sexta-feira, 9 de outubro de 2015

5ª Feira de Ciências do Semiárido: Escolas estaduais e primeiro astronauta brasileiro são destaques na abertura

Solenidade de abertura da Feira no Expocenter
A 5ª Feira de Ciências do Semiárido Potiguar tem abertura marcada pela presença do primeiro astronauta brasileiro, Marcos Pontes, e por inovadoras apresentações de trabalhos científicos de alunos de escolas estaduais do Rio Grande do Norte.

A Feira foi foi aberta oficialmente na manhã da quinta-feira (8) com as presenças do reitor da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa), José Arimatea de Matos, e do subsecretário da Educação do RN, Domingos Sávio de Oliveira. O evento, que teve visitações iniciadas na quarta-feira (7) prosseguiu até a sexta-feira (9), em estrutura armada no Expocenter, Campus Leste da Ufersa Mossoró.

A Feira reúne estudantes de escolas públicas estaduais dos mais diversos municípios do Rio Grande do Norte. 226 trabalhos vão concorrer a classificação e premiação para a Feira Brasileira de Ciência e Engenharia – Febrace – que acontecerá em São Paulo e, a edição internacional em Londres, na Inglaterra. 

Com o tema na edição deste ano "Faça uma pergunta e mude a sua vida", a Feira de Ciências do Semiárido Potiguar procura motivar estudantes da rede pública para o desenvolvimento de trabalhos de pesquisa nas diversas áreas científicas.

Dando provas mais uma vez de que a atividade científica já é parte efetiva na vida de alunos e professores de várias escolas estaduais do Semiárido do Rio Grande do Norte, os principais destaques do evento ficaram por conta dos projetos de pesquisas apresentados. São projetos desenvolvidos nas áreas de saúde, meio ambiente, educação, comunicação e tecnologia.

Estação de TV criada a partir de sucatas
Projetos variados como brinquedos feito com sucatas, uso de casca de frutas na produção de gás natural, produção de energia eólica em comunidades rurais, uso de resina do cajueiro na produção de cola natural, uso do aplicativo WhatsApp no estudo do inglês, e uma estação de televisão, a TV na Escola, criada a partir de sucatas.

Destaque na Feira, a Estação de TV criada a partir de reciclagem de sucatas é uma iniciativa científica dos estudantes Francisco José Mesquita da Silva e José Jalisson Souza da Silva, concluintes do Ensino Médio, da Escola Estadual Walfredo Gurgel, município de Antônio Martins, no Médio Oeste do Rio Grande do Norte. “Observamos que os recursos que a nossa televisão dispõe não estava despertando o interesse dos estudantes, então, decidimos construir a nossa própria estação de tevê”, afirmou Francisco José.

A emissora, que tem alcance de 150 metros, abrange toda a área da escola e pode ser acessível pelo celular. “É muito bom expor o nosso trabalho e trocar experiências com outros estudantes”, disse o estudante José Jalisson Souza. A produção da Teve Escola de Antônio Martins-RN, pode ser acessada pelas redes sócias: Youtube e Facebook.

Astronauta Marcos Pontes
“É a pesquisa científica sendo realizada desde a educação básica, num espaço que promove a construção de novos saberes”, afirmou a professora da Ufersa, Cristiane Carvalho, coordenadora da V Feira de Ciências do Semiárido Potiguar. 

Para o subsecretário da Educação do RN, professor Domingos Sávio de Oliveira, a grande feira de ciências do Semiárido Potiguar vem evidenciar o que está acontecendo no ambiente de inclusão social e de protagonismo da juventude que é propiciado pela escola pública estadual. "O ambiente de iniciação científica é um fato que está se consolidando na escola estadual", diz Domingos.

A abertura do evento também contou com palestra do primeiro astronauta brasileiro, Marcos Pontes, que falou de sua trajetória de menino humilde e do esforço pela educação que o levou até a uma missão espacial da NASA no ano de 2006.

A 5ª Feira de Ciências do Semiárido Potiguar é uma realização feita pela parceria da Ufersa com a Secretaria da Educação do RN e a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN).

Nenhum comentário:

Postar um comentário