terça-feira, 11 de agosto de 2015

Macaíba: Gincana da Escola Estadual Doutor Severiano melhora ensino de Física

Professora Sânzia: "recorde em aprovação"
(foto: Danilo Bezerra)
Quem foi que disse que a disciplina de Física era chata e difícil de ser aprendida? Uma escola estadual macaibense tem mostrado que com criatividade e simplicidade se consegue pelas vias da animação, entusiasmo e participação coletiva, tornar o ensino de Física atraente e capaz de aumentar o interesse pelo estudo.

A Escola Estadual Doutor Severiano, localizada no centro da cidade, tem avançado no ensino de Física e já apresenta resultados positivos utilizando uma maneira diferenciada e agradável de trabalhar a disciplina no contexto escolar e comunitário.

Uma gincana focada na Física tem mobilizado alunos, professores e comunidade, dentro de um processo participativo e de caráter pedagógico com desdobramentos nas demais disciplinas no Ensino Médio. Antes do advento da gincana de Física, o índice de aprovação da Escola alcançava o patamar dos 400 estudantes, hoje a realidade é outra, esse número caiu para menos da metade. A Escola Doutor Severiano, criada em 1976, tem na atualidade mais de 1.700 alunos matriculados nos três turnos.

Dando continuidade ao exitoso projeto, os professores da Escola Doutor Severiano estão trabalhando na organização de mais uma edição da Gincana de Física. Na pauta, conteúdos da matéria e de outras disciplinas da carga curricular.

O que gerava receio nos alunos, o ensino da Física, é hoje motivo para temas instigantes de uma competição participativa que integra o conhecimento formal da escolar com o saber informal da comunidade utilizando atividades que privilegiam o cotidiano de alunos e professores. Assuntos como a lei da Inércia, importante conteúdo da Física, são tratados a partir da vivência prática na vida dos estudantes.

A gincana está sendo realizada pelo quinto ano consecutivo. Geralmente acontece no 3º bimestre com a finalidade de estimular a aprendizagem e, consequentemente, melhorar o desempenho escolar dos alunos nas notas de fim de ano.

As tarefas funcionam também para a obtenção de uma melhor integração entre as turmas da escola e maior participação dos estudantes nas disciplinas e ensejar o protagonismo juvenil na ajuda às instituições sociais.

A gincana terá provas de apresentação de uma experiência de Física, arregimentação de pessoas para doação de sangue no Hemonorte (Biologia) e arrecadação de alimentos não perecíveis (atividade de ajuda humanitária e social).

A ajuda as instituições sociais se dá por meio do que é arrecadado através das tarefas montadas na gincana. Instituições como o Lar da Vovozinha e o Abrigo Juvino Barreto já foram beneficiadas pela Gincana de Física. Os alimentos doados este ano irão para uma instituição escolhida pela própria equipe participante da Gincana. Na edição deste ano, as instituições filantrópicas apoiadas pelos estudantes serão "Deus e Caridade" (Abrigo de Idosos ), Casa de Apoio aos dependentes químicos, Lírio do Lar Celeste, Lar da Vovozinha e o abrigo Juvino Barreto. A previsão é de que serão distribuídos mais de 2000 quilos de alimento.

As diversas provas serão avaliadas considerando o grau de aprendizagem pelos professores da escola que integram as equipes. A vice-diretora da Escola Estadual Doutor Severiano, Rosilene Fernandes falou que a realização da gincana “ajuda na recuperação da autoestima de alunos e professores e no surgimento de novos talentos no colégio”. A professora de Física, Sânzia Medeiros, ressaltou que o aprendizado tem melhorado não só em Física, mas em todas as disciplinas. Ela acrescentou que “a escola tem batido recorde em aprovação nos últimos anos, em Natal e em outros estados brasileiros”.

Este ano, a competição está marcada para os dias 27 e 28 de agosto, com a turma vespertina, nas dependências da própria escola. Estão envolvidas na gincana todas as turmas do turno vespertino do primeiros, segundo e terceiro anos do ensino médio. Um bom exemplo da diversidade das atividades realizadas durante as gincanas é o fato de a bandeira da própria escola ter surgido de uma ideia originada de alunos quando participavam da competição em edição passada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário