quarta-feira, 8 de julho de 2015

UFRN: Projeto usa medicina chinesa no tratamento de idosos

Idosa é tratada com medicina chinesa
Projeto "Terapias Orientais no Lar do Ancião Evangélico", coordenado pela professora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Lúcia de Fátima Amorim, está fazendo tratamento de idosos com o uso de medicina chinesa. Lúcia de Fátima Amorim é professora do Departamento de Biofísica e Farmacologia do Centro de Biociências da UFRN.

O projeto aplica conhecimentos do conjunto de práticas da medicina tradicional em uso na China para melhorar as condições de vida no cotidiano dos idosos do Lar do Ancião Evangélico, em Natal. Utiliza  métodos como a reflexologia (massagem nos pontos reflexos dos pés e mãos), shiatsu (massagens), moxabustão (queima de ervas nos pontos de acupuntura) e acupressura (pressão nos pontos de acupuntura).

Com a crescente demanda pelo atendimento de outras áreas no Lar do Ancião Evangélico, Lúcia Amorim tem iniciado um projeto multidisciplinar, que contempla as áreas de Comunicação, Nutrição, Fonoaudiologia, Enfermagem, Biomedicina e Fisioterapia.

A Medicina Tradicional Chinesa é caraterizada pelo conhecimento teórico, sistemático e abrangente e de natureza filosófica, e inclui entre seus princípios: o estudo da relação de yin/yang, a teoria dos cinco elementos e o sistema de circulação da energia pelos meridianos do corpo humano.

As técnicas aplicadas têm como base o conceito das leis fundamentais que gerem o funcionamento do organismo humano e sua interação com o ambiente, segundo os ciclos da natureza, procurando aplicar esta compreensão tanto ao tratamento das doenças, quanto à manutenção da saúde.

As terapias da Medicina Tradicional Chinesa atuam preservando e regulando os sistemas internos, melhorando a qualidade de vida dos indivíduos e prevenindo doenças. 

Os alunos envolvidos no projeto, obrigatoriamente, têm que cursar as disciplinas de Fundamentos da Acupuntura e Acupuntura Avançada e Terapias Alternativas e, também, participam de cursos de capacitação com técnicas da Medicina Tradicional Chinesa, que funcionam como uma forma de habilitar os discentes para o atendimento adequado aos idosos.

Segundo a professora Lúcia Amorim, a Medicina Tradicional Chinesa não tem contraindicação e proporciona resultados imediatos e eficazes em seus tratamentos, além de não ter custos altos para utilização. Entre os resultados mais observados nos idosos atendidos com as terapias orientais no Lar do Ancião Evangélico estão a melhoria no sono, dos sintomas de depressão, da disposição e das dores de uma maneira geral.

O Lar do Ancião Evangélico é uma entidade filantrópica com mais de 20 anos de atuação. Fica localizado no conjunto Pirangi, zona sul de Natal, e tem capacidade para 40 pessoas, abrigando atualmente 36 idosos.

Os anciãos, a partir dos 60 anos, são levados ao local pela família ou encaminhados pelo SOS Idoso, onde uma triagem é feita e há um período de três meses de adaptação.

Muitos dos internos têm problemas de saúde, como mal de Parkinson, de Alzheimer, hipertensão, diabetes e problemas de visão. No abrigo, os idosos são tratados por uma equipe multiprofissional, que inclui cuidadoras, profissionais da área de enfermagem, nutricionista, assistente social, entre outros profissionais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário