domingo, 5 de julho de 2015

Proerd e Ronda Escolar são ações integradas na prevenção às drogas no RN

Governador Robinson Faria na formatura do Proerd
A prevenção é sempre a maneira mais eficaz para evitar a marginalização de adolescentes e jovens, e para garantir a inclusão social pelas vias da educação. Reconhecido como modelo a ser seguido em todo o país, o Proerd do Rio Grande do Norte representa em sua atuação em conjunto com a Ronda Escolar importante iniciativa do poder público estadual na prevenção às drogas e na proteção a alunos, professores e comunidade.

Implantado há 30 anos no Brasil e existente a 13 no Rio Grande do Norte, o Proerd (Programa Educacional de Resistência às Drogas) foi institucionalizado através da criação em 2008 da Cipred (Companhia Independente de Prevenção às Drogas) da Polícia Militar. A Cipred, que compreende no RN as atividades do Proerd e da Ronda Escolar, comandada pelo tenente-coronel Arthur Emílio Monteiro de Araujo, é a única companhia de polícia no Brasil que desenvolve suas atividades com exclusividade no atendimento as escolas públicas e privadas.

Proerd na escola: orientação...
As atividades do Proerd são desenvolvidas dentro e fora da sala de aula, e atendem a alunos, professores, responsáveis pelos alunos e comunidade em geral. São atividades de natureza social preventiva e educativa, nas quais o policial fardado está nas escolas públicas e privadas desenvolvendo, uma vez por semana, em sala de aula, os currículos preparados exclusivamente para o Proerd levando em consideração no nível de escolaridade e a faixa etária do aluno. 

O programa atende a educação infantil com o currículo “Segurança Pessoal”; o aluno do 5º ano do ensino fundamental com o currículo “Caindo na real para crianças”; ao aluno do 7º do ensino fundamental com o currículo “Caindo na real para adolescentes”; e aos pais de alunos e responsáveis com o “Currículo comunitário”. Cada currículo tem uma carga horária e metodologia específicas. Após a aula, o policial do Proerd permanece na escola ou em seu entorno fazendo o policiamento ostensivo e preventivo.

entretenimento...
Nas sextas-feiras, o policial do Proerd desenvolve o trabalho “Segurança começa na escola”, voltado para as escolas que necessitam de uma maior atenção de prevenção. Trabalho que envolve todas as turmas das escolas atendidas. “São trabalhos que funcionam como autênticos mutirões com palestras e apresentações teatrais voltadas para a cidadania e levando em consideração a realidade de cada escola”, ressalta a tenente-coronel Margarida Brandão Fernandes, coordenadora do Proerd no RN.

O êxito do Proerd e da Ronda Escolar está relacionado com o fato de que essa integração feita entre a Segurança e Educação é feita com a presença de policiais militares devidamente especializados para a execução de atividades dentro do ambiente da escola. Policiais que não se apresentam com uma imagem repressiva, mas como profissionais que podem ajudar no bem estar dos alunos, na inclusão e na paz social. “Os policiais do Proerd e da Ronda Escolar são autênticos mediadores e agentes da paz”, diz a tenente-coronel.


...inclusão.
O Proerd conta hoje com 115 policiais devidamente especializados na área educacional, vários desses com cursos de pós mestrado e doutorado. Por seu avanço e efetividade, o Rio Grande do Norte tem hoje um dos três centros de capacitação nacional com a responsabilidade de formar policiais para o Proerd e Ronda Escolar em nível nacional. Forma diretamente os policiais das regiões do Norte e Nordeste.

O programa está em 52 municípios do Rio Grande do Norte e marca presença em muitos outros através da realização de seminários, workshops em ações preventivas e capacitações, voltadas para professores, agentes de saúde, e agentes de prevenção. São iniciativas feitas em parceria com o Ministério Público através da Promotoria Itinerante.

RONDA ESCOLAR

Criada no ano de 2010 pelo Governo do RN, a Ronda Escolar surgiu para apoiar as ações de prevenção nas escolas de forma mais ostensiva. Conta hoje com 98 policiais e atende aos municípios de Natal, Parnamirim, Caicó e Currais Novos. São devidamente capacitados em mediação de conflitos e policiamento escolar, e preparados para lidarem com crianças e adolescentes. Policiais que fazem cursos de qualificação duas vezes por ano. A Ronda Escolar tem hoje 11 veículos, no início eram 15.

O Policial da Ronda Escolar tem um raio de atuação maior que o do Proerd por estar motorizado. Trabalha de segunda a sexta-feira nos turnos de funcionamento das escolas e também nos eventos extras no final de semana. Atende a comunidade escolar de maneira ampla, envolvendo paradas de ônibus, as vias de acesso às escolas e os estabelecimentos comerciais.

Por ter que atender a várias escolas públicas afastadas dos centros urbanos e das comunidades maiores, a Ronda Escolar chega a ser a única presença policial em algumas áreas. “Existem áreas que são pouco patrulhadas em função das demandas dos grandes centros, mas a viatura da Ronda Escolar penetra em todos os recantos em função de suas rotas que são feitas de acordo com a localização das escolas”, informa o tenente Willame Barbosa.

A visão da Educação, principal parceira da Polícia Militar no Proerd e na Ronda Escolar, é de reconhecimento sobre o trabalho que vem sendo desenvolvido. Na solenidade de formatura do Proerd em Natal, em evento ocorrido no Centro de Convenções no dia 8 do mês de junho, o secretário da Educação do RN, professor Francisco das Chagas Fernandes, parabenizou a equipe do programa pelo trabalho feito no primeiro semestre nas escolas participantes e afirmou a importância do Governo do RN continuar avançando em sua ampliação.

O subcoordenador do Núcleo Estadual de Educação para a Paz e Direitos Humanos, órgão governamental vinculado a Secretaria da Educação do RN, professor João Maria Mendonça de Moura, observa o Proerd como fator importante na melhoria da convivência escolar e, consequentemente, no desempenho do ensino/aprendizagem. “A escola que tem o Proerd melhora o IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), melhora o relacionamento dos alunos no ambiente escolar e em seus convívios sociais, melhora suas relações familiares, e diminui a repetência, o abandono e a evasão. Essas constatações têm o rigor científico e estão presentes em pesquisas e teses acadêmicas feitas”, afirma João Maria Mendonça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário