quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Ufersa: Pesquisador ganha prêmio internacional por campanha em defesa das abelhas

Lionel Gonçalves recebe premiação
O professor visitante doutor Lionel Segui Gonçalves, do Departamento de Ciências Animais da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) foi premiado com duas medalhas na 44ª edição do Congresso da Federação Internacional de Apicultura, realizado na cidade de Daejeon, na Coreia do Sul, no mês de outubro, com a participação de representantes de mais de 100 países.

O professor recebeu a premiação na categoria "Inovação", referente aos produtos "Site" e "Vídeo"m das mãos do presidente da Federação Internacional de Apicultura, Mr. Philip McCabe. As comendas são um reconhecimento ao trabalho desenvolvido com a página digital Sem Abelha, Sem Alimento" e pelo vídeo educativo da Campanha de Proteção às Abelhas, nomeado de “No Bee, No Food”.

O professor Lionel Gonçalves é um dos principais pesquisadores e ativistas na luta pela proteção às abelhas no Brasil. Em 2013, com a campanha encabeçada pelo Centro Tecnológico de Apicultura e Meliponicultura da Ufersa foram angariadas 22 mil assinaturas em uma petição pública entregue aos Ministérios do Meio Ambiente e ao da Agricultura pedindo políticas públicas de proteção.

Outra importante iniciativa veio com a elaboração do aplicativo Bee Alert para os smartphones. Essa é a primeira plataforma on-line com a finalidade de registrar o desaparecimento ou morte de abelhas em apiários por geolocalização. O Bee Alert está disponível nos idiomas Português, Espanhol e Inglês.

“No Brasil, estamos tendo um problema muito sério com o desaparecimento das abelhas. Entre as diferentes causas, podemos mencionar as patogenias, o clima e os agrotóxicos”, alerta o pesquisador Lionel Gonçalves. Essa situação já atinge nível de alarme em 13 Estados do Brasil, entre eles os Estados do Ceará e da Bahia, na região Nordeste.

O pesquisador ressalta a importância de protegê-las, sobretudo porque cerca de 70% da nossa alimentação depende da polinização das abelhas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário