sábado, 3 de outubro de 2015

São José de Mipibu: Alunos de escola estadual aprendem com produção em horta didática

Horta escolar com protagonismo dos alunos
(Fotos: Danilo Bezerra)
Por Jorge Ivan Barbosa/Danilo Bezerra

A Educação que abre horizontes e que se estende proporcionando ações de protagonismo e experiências que servirão para toda uma vida. A rede pública de ensino tem exemplos concretos de avanços na educação que possibilita a união do protagonismo que faz ao saber adquirido pela via da educação.

A Escola Estadual Rafael Garcia, localizada no Bairro Novo, no município de São José de Mipibu, pode ser vista como uma demonstração efetiva de abertura de horizontes para crianças e jovens pela via de um conhecimento de saber prático que se materializa na integração com a natureza. Ela possui uma colheita agrícola regular para a produção de alimentos para o consumo dos seus alunos. É uma realidade que diariamente se reafirma no ambiente escolar que envolve professores, estudantes, pais de alunos e moradores da comunidade.

A colheita vem de uma horta de caráter didático plantada no terreno próprio da Escola medindo aproximadamente 200 metros quadrados. Nela, dois agricultores ensinam os alunos a utilizarem os instrumentos de plantio como pás, enxadas e adubos orgânicos para fertilização do solo, e depois mostram como se faz o plantio das verduras e hortaliças.

Os gêneros alimentícios provenientes da horta são utilizados na confecção da merenda escolar. Beterraba, couve-flor, coentro, mandioca, batata doce, abóbora, tomate, feijão verde, macaxeira, maracujá, cenoura, banana da terra e pepino, são plantados na horta escolar e , posteriormente colhidos, e servidos aos alunos matriculados regularmente na escola.

A diretora da escola, Geane D’arc Freire da Silva, mostra que a produção, que tem caráter didático, tem ajudado significativamente na economia no momento de compra dos produtos usados na merenda dos alunos. “A economia chega em torno de 20% no valor que é gasto na compra dos ingredientes da merenda”, declarou a diretora.

O saber da agricultura reforça didática
Dois agricultores e uma professora que atua na Rede Estadual de Ensino por meio do Mais Educação, programa do Governo Federal, são os responsáveis pelas aulas teóricas e práticas dos estudantes sobre a agricultura familiar. As aulas são ministradas duas vezes na semana e os agricultores preparam a terra para o plantio. O projeto da colheita teve início no ano de 2014.



Ianka Souza, estudante de pedagogia, é a professora responsável pela oficina de agricultura. Filha de agricultores, ela conviveu desde cedo com a vida na roça e por meio do Mais Educação ensina aos seus alunos tudo aquilo que aprendeu quando criança. “A horta é o espaço onde muitos dos estudantes podem aprender a lidar com algo que é produtivo e acessível para eles. Muitos conhecimentos são levados para casa e aplicados em hortas familiares”, disse a professora.

Segundo o agricultor e orientador do projeto de colheita, José Barbosa da Silva, 60 anos, os alunos ficam contentes em participarem da colheita da horta. Ele cita o exemplo, da alegria permanente dos alunos Raul Inácio de Lima e Arthur Gomes Soares ao participarem da retirada de um pé de macaxeira da plantação: “É a parte final de todo um caminho, que vai de arrumar o solo à colheita”.

A escola Rafael Garcia possui uma clientela de 270 alunos matriculados do terceiro ao nono ano do ensino fundamental e outros 120 estudantes no ensino médio no anexo que funciona no CAIC Hilton Gurgel localizado em São José de Mipibu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário