Pular para o conteúdo principal

Natal: Educação do RN faz reforma na Escola Estadual Zila Mamede

Por Jorge Ivan Barbosa

Agindo em sintonia com o sentimento da comunidade e atendendo pleitos de professores, alunos e pais de alunos, a atual gestão da Secretaria da Educação do RN está realizando obras de restauração na Escola Estadual Zila Mamede, localizada no Conjunto Pajuçara, Zona Norte de Natal. 
Iniciada na segunda-feira (13), as obras de reforma do prédio, feitas com a supervisão da Subcoordenadoria de Manutenção e Construção Escolar da Secretaria da Educação, representam investimentos com recursos próprios do Governo do RN da ordem de R$ 180 mil.

Obras estão restaurando a Zila Mamede
(foto: Danilo Bezerra)
Esta é a primeira grande recuperação feita na Escola Estadual Zila Mamede, desde a sua fundação em 12 de maio de 1986, através do Decreto 9.563/86. Nesta primeira etapa, a empresa responsável pelas obras, a Worker Empresa de Construção Civil, está realizando os serviços de reforma da cobertura da Escola, de todo o telhado que estava imprestável devidos os desgastes sofridos ao longo do tempo. 

A Worker está também, segundo informa o responsável pelos serviços, Arnaldo Nunes, mudando toda a instalação elétrica da Escola, já que a antiga estava danificada e havia sofrido um princípio de incêndio. Os serviços também contemplaram a podação das árvores existentes na Escola.

Em virtude dos serviços de recuperação que abrange todas as salas do prédio, as aulas nos três turnos da Escola Zila Mamede estão suspensas até meados de agosto, quando a Worker Empresa de Construção Civil, segundo informações de Arnaldo Nunes, irá concluir as obras.

A vice-diretora da Zila Mamede, Rosângela Maria Feitosa, disse que a escola atende a uma clientela de mil anos matriculados no ensino fundamental, e médio, residentes nos conjuntos Pajuçara, Parque das Dunas, Gramorezinho e Gramoré, todos localizados na Zona Norte de Natal.

Histórico – A escritora Zila Costa Mamede nasceu em Nova Palmeira, na cidade fundada por seu avô, hoje município do estado da Paraíba Ela começou a escrever aos 21 aos, ao retornar para a cidade de Natal após uma tentativa frustrada de ser freira.

Entre 1955 e 1956, cursou biblioteconomia no Rio de Janeiro e fez ainda uma especialização nos Estados Unidos. Depois voltou a Natal, onde reestruturou as duas maiores bibliotecas da cidade: a biblioteca central da UFRN, que hoje tem o seu nome, e a Biblioteca Pública Estadual Câmara Cascudo. Suas principais obras são: Rosa de Pedra (1953) Salinas (1958), O Arado (1959), Exercício da Palavra (1975) e Corpo a Corpo (1978).

Zila Mamede morreu afogada em 1985, enquanto nadava na Praia do Meio, situada na costa litorânea, próxima ao Forte dos Reis Magos, em Natal, coisa que fazia quase que diariamente.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

UFRN: Professora Selma Jerônimo recebe prêmio da Universidade de Iowa nos Estados Unidos

Trabalho de pesquisas desenvolvido pela professora Selma Jerônimo, da  Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) na área de saúde pública, foi contemplado com o prêmio internacional Impact Award, concedido pela Universidade de Iowa, dos Estados Unidos. O prêmio é destinado à profissionais ou às instituições que colaboram com a Universidade de Iowa na construção de conhecimentos voltados para programas sociais que melhorem a vida das pessoas. Professora Selma Jerônimo A pesquisadora Selma Jerônimo, diretora do Instituto de Medicina Tropical da UFRN, é parceira da Universidade de Iowa desde o ano de 1996. Ela lembra a importância que está tendo o conhecimento gerado no próprio Instituto, na Escola Maternidade Januário Cicco, no Centro de Biologia da UFRN e no Departamento de Infectologia do Hospital Gizelda Trigueiro, para melhorar a vida das pessoas no Rio Grande do Norte. “A contribuição diária do IMT, MJEC, CB e do Departamento de Infectologia do HGT quebra o cic

Moacir de Lucena: o semeador de escolas

Moacir de Lucena e família em solenidade da UFRN (outubro de 2003) Matéria publicada na edição de novembro da Revista Foco English version Professor, tipógrafo, juiz, advogado, músico, jornaleiro, poeta, normalista, chefe escoteiro, esportista, animador cultural, educador itinerante.  Em sua trajetória de 100 anos de vida pelo Rio Grande do Norte, o oestano filho de Martins, Moacir de Lucena, procurou ser, acima de tudo, um servidor na luta pelo progresso social das pessoas. Desde cedo entendeu que esse progresso social só chegaria pela via da Educação.  Neste campo, de forma inovadora criou um método próprio de alfabetização com resultados concretos junto aos estudantes. Método que depois foi empregado com estardalhaço por Paulo Freire. Mas, Moacir de Lucena chegou antes, sem estardalhaço, sem propaganda, mas com a luminosidade das coisas feitas e da transformação extraordinária do analfabeto em alfabetizado. Entre as tentativas de definir Moacir de Lucena, seu filho L

7º SEL: UFRN prepara grande evento de Educação e Leitura para novembro

Reunião com a reitora sobre o 7º  SEL Matéria atualizada às 12h30 desta quinta-feira (2) Estão adiantados os preparativos para o 7º Seminário Educação e Leitura da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), um dos maiores eventos no gênero no país. O 7º Seminário Educação e Leitura (SEL) acontece de 11 a 14 de novembro no Centro de Convenções do Praiamar Natal Hotel, em Ponta Negra, e deverá reunir mais de 1.000 participantes de todas as regiões do Rio Grande do Norte e de várias partes do Brasil. Em reunião ocorrida na manhã desta quinta-feira (2) a reitora da UFRN, Ângela Paiva garantiu total apoio ao evento. Participaram da reunião no gabinete da reitoria, a professora Marly Amarilha, a diretora do Centro de Educação da UFRN, Márcia Gurgel, e a professora Ângela Naschold, da equipe de organização do Seminário. As inscrições estão abertas a partir desta quarta-feira (01) para ouvintes e para apresentação de trabalho ou oferta de minicurso.  Equipe do Se