadas para a cidadania e levando em consideração a realidade de cada escola”, ressalta a tenente-coronel Margarida Brandão Fernandes, coordenadora do Proerd no RN.

O êxito do Proerd e da Ronda Escolar está relacionado com o fato de que essa integração feita entre a Segurança e Educação é feita com a presença de policiais militares devidamente especializados para a execução de atividades dentro do ambiente da escola. Policiais que não se apresentam com uma imagem repressiva, mas como profissionais que podem ajudar no bem estar dos alunos, na inclusão e na paz social. “Os policiais do Proerd e da Ronda Escolar são autênticos mediadores e agentes da paz”, diz a tenente-coronel.


...inclusão.
O Proerd conta hoje com 115 policiais devidamente especializados na área educacional, vários desses com cursos de pós mestrado e doutorado. Por seu avanço e efetividade, o Rio Grande do Norte tem hoje um dos três centros de capacitação nacional com a responsabilidade de formar policiais para o Proerd e Ronda Escolar em nível nacional. Forma diretamente os policiais das regiões do Norte e Nordeste.

O programa está em 52 municípios do Rio Grande do Norte e marca presença em muitos outros através da realização de seminários, workshops em ações preventivas e capacitações, voltadas para professores, agentes de saúde, e agentes de prevenção. São iniciativas feitas em parceria com o Ministério Público através da Promotoria Itinerante.

RONDA ESCOLAR

Criada no ano de 2010 pelo Governo do RN, a Ronda Escolar surgiu para apoiar as ações de prevenção nas escolas de forma mais ostensiva. Conta hoje com 98 policiais e atende aos municípios de Natal, Parnamirim, Caicó e Currais Novos. São devidamente capacitados em mediação de conflitos e policiamento escolar, e preparados para lidarem com crianças e adolescentes. Policiais que fazem cursos de qualificação duas vezes por ano. A Ronda Escolar tem hoje 11 veículos, no início eram 15.

O Policial da Ronda Escolar tem um raio de atuação maior que o do Proerd por estar motorizado. Trabalha de segunda a sexta-feira nos turnos de funcionamento das escolas e também nos eventos extras no final de semana. Atende a comunidade escolar de maneira ampla, envolvendo paradas de ônibus, as vias de acesso às escolas e os estabelecimentos comerciais.

Por ter que atender a várias escolas públicas afastadas dos centros urbanos e das comunidades maiores, a Ronda Escolar chega a ser a única presença policial em algumas áreas. “Existem áreas que são pouco patrulhadas em função das demandas dos grandes centros, mas a viatura da Ronda Escolar penetra em todos os recantos em função de suas rotas que são feitas de acordo com a localização das escolas”, informa o tenente Willame Barbosa.

A visão da Educação, principal parceira da Polícia Militar no Proerd e na Ronda Escolar, é de reconhecimento sobre o trabalho que vem sendo desenvolvido. Na solenidade de formatura do Proerd em Natal, em evento ocorrido no Centro de Convenções no dia 8 do mês de junho, o secretário da Educação do RN, professor Francisco das Chagas Fernandes, parabenizou a equipe do programa pelo trabalho feito no primeiro semestre nas escolas participantes e afirmou a importância do Governo do RN continuar avançando em sua ampliação.

O subcoordenador do Núcleo Estadual de Educação para a Paz e Direitos Humanos, órgão governamental vinculado a Secretaria da Educação do RN, professor João Maria Mendonça de Moura, observa o Proerd como fator importante na melhoria da convivência escolar e, consequentemente, no desempenho do ensino/aprendizagem. “A escola que tem o Proerd melhora o IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), melhora o relacionamento dos alunos no ambiente escolar e em seus convívios sociais, melhora suas relações familiares, e diminui a repetência, o abandono e a evasão. Essas constatações têm o rigor científico e estão presentes em pesquisas e teses acadêmicas feitas”, afirma João Maria Mendonça.

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Atletas da Escola Estadual João Tibúrcio representam o Brasil no Campeonato Mundial Escolar na Espanha

Atletas de Cerro Corá irão representar o Brasil
A escola pública estadual mostra sua força no Atletismo. Seis alunas da seleção de atletismo da Escola Estadual João Tibúrcio, em Goianinha, foram convocadas para representar o Brasil no Campeonato Mundial Escolar que vai acontecer em Malta, na Espanha, no período de 08 a 14 de julho deste ano. Estarão competindo nas provas individuais e de revezamento as atletas Suzana da Silva França, Sandinara Gomes da Silva, Enedina Kátia Santana de Souza, Juliana Ramalho, Tainara Silva de Lima Dantas e Débora Alves.

A convocação das atletas/alunas da Escola Estadual João Tibúrcio foi fruto dos resultados obtidos no Campeonato Brasileiro de Atletismo 2015, realizado em Recife, no inicio do mês de maio. Certame que ficou conhecido pela força e o talento dos atletas das escolas estaduais, quando o Rio Grande do Norte alcançou o segundo lugar geral nacional no atletismo feminino e o terceiro lugar geral no atletismo masculino.

Na oportunidade em que recebia as atletas no gabinete da Secretaria da Educação do RN, em Natal, o titular da pasta, Francisco das Chagas Fernandes, disse acreditar no bom desempenho da equipe potiguar em Malta e ressaltou a liderança que a escola pública estadual tem no Atletismo. 

A delegação foi recepcionada pelo secretário da Educação do RN, Chagas Fernandes, em reunião, ocorrida no final de junho, que contou também com as participações da diretora da Escola Estadual João Tibúrcio, Maria Goretti Rodrigues Monteiro, do delegado da Federação de Desporto Escolar e chefe da Codesp (Coordenadoria de Desporto da Secretaria da Educação do RN), Gileno Souto, e do técnico da Escola Estadual João Tibúrcio, Juscelino Souza.

O coordenador da Codesp, Gileno Souto, mencionou que esta é a primeira vez que uma escola do Rio Grande do Norte participa de um Mundial de Atletismo. A viagem da delegação potiguar contará com seis atletas, um técnico e um chefe da delegação, e acontecerá no dia 06 de julho, com retorno previsto para dia 14 de julho.

UFRN: Projeto promove intercâmbio de qualificação de estudantes cubanos e brasileiros na área agrícola

O Projeto de Formação e Qualificação de Profissionais Brasileiros e Cubanos tem como objetos de estudo  o cultivo de alimentos e o aproveitamento de áreas marginalizadas para a produção de biocombustíveis. Projeto que tem como parceiros a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa) e a Universidade de Havana (UH-Cuba).

Coordenado, no Brasil, pela professora Cristiane Macedo, do Centro de Biociências (CB) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), o projeto promove o intercâmbio de professores, pesquisadores e estudantes de pós-graduação dos dois países.

A temática central do estudo está relacionada à atual situação de desertificação vivida por países da América Latina. Desertificação que se acentua cada vez mais devido ao desmatamento, ao uso intensivo do solo e à irrigação mal conduzida que causa a salinização. A pesquisa é voltada para o melhoramento de plantas e da busca por alternativas aos combustíveis fósseis.

No Rio Grande do Norte, 92% do seu território é de clima semiárido, onde a presença de elevados teores de sais solúveis no solo e na água é um processo natural, e que vem afetando o desenvolvimento da fruticultura no estado.

A exemplo do Brasil, Cuba também sofre com o processo de desertificação. Assim, o projeto estuda os efeitos do estresse hídrico e salino na fisiologia das plantas, problemas referentes à concentração ou ausência de água e sais solúveis no solo, tendo em vista a seleção de espécies de interesse econômico para ambos os países, mais adaptadas ao cultivo nessas regiões.

Segundo a professora Cristiane Macedo, “a iniciativa visa introduzir espécies mais adaptadas ao cultivo em áreas salinizadas do semiárido e, ainda, demarcar características fisiológicas e bioquímicas de estresse salino que possam estar associadas ao maior rendimento em óleo, fornecendo matrizes para produção de biodiesel e viabilizando assim o desenvolvimento sustentável do agronegócio para pequenos produtores”.

Financiado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), o projeto teve início no ano de 2012 e promove missões de trabalhos e missões estudos. As primeiras têm a proposta de enviar profissionais e pesquisadores dos dois países para ministrar palestras, cursos e elaborar projetos que auxiliem na formação dos estudantes envolvidos.

As missões de estudos promovem a ida de estudantes para instituições parceiras com o intuito de fazer intercâmbio acadêmico e obter uma formação mais diversificada.