segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Brejinho: Escola estadual coloca a poesia no saco de pão nas manhãs da comunidade

Brejinho e a grandeza da poesia das crianças
Por Jorge Ivan Barbosa

A valorização da poesia como fator de crescimento intelectual e concreta possibilidade para aquisição de conhecimentos representa importante indicativo de uma educação voltada para o desenvolvimento humano. É pela vida da poesia que se estimula a criatividade e a capacidade de externar o que se observa, o que se pensa e o que se projeta sobre a realidade e o mundo em que se vive.

Investindo em uma educação que contemple o estímulo à poesia,a Escola Estadual Maria Augusto de Trindade, localizada na cidade de Brejinho, região Agreste do RN, tem despertado o gosto pela criatividade e pela escrita nos alunos, e mobilizado consumidores e o próprio comércio local.

Os alunos do 4º e do 5º ano do Ensino Fundamental estão elaborando poemas sobre os mais variados assuntos de suas realidades e da vida na comunidade, e cópias desses poemas são inseridas em sacos de pão pelas padarias da cidade. Com isso,a população tem a condição de tomar café lendo os poemas escritos pelos alunos.

A novidade, que tem surpreendido e agradado a comunidade, faz aumentar a procura pelos sacos de pão que contenhamos poemas, e também contribuído para a valorização da educação pública no município.

A parceria firmada com as padarias divulga as atividades elaboradas pelos alunos em sala de aula na disciplina de Língua Portuguesa, integrante do PIP (Programa de Inovação Pedagógica), que faz parte do Projeto RN Sustentável, do Governo do Estado, com recursos do Banco Mundial.

O PIP tem o objetivo de minimizar os problemas de aprendizagem enfrentados pelas escolas, contribuindo para a melhoria e fortalecimento da participação dos professores e alunos.

A Escola Estadual professora Maria Augusta Trindade, localizada na avenida Antônio Alves Pessoa , no centro de Brejinho, atende alunos das séries do ensino fundamental nos anos iniciais.

domingo, 18 de dezembro de 2016

A terra de Macau: Diogo Lopes, melhor lugar para viver

Por  Tadeu Oliveira

Eu morei no distrito de Diogo Lopes, município de Macau. Fui para lá por causa de suspeita de Coqueluche, uma doença respiratória que atacou crianças na década 60 na região salineira. Virou epidemia em Macau, as crianças eram imunizadas e saiam da cidade em busca de um ambiente mais sadio.

Segundo os especialistas, Coqueluche é uma moléstia infectocontagiosa aguda do trato respiratório transmitida pela bactéria Bordetella pertussis. O contágio se dá pelo contato direto com a pessoa infectada ou por gotículas eliminadas pelo doente ao tossir, espirrar ou falar. A infecção pode ocorrer em qualquer época do ano e em qualquer fase da vida, mas acomete especialmente às crianças menores de dois anos.

Diogo Lopes (Foto Getúlio Moura)
Eu estava com essa idade. Medicado por “Doutor Nagib” e orientado pela a eficiência do enfermeiro “João Neblina”, minha família foi obrigada a se mudar de ambiente, sair do setor urbano Macau para uma área tropical. Esse lugar, ideal para curar a doença, estava bem perto da quente Macau, a praia de Diogo Lopes, logo após a Praia de Barreiras.

Em Diogo Lopes, seguindo a orientação medicinal de João Neblina, eu tive que tomar diariamente, pela manhã e à noite, uma colher de lambedor feito da planta “Coroa de Frade”, não havia outra indicação de remédio.

O fruto da Coroa de Frade, um cacto de formato arredondado cheio de espinhos, se podia encontrar em uma área preservada de dunas nas proximidades. Eu mesmo ia buscar, antes as 6 horas da manhã, correndo na areia fria.

Na realidade, em Diogo Lopes fiquei curado mesmo foi pelo que a praia oferecia, sempre à minha disposição, sempre presente com o ar medicinal e puro.

Siri, caranguejo, aratu, lagosta e espécies de peixes como o avoador e carapeba faziam parte do meu cotidiano, tanto pelas manhãs como nos finais de tarde. O sol era o melhor alimento e a lua um acalento, eu dormia sem reclamar da gripe.

O Rio Grande do Norte precisa conhecer Diogo Lopes, chegar próximo dos seus segredos e mistérios. É lugar pra se ir e manter intimidade com a natureza, se não é chover no molhado.

domingo, 4 de dezembro de 2016

Natal: Aluno de escola estadual das Rocas representa RN em competição sul-americana de Luta Livre

Atleta vira referência na comunidade
Pauta Jorge Ivan Barbosa e Thalita Freitas

A dura realidade de um cotidiano de lutas por espaços e por um lugar ao sol em um bairro periférico de Natal, e a natural inquietação crítica típica da adolescência, estabeleciam para o jovem Matheus Lima dos Santos Belo, 15 anos, indicativos difíceis de serem superados. Morador do bairro das Rocas e estudante da tradicional Escola Estadual Café Filho, localizada em sua comunidade, Matheus conseguiu superar as adversidades naturais de seu contexto por meio do desporto escolar, da interação que o esporte vem permanentemente provando que é capaz de propiciar.

Matheus Lima, já destaque e referência em sua modalidade, vai representar agora no mês de dezembro, período de 10 a 18, o Rio Grande do Norte no Sul-Americano Escolar de Luta Livre, que acontece na cidade de Buenos Aires, Argentina. Matheus estará na competição de mais alto nível do desporto escolar da América do Sul, que reúne atletas de alto rendimento de vários países na faixa etária de 14 e 15 anos.

Colhe agora os frutos de uma opção de vida que privilegiou a Escola e o Esporte, e que o colocou dentro do treinamento das modalidades de luta, já aos 12 anos de idade, na época no Judô. O aluno considerado “brigão” por professores e pessoas da comunidade, trocava o esforço por um protagonismo inconsequente pelo aprendizado dos livros e das modalidades olímpicas de lutas.

Aos 14 anos, Matheus trocou o Judô pela Luta Olímpica, iniciando uma trajetória de conquistas que lhe renderam 04 medalhas em nível nacional, e 02 medalhas internacionais. Somam-se a esse grande desempenho, as seguidas vitórias em campeonatos locais. Este ano, por exemplo, Matheus foi tricampeão dos Jogos Escolares do Rio Grande do Norte (Jerns).

O agora aluno responsável tem se tornado uma referência dentro de sua família e na comunidade. Na casa onde mora com a avó e seus 3 (três) irmãos, o mais novo já segue seu exemplo como um desportista do Atletismo.

Para Matheus o maior aprendizado que o esporte lhe trouxe está ligado a disciplina e o senso de justiça. Aprendizado que agora procura aplicar em sua vida, seja na escola, junto a sua família ou na comunidade.

O treinador Fernando Antônio (36), diz que sua maior alegria é poder acompanhar as mudanças dos jovens atletas que iniciam uma nova etapa de vida e projetam seus futuros a partir do esporte. A Luta Olímpica, uma modalidade que caiu no gosto de diversas comunidades no Rio Grande do Norte, conta com a participação de 30 alunos/atletas da Escola Estadual Café Filho, entre iniciantes e competidores.

sábado, 19 de novembro de 2016

Ocupação da SEEC: governador dialoga com estudantes e é receptivo à pauta de reivindicações

Governador acata pauta de estudantes
O governador Robinson Faria foi quem menos falou, e também quem mais disse, na reunião ocorrida na tarde/noite de sexta-feira (18) na sede da Governadoria, no Centro Administrativo do Estado, em Natal.

A reunião, em si, era uma das reivindicações principais dos estudantes que ocupam parte do prédio sede da Secretaria da Educação do RN desde o início desta semana. Na reunião, os representantes da ocupação trataram de três pautas mais relevantes: criação de um fórum permanente de diálogo entre governo e estudantes voltado principalmente para a discussão da reformulação do ensino médio; não colocar em andamento nenhuma ação da medida provisória do ensino médio enquanto esta continuar sendo apenas MP; e bonificação das faltas dos alunos que estão ausentes das salas de aula devido ao processo de ocupação no prédio sede da SEEC e em algumas escolas.

O governador Robinson Faria ouviu repetidas falas e exaustivo debate sobre os assuntos em pauta e, falando pouco, foi receptivo aos pleitos dos alunos acatando a pauta de reivindicações. Decidiu que na próxima semana será publicada no Diário Oficial a portaria que cria o Fórum Permanente para o diálogo entre o governo e os movimentos estudantis.

Na sequência, concordou em não colocar em andamento a reformulação do ensino médio, enquanto esta for apenas uma Medida Provisória. Nesse caso, a única exceção será a implantação da escola de ensino médio em tempo integral, que no RN serão 16. O outro pleito, o da bonificação das faltas, também concordado pelo governador, ficou sob a responsabilidade da secretária da Educação, Cláudia Santa Rosa.

A reunião também abordou a precariedade na estrutura física de grande parte das escolas da rede estadual e a falta de segurança nos estabelecimentos de ensino, principalmente em Natal, região metropolitana e em Mossoró.

O governador Robinson Faria disse que a reunião teve um resultado satisfatório. “Gostei muito de nosso diálogo aqui, foi convergente, não teve nada divergente”, afirmou.

Participaram da reunião a secretária da Educação do RN, Cláudia Santa Rosa; a secretária do Gabinete Civil, Tatiana Mendes Cunha; a secretária adjunta da SEEC, Mônica Guimarães; a secretária da Comunicação, Juliska Azevedo; o deputado estadual Fernando Mineiro; o subsecretário da SEEC, Marino Azevedo; a coordenadora do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do RN (Sinte/RN), Fátima Cardoso; e representantes do Comitê de Juristas pela Democracia, da Comissão dos Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e da Arquidiocese de Natal.

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Parnamirim: Professor cordelista de escola pública lança o livro "Elogio à Leitura"

Geraldo Ribeiro: Elogio à Leitura
Livro "Elogio à Leitura", do professor cordelista Geraldo Ribeiro Tavares, promove a possibilidade de uma viagem mágica pelo repertório clássico de literatura despertando no leitor o desejo de revisitar autores, enredos e personagens.

Com o acalanto musical do cordel, o autor aproxima e reaviva uma biblioteca de criações que nunca se deixam envelhecer pelo tempo como Rapunzel,Branca de Neve, Emília, e Visconde de Sabugosa.

À essa leitura de encantamento se somam as ilustrações do mestre pernambucano da xilogravura Jota Borges e um bem cuidado projeto gráfico deste Elogia à Leitura.

Geraldo Ribeiro Tavares é graduado em Pedagogia pela UFRN, com pós-graduação em Literatura Brasileira pela URCA/CE e Gestão ambiental pelo IFRN. É professor da rede municipal de Parnamirim e da rede estadual do RN. Membro da União Brasileira de Escritores - RN.

O livro tem lançamento na quinta-feira (10), às 19h, no Hall do Teatro Municipal de Parnamirim.

domingo, 6 de novembro de 2016

Opinião: MEC esquece dos professores e de que existem dados positivos

Por Domingos Sávio de Oliveira

No início do mês de outubro, o Ministério da Educação apresentou os resultados do IDEB, e a Prova Brasil em si, ficou de fora na apresentação. A nova versão não abrange os dados da Prova Brasil, o que impede uma série de outras análises mais interessantes. Com isso não apresenta dados de nível socioeconômico e não desagrega dados por raça, por alunos pobres X ricos, gênero e outros recortes indispensáveis para entender a educação brasileira. Quanto à Prova Brasil somente foi disponibilizado, no site do INEP, um Powerpoint com resumo dos dados, o que está longe de poder ser considerado um relatório da edição e não resolve demandas relevantes.

O tom da apresentação foi aquele da catástrofe. A senha está dada: a mídia deverá nos próximos meses reproduzir a ladainha de uma profunda crise no ensino médio brasileiro que será redimida pela ação do MEC propondo a reforma do ensino médio. E o Ministro já antecipou: ou o Congresso aprova o projeto de reforma logo ou haverá uma MP liberando o governo para começar a reforma. Tudo justificado nas notas do IDEB.

As ações do MEC são no sentido da responsabilização – a fixação pelos “resultados”. O que importou o tempo todo para o Ministério é se a meta foi atingida e não se as redes melhoraram em relação ao ano anterior, se houve progresso. O MEC enfatizou que apenas poucos estados atingiram a meta, não importando se houve ou não progresso nos estados. É a visão da responsabilização olhando para os resultados e não para o esforço. Esforço que não atinge meta, não conta. Ou você é perdedor ou ganhador: a lógica do mercado.

É como se obter resultados fosse uma questão de vontade e união de todos pela educação. Falou-se em MP, falou-se em Consed e Undime, ou seja, nos secretários de Educação – estaduais e municipais – mas não se disse uma palavra sobre um dos principais atores da educação brasileira: os professores. Não foram uma única vez lembrados pelo ministro e seus assessores.

A lógica é a da pressão via escala hierárquica. O que conta é a gestão – tese central para os reformadores empresariais. Os demais fatores do processo educativo, em especial aqueles que atingem 60% de influência sobre o desempenho dos estudantes, também não foram lembrados.

O que a reforma empresarial se esquece, ou não quer levar em conta, é que os testes revelam muito mais o nível socioeconômico dos estudantes. Portanto, mudanças estruturais como quer o MEC são coadjuvantes de outras que não estão sendo consideradas. E pressão sobre as redes via secretários de Educação não fará melhorar a escola de forma consistente e duradoura.

Que o ensino brasileiro não é a oitava maravilha do mundo, já sabemos e não é um fenômeno recente. Os educadores brasileiros vêm alertando os governos de há muito, sem sucesso. Os empresários somente mais recentemente, quando tiveram que fazer sua reestruturação produtiva e agora adequar-se às cadeias produtivas internacionais, descobriram que a escola não podia preparar o trabalhador que eles queriam. Não querem formação – querem preparação para o trabalho, só.

Os governos, por outro lado, quando olham para a educação, o fazem com o tempo da política – de olho nas próximas eleições. O resultado é que querem ações de efeito rápido em uma área que exige tempo, pois o passivo herdado do descaso histórico é enorme. Durante muito tempo, o nível educacional brasileiro baixo foi suficiente para os interesses dos empresários, agora eles se somam à pressa dos políticos.

Não é diferente o que ocorre com a divulgação do IDEB. Um governo que inicia, via de regra, se é de oposição, quer jogar a culpa dos problemas para aquele governo que o antecedeu. Com isso, cria a imagem de que não tem nada a ver com os problemas e que, ao contrário do governo que saiu, ele, sim, tem a solução. E uma solução pronta e rápida.

É assim que o atual governo federal enfrenta os resultados do IDEB: como se fossem uma “tragédia” e passando a culpa para a administração que lhe antecedeu. Em meio ao caos anunciado, vem a solução: o “seu” projeto de reforma do ensino médio e a Base Nacional Comum Curricular que, agora sim, ele vai fazer direito. Como não dá para dizer que tudo está ruim, foca-se no ensino médio, que é onde se tem mais facilidade para atacar, face aos resultados históricos deste segmento. A mídia vai atrás repercutindo.

Listo dez razões pelas quais os resultados do Ideb indicam que estamos melhorando, ao contrário da visão catastrofista do governo federal:

1. O Brasil vem melhorando seu desempenho sistemática e consistentemente nas séries iniciais do ensino fundamental desde 2003. Isso é muito importante, pois trata-se da base da formação. Como podemos ter um ensino médio avançado, sem uma educação fundamental que dê base? O Brasil é o país que mais cresceu nos últimos anos no ensino de matemática, segundo a OCDE.

2. Neste mesmo ensino fundamental, nas séries iniciais, cerca de 70% das escolas melhoraram seu desempenho na atual edição do IDEB, quando comparamos com o anterior de 2013.

3. Ainda neste mesmo ensino fundamental das séries iniciais, o próprio IDEB das escolas públicas, em média, aumentou de 4,9 para 5,3. E no ensino fundamental das séries finais aumentou de 4,0 para 4,2. Não há queda no IDEB do ensino fundamental das escolas públicas.

4. As escolas públicas diminuíram a distância de desempenho que as separava das escolas privadas. É fato que muito mais pelas privadas terem diminuído seu IDEB. Isto significa que na adversidade, as públicas se saíram melhor – não caíram, cresceram.

5. Mesmo no “caos” do ensino médio, o IDEB das escolas públicas, avançou de 3,4 para 3,5. Portanto, para as escolas públicas, também não há queda de IDEB no ensino médio.

6. Embora o ensino fundamental e o médio sejam uma responsabilidade dos Estados e não apenas do governo federal, dos 27 estados brasileiros, 20 melhoraram o IDEB do ensino médio em relação a 2013.

7. O IDEB de 2015 é igual ou maior do que o  de 2013 em todos os níveis de ensino das escolas públicas (fundamental e médio).

8. No ensino fundamental dos anos iniciais, na prova de matemática do 5º. ano, avançamos de 211 pontos nos testes de 2013 para 219 pontos no atual teste, e na de língua portuguesa avançamos de 196 para 208.

9. No ensino fundamental dos anos finais, na prova de matemática do 9º. ano, avançamos de 252 pontos em 2013 para 256 pontos em 2015, e em língua portuguesa avançamos de 246 para 252.

10. No ensino médio, apesar de cairmos em matemática de 270 pontos em 2013 para 267 em 2015, aumentamos a média em português de 264 pontos para 267. Pode-se dizer que este é o único dado desabonador: a redução da média em matemática no ensino médio. Mas ele não anula os outros.

Finalmente, além destas, há outra razão mais importante para não nos aterrorizarmos: a medida escolhida não dá conta de toda a riqueza que acontece em nossas escolas. Fazemos muito mais do que isso, mas não captamos porque escolhemos a medida errada: olhar para o progresso das médias em testes padronizados. Aumentar médias de testes não significa aumentar necessariamente a qualidade da educação, mas se até com esta medida limitada, pífia diria, já podemos detectar alguns avanços, sem dúvida isso é surpreendente e alentador.

Para justificar a apologia ao caos, o governo centrou toda a argumentação em cima de “bater ou não bater metas” e deixou de lado todo e qualquer outro avanço. Esforço que não atinge meta, não tem valor para ele. Para a lógica empresarial em que “bater meta” significa garantia de lucro obtido, é preciso observar que no caso da educação é um pouco diferente. Meta atingida em duas disciplinas, não é necessariamente sinônimo de aumento de qualidade da escola: medida errada, conclusão errada.


Domingos Sávio de Oliveira é professor e mestre em Ciências Sociais pela UFRN.

domingo, 30 de outubro de 2016

Patu: Escola estadual tem projeto sobre vida do macaco-prego na Serra do Lima

Pauta de Tadeu Oliveira

Macaco-prego em Patu
O interesse pela leitura e escrita vem sendo aumentado significativamente em uma escola situada no município de Patu, região do Médio Oeste do Rio Grande do Norte. 

O projeto “Cada Macaco no seu galho”, coordenado pela professora Vioneide Linhares e alunos do Pibid Letras da UERN, desenvolvido na Escola Estadual Dr. Xavier Fernandes, os alunos de 6º e 7º anos do Ensino Fundamental, estão avançando na escrita através de textos jornalísticos tendo como base situações que acontecem na realidade do cotidiano.

O tema escolhido pelos próprios alunos diz respeito ao acompanhamento do “Macaco-prego”, espécie de macaco existente na Serra do Lima, em Patu. 

O objetivo imediato é conhecer mais sobre essa espécie de macaco e produzir uma reportagem com a finalidade de transmitir informações para a comunidade e visitantes do município. Dessa forma, os estudantes avançam na prática da produção de textos e contribuem com a preservação da espécie que corre risco de extinção.

Estudantes observam
Os macacos da Serra do Lima, que se encontra praticamente dentro da área urbana de Patu, estão cada vez mais próximos da população que, sensibilizada pela dificuldade natural de escassez devido à seca, chega a oferecer alimentos a eles. Essa atitude de ajuda quebra regras de comportamento dos animais e os coloca em risco de transmissão de doenças. 

A observação da presença dos animais, cada vez maior, no setor urbano e junto à comunidade, gerou o interesse dos alunos pelo tema e também o nome do projeto: “Cada Macaco no seu galho”.

O trabalho dos alunos está sendo feito através de pesquisas, entrevistas e visitas ao próprio habitat do macaco-prego na Serra do Lima. 

Os alunos estão produzindo textos para informar a população sobre como vivem os macacos, os cuidados que devem ser tomados com suas aproximações junto à população, e também indicam soluções para a preservação dos animais.

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Cultura Popular: Escola Estadual José Fernandes Machado inaugura Cordelteca na cidade de Natal

Os poetas da cultura popular e a Cordelteca 
Por Jorge Ivan Barbosa

A Escola Estadual José Fernandes Machado inaugura Cordelteca marcando o fortalecimento da cultura popular no ambiente de ensino. A solenidade de inauguração aconteceu na manhã desta quarta-feira (19) nas dependências da Escola José Fernandes Machado, bairro de Ponta Negra, em Natal. A Cordelteca, novo espaço de leitura para alunos matriculados no estabelecimento de ensino e comunidade local, faz parte da estrutura da biblioteca escolar.

A Cordelteca ganhou a denominação de "Professor Ladmires Luiz Gomes Cavalcanti", em homenagem ao professor de Língua Portuguesa e cordelista que trabalha na Escola José Fernandes Machado há cerca de 14 anos.

O acervo de literatura em cordel conta com obras de coderlistas famosos internacionalmente como o Poeta do Abaeté, Geraldo Tavares, Dudé Viana e Francisco de Assis (Chico de Iaiá). Também faz parte do acervo obras de cordel feitas pelos próprios alunos da Escola.

O professor homenageado Ladmires Luiz disse ser uma honra ser lembrado para nome da Cordelteca e lembra que vários alunos matriculados no colégio aprenderam com ele a escrever literatura de cordel. A diretora da Escola Estadual José Fernandes Machado, Lilian Santos, disse que a inauguração serve para exaltar a cultura popular e rica cultura nordestina.

Durante a solenidade também foi feita a entrega de medalhas e diplomas a 19 alunos da Escola José Fernandes Machado que foram premiados na 5ª edição da Olimpíada de Língua Portuguesa. Entre os estudantes premiados está a estudante do 3º ano do ensino médio, Giovanna Maria Costa do Nascimento, que representará o Rio Grande do Norte na fase regional das Olimpíadas de Língua Portuguesa a ser realizada no próximo mês de novembro.

Estiveram presentes à solenidade de inauguração da Cordelteca o subcoordenador de Avaliação Escolar da Secretaria da Educação do RN, Afonso Gomes, diretora da Escola Estadual José Fernandes Machado, Lilian Santos, cordelistas, alunos, professores e pais de alunos.

sábado, 15 de outubro de 2016

UFRN sedia o Encontro Norte e Nordeste de História da Educação

Equipe organizadora do Encontro de História da Educação
O Encontro Norte e Nordeste de História da Educação mobiliza professores, alunos e pesquisadores nesta semana em Natal. O Encontro, iniciado na quarta-feira (12) tem conclusão neste sábado (15) com conferência de encerramento no Centro de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), localizado no Campus Central. 

O conferencista de encerramento é o professor Durval Muniz Albuquerque Júnior, da UFRN. A conferência de abertura foi proferida pelo professor Valentin Martinez-Otero Pérez, da Universidade Complutense de Madri. O evento tem a coordenação da professora Marlúcia Paiva, da UFRN.

O Encontro tem como temática geral "A História da Educação do Norte e Nordeste do século XVII ao XXI: protagonismos e práticas educativas". O evento que tem ocorrido nos últimos anos em diversos estados da região Nordeste, Ceará (2006), Maranhão (2007), Bahia (2010), Sergipe (2012), Piauí (2014), representa um espaço para divulgação das pesquisas na área da História da Educação e para a troca de conhecimentos entre os grupos de pesquisa que na região têm trabalhado sobre o tema.

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Jovem Senadora do RN em 2016 é de escola estadual de Touros

Nicolle Ohana e sua orientadora Ana Paula
Por Jorge Ivan Barbosa

A estudante Nicolle Ohana Alves Marques, da Escola Estadual professora Isabel Barbosa Vieira, localizada no município de Touros , é a selecionada do Rio Grande do Norte no programa Jovem Senador edição 2016. Nicolle Ohana abordou o tema "Esporte: ferramenta inclusiva educacional", na redação que definiu os vencedores do concurso.

Os alunos selecionados por Estado estarão em Brasília, no período de 28 de novembro a 03 de dezembro deste ano para o acompanhamento da atividade parlamentar e a própria atuação na condição de Jovem Senador.

Criado em 2011, o programa seleciona atualmente um aluno de cada Estado e do Distrito Federal para conhecer o funcionamento do Senado, apresentando e discutindo projetos nas comissões e no Plenário. Em 2016, o programa mobilizou mais de 267 mil alunos matriculados no ensino médio de escolas públicas estaduais em todo o país, com até 19 anos.

Em segundo lugar, no Rio Grande do Norte, foi classificada a aluna Mikaelle Adrianne da Silva Targino, da Escola Estadual Daniel Gurgel, da cidade de Janduis, com a redação “ Esporte e Educação: ponte para Inclusão". A terceira colocação ficou com a aluna Sara Lamoniele Batista da Silva, da Escola Estadual Adrião de Melo, localizada no município de Campo Grande, com a redação “ A prática do esporte transforma Vida”.

Os professores orientadores das redações acompanharão os alunos, na viagem a Brasília. Ao todo, o programa Jovem Senador contou diretamente com o apoio de 7.525 professores orientadores. O concurso de redação coordenado no Estado pela Coordenadoria de Ensino Médio da Secretaria de Educação e da Cultura (SEEC)abordou este ano o tema “Esporte : educação e inclusão”.

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Natal: Jerns 2016 tem abertura da fase final no dia 17 de outubro

Por Jorge Ivan Barbosa

Os Jogos Escolares do Rio Grande do Norte (Jerns), considerados o maior certame estudantil do gênero no país, tem a fase final de sua 40ª edição iniciada no dia 17 de outubro, em Natal. A solenidade de abertura começa às 9h com desfile das delegações participantes no Ginásio de Esporte Marcelo Carvalho (DED), localizado no bairro de Candelária.

A competição irá reunir 13.119 alunos, atletas de 490 escolas estaduais, federais, municipais e particulares do interior do Estado e da capital da cidade de Natal, Elas disputarão até o dia 28 de outubro, 25 modalidades esportivas entre as quais, basquete, voleibol, futsal, natação, atletismo, futsal, judô, karatê, xadrez, voleibol de duplas, handebol, tênis de mesa, futebol society, futebol de areia e ginastica rítmica.

As fases regionais classificatórias dos jogos aconteceram em agosto e setembro deste ano, envolvendo alunos/atletas das Regionais de Currais Novos, Nova Cruz, Caicó, Umarizal, Apodi, João Câmara, Mossoró, Macau, São Paulo do Potengi, Santa Cruz, Pau dos Ferros, Parnamirim e Assu.

Foram classificadas para a fase final de Natal, as equipes campeãs nas modalidades coletivas e os primeiros e segundo lugares nas provas individuais.

6 mil atletas, dirigentes e técnicos das equipes classificadas oriundas de municípios do interior do Estado terão hospedagem oferecidas pelo Governo do Estado nas dependências da Pousada do Atleta, localizada no CAIC Lagoa Nova.

Os congressos técnicos das modalidades esportivas foram realizados nos dias 27 e 28 de setembro, na sede da Coordenadoria de Desporto (Codesp) da Secretaria da Educação do RN, no Centro Administrativo do Estado, em Natal.

Este ano, uma das novidades dos Jerns, será a realização de competições no tradicional Palácio dos Esportes, localizado no bairro de Petrópolis, cedido pela Prefeitura de Natal. As outras novidades são a volta do título de campeão geral da competição e o desfile de abertura que passa a contar pontos para os jogos.

Os Jerns são uma realização do Governo do Estado por meio da Coordenadoria de Desporto da Secretaria de Educação e da Cultura.

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Natal: Instituto Compartilhar e Secretaria da Educação promovem Clínica de Mini-Voleibol

Por Jorge Ivan Barbosa

Parceria entre o Instituto Compartilhar e a Coordenadoria de Desporto da Secretaria da Educação do RN realiza Clínica de Mini-voleibol no período de 07 a 08 de outubro, em Natal. A clínica está oferecendo 80 vagas para estudantes e professores de Educação Física e ocorrerá nos turnos matutino e vespertino, com duração de 16 horas/aula.

As aulas teóricas acontecerão nas dependências da Universidade Potiguar (UnP), da avenida Senador Salgado, bairro de Lagoa Nova, e as aulas práticas ocorrerão no Núcleo Natal Volley Clube, na avenida Nascimento de Castro, em Dix-sept-Rosado.

O Instituto Compartilhar, com sede em Curitiba (PR), atua na formação de novos atletas oriundos de escolas estaduais e municipais. Os participantes do curso receberão diplomas assinados pelo treinador da seleção masculina de Voleibol do Brasil, Bernardo Rezende (Bernardinho), campeão dos Jogos Olímpicos realizados recentemente no Rio de Janeiro.

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Museu de Ciências Morfológicas da UFRN é um dos principais da América Latina

Acervo chama a atenção de estudantes
O Museu de Ciências Morfológicas (MCM) do Centro de Biociências da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) é reinaugurado na condição de ser um dos mais importantes da América Latina e como integrante de um dos guias mais importantes do Continente: o “Guide Centres and Science Museums in Latin America and the Caribbean”.

O Museu de Ciências Morfológicas, localizado no Campus Central da UFRN, em Natal,  possui um importante acervo de Anatomia Humana com representações de peças de todos os sistemas do corpo humano, e do desenvolvimento embrionário. O espaço possui ainda uma sala com o acervo de Anatomia Comparada, com animais da fauna do Rio Grande do Norte, organizados evolutivamente.Outra importante novidade na reinauguração, a sala com o Museu do Mar, conta com diferentes animais marinhos, desde invertebrados até grandes cetáceos. 

A nova estrutura do Museu de Ciências Morfológicas já está aberta para visitação. O local passa a oferecer visitas previamente agendadas, para grupos de estudantes e professores do ensino fundamental e médio. As visitas são monitoradas por graduandos dos cursos de ciências biológicas, da saúde e agrárias da UFRN, treinados pelos pesquisadores do museu, sobre os grandes temas da Morfologia, bem como sobre abordagens didático-pedagógicas.

Estudantes se surpreendem na visita
“Até o momento, atendemos a 347 escolas de ensino fundamental ao profissionalizante, com cadastro efetivado e que continuamente realizam visitas em grupos para complementar as aulas de ciências. Além disso, o museu promove o treinamento de professores do sistema educacional, no intuito de melhorar o aproveitamento das visitas escolares ao museu, e capacitá-los para produção de peças e modelos anatômicos, que possam ser utilizados em suas escolas”, lembra a professora Cristina Camilo, vice-diretora do Museu.

Para os acadêmicos extensionistas da UFRN, o MCM possibilita a oportunidade de conviver com a realidade social e a prática profissional, além de realizar um exercício de cidadania ao compartilhar com outros, os conhecimentos técnico-científicos adquiridos em sala de aula, em laboratórios de ensino e pesquisa.

Alunos da UFRN falam para estudantes visitantes
O MCM desenvolve projetos de extensão, coordenados por professores do Departamento de Morfologia. Alguns exemplos são o Museu Itinerante de Morfologia: Levando Ciência ao RN; Brinquedos e Brincadeiras no Museu de Ciências Morfológicas da UFRN; Desvendando os mistérios do desenvolvimento embrionário; O museu de Ciências Morfológicas vai ao Parque da Cidade e Histologia: proximidades e assimetrias concretas entre a ciência e a arte. O museu, também funciona como laboratório para professores da UFRN com sua utilização em aulas práticas de suas disciplinas e no desenvolvimento de pesquisas.


Visita

O Museu de Ciências Morfológicas está funcionando de segunda a sexta-feira nos horários de 7h às 12h e de 13h às 17h. As visitas devem ser agendadas com antecedência pelo telefone (84) 3215-3431.

História

O Museu de Ciências Morfológicas da UFRN teve projeto de criação elaborado por professores que atuam na área no ano de 2005.O projeto foi submetido e aprovado pela Secretaria Nacional da Ciência e Tecnologia para Inclusão Social do Ministério da Ciência e Tecnologia. Mesmo antes da conclusão de seu prédio, a equipe de professores responsáveis pelo projeto deu início as atividades de divulgação científica, atendendo escolas com exposições itinerantes e no Museu de Anatomia Humana. Em 19 de outubro de 2009, o prédio do Museu de Ciências Morfológicas foi inaugurado, consolidando a criação de um espaço de ensino informal de ciências, um dos poucos institucionalizados no Rio Grande do Norte.

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Natal: Trio de estudantes de escola estadual brilham no Judô

Professor e destaques do Judô (foto: Danilo Bezerra)
Por Danilo Bezerra

A educação aliada ao esporte é capaz de conceber histórias de êxito e superação. Um bom exemplo dessa afirmativa vem da Escola Estadual Belém Câmara, localizada na Cidade da Esperança, bairro da zona oeste de Natal, onde um trio de estudantes vem conquistando vitórias no judô e mudando a trajetória de suas vidas.

Os alunos Aldi Oliveira, Adriano Ítalo e Everton Silva, todos do 9º ano, treinam diariamente em uma das salas da Escola Belém Câmara. Após as aulas o treinamento prossegue em uma academia localizada no bairro de Felipe Camarão. Em ambos os locais as atividades são realizadas pelo professor de Educação Física Emerson Soares, que atua na escola por meio do programa Mais Educação.

O estudante Aldi Oliveira, 16, mora no bairro de Felipe Camarão. Acompanhando os ensinamentos do professor de judô, Aldi decidiu mudar-se para a escola em Cidade da Esperança. “Estou na Belém Câmara sobre a influência do professor Emerson que passou a lecionar aqui e por saber que a escola nos ajudaria”, destaca o estudante.

Aldi treina há seis anos e já é detentor do troféu atleta-ouro dos Jerns, honraria que é oferecida ao melhor aluno de cada modalidade esportiva. O estudante também participou de vários campeonatos regionais e nacionais de judô, e já recebeu inúmeros convites para estudar em outras escolas de Natal, porém nunca cogita deixar a Escola Belém Câmara.

O entusiasmo dos alunos pode ser traduzido nas palavras do diretor da escola, o professor Raimundo Francisco. “O trabalho desses meninos motiva muitos outros a buscarem o esporte. A cada conquista que eles ganham serve de exemplo para uma realidade diferente que cada estudante pode alcançar”, lembrou o diretor.

Juverns

Juntos, os três alunos farão parte da delegação que representará o Rio Grande do Norte nos Jogos da Juventude Escolar (Juverns) em João Pessoa, capital do estado da Paraíba, no próximo mês de novembro. Eles foram classificados na faixa etária de 15 a 17 anos, na fase regional da competição que aconteceu em Natal, no início do segundo semestre deste ano.

Natal: Encontro Nacional de Física reúne pesquisadores de várias partes do mundo

Físico Fernando Quevedo 
Reunindo pesquisadores de várias partes do país e do mundo, o Encontro Nacional de Física acontece pela primeira vez na região Nordeste, em Natal, de domingo (04) a quarta-feira (07), com atividades nos hotéis Praiamar, Rifoles e  Pontalmar.

O evento tem a promoção do Instituto Internacional de Física (IFF) e do Departamento de Física Experimental da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

O Encontro Nacional, que comemora os 50 anos da Sociedade Brasileira de Física (SBF), tem o objetivo de  estimular a colaboração entre pesquisadores de diferentes áreas. Nesta edição especial diversos eventos acontecerão simultaneamente abrindo espaços para um maior intercâmbio entre pesquisadores e estudiosos de diversas áreas da Física.

São destaques da programação os pesquisadores palestrantes Fernando Quevedo (International Centre for Theoretical Physics), Harry Swinney (University of Texas at Austin), Jeffrey Hangst (Aarhus University and CERN), Nathaniel Fisch (Princeton University),Paul Chu (University of Houston), Paul Davies (Arizona State University) e Svein Sjoberg (University of Oslo).

O evento conta ainda com vários estudiosos das áreas de matéria condensada e materiais, física estatística e computacional, física biológica, ótica e fotônica, física atômica e molecular, física de partículas e campos, física nuclear, física dos plasmas e pesquisa em ensino de física.

As informações detalhadas e programação completa podem ser consultadas no site oficial do evento.

sábado, 27 de agosto de 2016

Exposição na UFRN divulga produção potiguar de quadrinhos

Objetivo é divulgar HQ local
Exposição interativa "Quadrinhos Potiguares" apresenta trabalhos de artistas do Rio  Grande do Norte e abre espaços para a participação criativa do visitante. 

A exposição iniciada no dia 16 deste mês prossegue até 09 de setembro. aberta a visitação de segunda à sexta, das 8 às 18h, na galeria do Departamento de Artes da UFRN, no Campus Central, em Natal.

A mostra "Quadrinhos Potiguares" tem tabalhos dos artistas Miguel Rude, Estrela Santos, Leander Moura, Milena Azevedo, José Veríssimo e Wanderline Freitas.

Os curadores da mostra, Estrela Santos e Natã Ferreira, propõem um passeio pelo trabalho desses artistas, a fim de divulgar, valorizar e estimular a produção de HQs em Natal. 


A exposição conta com um espaço interativo, onde o visitante pode criar sua própria história.

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

515 Anos do RN: Aniversário do Estado tem sessão solene na Assembleia Legislativa

Solenidade homenageia historiadores
Sessão Solene na Assembleia Legislativa marca o aniversário de 515 ano de história do Rio Grande do Norte. O aniversário, ocorrido no último domingo (7), foi comemorado na manhã de terça-feira (9) pela casa legislativa estadual por proposição do deputado Gustavo Carvalho.

Coube ao membro do Instituto Histórico e Geográfico do RN, Marcus César Cavalcanti de Morais, fazer a palestra sobre a trajetória que levou a fixação do marco colonial de posse português em terras do litoral norte do Estado no dia 7 de agosto de 1501, marcando o início da história do Rio Grande do Norte.

Presente ao evento, a secretária da Educação do RN lembrou da importância da data para a história do Estado: "É um evento importante que registra data significativa que precisa ser mais realçada entre os norte-rio-grandenses".

O evento também homenageou escritores e historiadores do Estado com a entrega de placa comemorativa. Foram homenageados: Augusto Maranhão, Deífilo Gurgel (in memoriam), Diógenes da Cunha Lima, Enélio Lima Petrovich (in memoriam), Geraldo Maia, Câmara Cascudo (in memoriam), Olavo de Medeiros Filho (in memoriam) e Jerônimo Vingt-un Rosado Maia (in memoriam).

Falando em nome dos homenageados, o historiador Augusto Maranhão enalteceu a história do RN: "Só tenho a agradecer esse reconhecimento e dizer que ainda não fizemos nem 1% do que esse estado merece. Ressalto aqui que a maior virtude desse estado é o nosso povo”, falou .

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Nova Cruz: Alunos de escola estadual ressaltam a história das Olimpíadas

Projeto “Vivenciando as Olimpíadas” da Escola Estadual Djalma Marinho mobiliza alunos, professores e comunidade na cidade de Nova Cruz, região Agreste do RN. Iniciado no mês de março, o projeto, orientado pelos professores de Educação Física, Genilson Vitor, César Marques e Arlen de Melo, teve evento de encerramento na terça-feira (02).

No evento de encerramento, os estudantes expuseram dezenas de maquetes representativas de todas as olimpíadas e paralimpíadas. O projeto teve a participação de alunos dos turnos matutino, vespertino, noturno, e dos matriculados na modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA).

A exposição foi acompanhada pela comunidade escolar, moradores da comunidade, e pelo professor Miguel Rosa, diretor da 3ª Direc (Diretoria Regional de Educação e Cultura), órgão pertencente à Secretaria da Educação do RN, ao qual está jurisdicionada a Escola Estadual Djalma Marinho.

Alunos apresentam trabalhos sobre olimpíadas
O professor Genilson Vitor justificou a realização do projeto pelo fato de estarmos realizando neste ano, as olimpíadas no Brasil, na cidade do Rio de Janeiro, e sabermos de sua importância para o mundo. “Esta é uma maneira de envolvermos no projeto os alunos do ensino médio de aprender os diversos conteúdos que temos na Educação Física sobre os Jogos Olímpicos de forma proveitosa para os alunos e os professores”, disse.

Genilson Vitor acrescenta que durante o projeto os alunos tiveram a oportunidade de pesquisar a história dos Jogos Olímpicos, com origem na Grécia, há mais de 2.700 anos.

A História que agora é do conhecimento dos alunos da “Djalma Marinho”

Os primeiros Jogos Olímpicos eram realizados de quatro em quatro ano há mais de 2.700 anos na Grécia Antiga. A competição era uma celebração de tributo aos deuses. O imperador Teodósio I terminou os jogos em 393 e 394. Todas as referências pagãs da antiguidade deveriam ser interrompidas.

Centenas de anos depois, o historiador francês Pierre de Frédy, conhecido pelo título Barão de Coubertin, procurou reviver o congraçamento dos povos pela via do esporte e trazer de volta os Jogos Olímpicos.

O barão ficou conhecido como o fundador dos Jogos Olímpicos da Era Moderna. Em 23 de junho de 1894, ele organizou um congresso internacional na Sorbonne, em Paris, que levou o nome de Comitê Olímpico Internacional (COI ). Dois anos depois foram realizados os Jogos Olímpicos de Atenas na Grécia, os primeiros da era moderna.

Até sua morte em 1937, em Genebra na Suiça, o Barão de Coubertin era o presidente honorário do COI.

domingo, 31 de julho de 2016

Além dos gramados: Ferroviária de Araraquara desenvolve sua biblioteca para jogadores e comunidade

A Ferroviária de Araraquara, tradicional clube de futebol que disputa o campeonato paulista, tem avançado no incentivo e na oferta de oportunidades de leitura a seus jogadores e a comunidade. Com o projeto Biblioteca Ferroviária, o clube busca estimular a seus jovens atletas, prioridade absoluta na agremiação, a valorização da aquisição do conhecimento e a uma postura crítica com relação a realidade pela via da leitura.

Atletas despertam para os livros
Com o projeto Biblioteca Ferroviária, a coordenação e as comissões técnicas da agremiação esperam contribuir para a formação de atletas conscientes com capacidade da avançar para uma aprendizagem que ultrapasse os limites do gramado.

“Percebemos que os jogadores tinham interesse pela leitura. Emprestamos alguns livros e vimos que a receptividade era boa. Ao contrário do que as pessoas pensam, os atletas gostam de ler e se interessam pela literatura”. Conta o coordenador geral de base do clube, Roberto Braga.

O projeto tem avançado também com a conquista de parceiros e de colaboradores que acreditam na ideia que valoriza tanto ao livro e a leitura quanto aos próprios jovens atletas. Hoje, a biblioteca já possui um bom acervo de livros e bibliografias.

Notícia produzida utilizando informações da Associação Ferroviária de Esportes (AFE), conhecida como Ferroviária de Araraquara, do interior de São Paulo.

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Escola estadual mostra força no Handebol e representa RN nos jogos brasileiros

Atletas de Handebol da Escola Celso Cicco
(Foto: Marlio Forte)
Por Jorge Ivan Barbosa

Pela primeira vez na história do handebol do Rio Grande do Norte duas escolas públicas representam o Estado nos Jogos Escolares da Juventude que acontecem no mês de setembro, em João Pessoa, PB.

A Escola Estadual Monsenhor Celso Cicco, localizada no município de Ceará Mirim, tem se destacado como força no Handebol do RN e marca presença na maior competição do desporto escolar brasileiro. Treinada pelo professor Flávio Tinoco, há mais de dois anos, o time masculino da Escola foi campeão dos Juverns (Jogos da Juventude Escolar do RN), edição 2016, na categoria de 12 a 14 anos, suplantando com largos escores colégios privados e públicos.

Os Jogos da Juventude serão realizados em João Pessoa entre os dias 20 e 29 de setembro. A competição reúne alunos/atletas de instituições de ensino públicas e privadas de todo o país. Considerando as fases seletivas, os números chegam a mais de dois milhões de atletas e cerca de quatro mil participantes.

Para o treinador de Handebol da Escola Monsenhor Celso Cicco, professor Fábio Tinoco, a meta da equipe é fazer uma boa campanha em João Pessoa. “Estamos treinando dois dias por semana (quintas e sextas feiras) na preparação para o torneio”, disse. Fábio Tinoco acrescentou ainda que o Handebol é hoje o segundo esporte mais praticado pelos alunos nas escolas e Universidade.

Genilson Morais da Silva, 14 anos, atleta/aluno da equipe de Handebol da Escolar Monsenhor Celso Cicco, em pleno ritmo de treinamento espera evoluir mais ainda na competição e representar com sucesso o Rio Grande do Norte. Genilson Morais pratica o Handebol há cinco anos.

 A vice-diretora da Escola Monsenhor Celso Cicco, Ana Cristina de Lima, 49 anos, disse que a conquista do título e o trabalho desenvolvido pela equipe de Handebol estimulam a revitalização do esporte na escola. Por sua vez, a secretária de Educação do RN , Cláudia Santa Rosa, considera que a conquista obtida pelos atletas/alunos evidencia os valores e os talentos que existem  na escola pública.

A outra instituição pública que estará representando o RN nas competições de Handebol nos Jogos Escolares da Juventude é a Escola Municipal Francisco Gomes Pinto, localizada na cidade de Viçosa. A instituição enviará uma equipe feminina da mesma categoria do Monsenhor Celso Cicco (12 a 14 anos).

Na primeira fase dos Jogos Escolares da Juventude, o Rio Grande do Norte fará parte da chave “A” do torneio de Handebol masculino, juntamente com Mato Grosso, Roraima e Pará, enquanto a chave “B” será integrado pelos estados da Paraíba, Santa Catarina, Rio de Janeiro e Pernambuco. Classificam-se para a fase decisiva do torneio, os dois melhores de cada grupo.

sábado, 16 de julho de 2016

Escola Manoel Dantas: Referência em participação dos alunos e prática pedagógica que privilegia o conhecimento

Conselho de alunos tem voz no ambiente escolar

Por Danilo Bezerra

Estimular as potencialidades dos alunos e investir em uma educação participativa, duas vertentes fundamentais que estão presentes no cotidiano da Escola Estadual Manoel Dantas. Após um ano da reabertura da instituição pelo Governo do RN, a Escola apresenta resultados promissores na educação básica por meio de ações pedagógicas alinhadas com a comunidade escolar e um projeto que abrange a educação de tempo integral.

Localizada em Natal, a Escola Manoel Dantas faz parte do cenário urbano do bairro do Tirol. Todos os dias, ela recebe estudantes vindos dos mais diferentes bairros para uma jornada de ensino que começa às 7h e segue até as 16h. Como conta a diretora da instituição, a professora Ana Lúcia Trindade: “Muitos dos nossos estudantes fazem sua primeira refeição do dia na escola. Então, logo cedo, nos preocupamos em fazer com que a experiência dos estudantes seja a melhor possível, uma vez que eles passam mais tempo aqui do que em casa”.

Os alunos são divididos por níveis de conhecimento, observando o desenvolvimento e aprendizado do educando. Os cinco níveis recebem no âmbito escolar as denominações de "amor", "sementes da fé", "velozes", "baú do conhecimento" e "estudar para vencer". Cada um desses níveis compreende uma etapa de ensino definida pelo projeto pedagógico da escola. “Nessas turmas existem alunos dos cinco primeiros anos da educação infantil. Eles são divididos pelos conhecimentos que cada um desenvolve ao longo do ano”, destacou Maira Pereira Teixeira, coordenadora pedagógica da Escola Manoel Dantas.

Por ser uma das escolas que ofertam educação de tempo integral, os alunos têm dois turnos de atividades, que vão das aulas de português, matemática, ciências, à atividades campais, como prática de esportes, cuidado com animais em sítio localizado nos fundos da escola e atividades físicas.

Avanço no ensino com ênfase no conhecimento
Todo o cotidiano da escola é discutido com pais, professores, gestores e os alunos, que atuam por meio das assembleias estudantis. Quinzenalmente todos os estudantes reúnem-se em assembleia para discutirem quais melhorias, deveres e sugestões devem ser encaminhadas para a direção da escola. “Todos participam de forma calorosa, propondo e debatendo desde maneiras de manter a escola limpa ao destino do que é arrecadado com a produção do sitio da escola”, lembra Francisca Rosa de Melo, vice-diretora da instituição.

Os avanços e a integração com a comunidade são acompanhados de perto pelos pais de alunos. Sandra Batista de Morais Dias, moradora no bairro de Cidade Satélite, mãe da aluna Ana Beatriz Morais Dias, 10 anos, cursando o 2º ano do Fundamental, é um exemplo vivo do exitoso processo de interação. Sandra Batista trabalha durante o dia em uma empresa localizada na Avenida Rodrigues Alves, nas proximidades da Escola Manoel Dantas. No período em que não está na empresa, Sandra é uma das mais efetivas colaboradoras no cotidiano escolar. “Gosto da Escola, da dedicação das pessoas, e do método que estão ensinando com a integração com as crianças. Minha filha era uma menina parada, que agora está ficando desenrolada”, afirma Sandra.

Sua filha, Ana Beatriz Morais Dias, conhecida como Bia, também revela satisfação em fazer parte do ambiente escolar da “Manoel Dantas”. “Gosto da Escolar porque ela oferece várias coisas boas”, diz.

A satisfação de Ana Beatriz é sentida por vários outros estudantes. Tiago Rosa de Souza, 12 anos, aluno do 5º ano, destaca a amizade com os colegas e a importância dos professores. “Gosto da Escola porque tem bons professores e colegas para conhecer e brincar”, conta. Victor Santos da Costa, 9 anos, 4º nível, fala da possibilidade da prática de esporte e do tratamento que recebe no ambiente escolar. “A escola oferece esporte, carinho, novos colegas. Também gosto dos professores”, diz. Claudionor Santos Neto, 9 anos, aluno do 4º ano, ressalta os passeios promovidos. “A escola é boa, tem passeios e brincadeiras”, conta.

Histórico

Criada há mais de 50 anos, a Escola Estadual Manoel Dantas, recebeu este nome em homenagem ao educador caicoense pioneiro no ensino agrícola no Rio Grande do Norte. Em setembro de 2014, o colégio recebeu a notícia que seria fechado, mas atento as reivindicações da escola, a gestão do governador Robinson Faria, iniciada em janeiro de 2015, decidiu por manter vivo o ensino daquela instituição.

Com 123 alunos matriculados, a escola oferece ensino em tempo integral. Possuindo cincos salas de aulas, uma sala de multiuso, laboratório de informática e uma biblioteca, a Escola Manoel Dantas, na última edição do Provinha Brasil, obteve nota oito em Língua Portuguesa e nota nove em Matemática.

A articuladora Maria das Dores Dantas Arruda, 60 anos, estava prestes a se aposentar da carreira de professora, mas decidiu ficar e apostar no novo projeto pedagógico da escola. Ela estava trabalhando desde 2009 no colégio. O novo projeto da escola vem dando tão certo que muitas pessoas procuraram o colégio para efetuarem uma reserva por uma vaga.

sábado, 9 de julho de 2016

Esporte Escolar: Aluno da rede estadual representa o RN em Campeonato Mundial na Turquia

Por Jorge Ivan Barbosa e Danilo Bezerra

O atleta da Escola Estadual João Tibúrcio, de Goianinha, Gilvandson Nascimento, 17 anos, representa o Rio Grande do Norte e o Brasil no Campeonato Mundial Escolar (Gymnasiade), que acontece de 10 a 18 deste mês na cidade de Trabzon, na Turquia. Gilvandson é atleta de lançamento de dardo, aluno do segundo ano do ensino médio, da Escola Estadual João Tibúrcio, e único em toda a região Nordeste a disputar em sua modalidade o Campeonato Mundial Escolar. A Gymnasiade terá a participação de milhares de atletas na faixa etária de 15 a 17 anos de idade. 

Gilvandson Nascimento foi recebido na manhã desta quarta-feira (06) pela secretária da Educação do RN, Cláudia Santa Rosa, acompanhado do coordenador de Desportos da SEEC, Gileno Souto, e de seu treinador, Juscelino Souza. A reunião aconteceu nas dependências do gabinete da SEEC, no Centro Administrativo do Estado, em Natal. A professora Cláudia Santa Rosa parabenizou o estudante e fez votos de boa viagem e competição. “Devemos incentivar cada vez mais os nossos alunos no esporte. É um orgulho ter um estudante da Rede Estadual competindo com atletas do mundo todo”, destacou a titular da Educação. 

A classificação de Gilvandson Nascimento foi obtida pelo seu ótimo desempenho em competição nacional realizada em maio deste ano, em Belo Horizonte, na qual foram selecionados os atletas que irão representar o Brasil no Campeonato Mundial Escolar na Turquia. 

Gilvandson Nascimento e Cláudia Santa Rosa
O atleta viaja para a cidade turca no dia 10, acompanhado do coordenador de Desporto da SEEC, Gileno Souto, que irá como delegado da equipe brasileira de atletismo durante a competição, A delegação é composta de 68 atletas, sendo 34 no masculino e 34 na categoria feminina. 

Gilvandson está há sete anos no atletismo, e desde meados de 2014 é especialista em lançamento de dardo. Nas competições locais o atleta tem se destacado ocupando a primeira posição há três anos nas modalidades de lançamento de dardo, arremesso de dardo e salto em altura. Com três horas diárias de treino e mais duas horas de academia e os estudos, o atleta tem pela frente uma perspectiva de futuro promissor no esporte. O técnico Juscelino Souza destaca a força do atletismo como mobilizador da juventude por ser um esporte de inclusão e sem custo para o atleta. A modalidade se divide em arremessos, lançamentos, saltos, revezamento e corrida com obstáculos.

A diretora da Escola Estadual João Tiburcio, Maria Goretti Rodrigues Monteiro, ressalta que a vitória de Gilvandson no esporte serve de lição para os demais alunos, contribuindo para que eles não sejam levados às drogas, e representa um exemplo para a sociedade na qual vivemos. A equipe de atletismo da escola é formada por 25 atletas, e a equipe feminina tem se destacado em termos estaduais e nacionais, representando, inclusive o Brasil, numa competição no ano de 2016 na cidade de Malta, na Espanha.

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Programa Jovem Senador mobiliza estudantes de escolas de Ensino Médio do RN

Estudantes no plenário do Senado Federal
Por Danilo Bezerra

O Concurso de Redação do Senado Federal, que chega a sua 9ª edição, consolida-se como um dos programas de participação cidadã e política com maior adesão de alunos na rede estadual de educação. Prova disso são os inúmeros textos produzidos por estudantes de todas as regiões do RN e das atividades relacionadas ao certame. O concurso faz parte do Programa Senado Jovem Brasileiro.

O tema desta edição faz referência ao ano olímpico que o Brasil vive: ‘Esporte: educação e inclusão’. O Senado Federal envia para as escolas todo o material de divulgação, dessa forma os professores podem trabalhar, em sala de aula, as temáticas ligadas ao tema do concurso. Isso serve de preparação para a escrita da redação.

Para mobilizar as escolas, a Secretaria de Estado da Educação e da Cultura do RN, por meio da Subcoordenadoria de Ensino Médio, criou o projeto "Dia S". Entre os dias 4 a 8 de julho, estudantes das 284 escolas de ensino médio da rede pública estadual irão produzir redações dissertativa-argumentativa com base nas orientações dadas pelo material que o Senado Federal preparou para cada escola.

As instituições de ensino devem escolher um texto que representará a escola na próxima etapa do concurso que é a seletiva realizada pela diretoria regional de educação. Por sua vez, a diretoria formará uma banca para serem escolhidos três textos que representarão a regional na etapa estadual do concurso. Nessa etapa, as diretorias virão premiar, em solenidade, os estudantes autores dos melhores textos.

Vencidas as etapas locais e regionais, 48 textos serão examinados por uma banca composta por professores de língua portuguesa que escolherão os três melhores textos e estes representarão o Rio Grande do Norte na etapa estadual do concurso. As diretorias regionais de educação devem enviar os textos para a SEEC até o dia 19 de agosto. O Senado Federal é o órgão que escolherá o vencedor estadual e, por sua vez, esse estudante torna-se o Jovem Senador do RN.

O programa Jovem Senador é uma oportunidade para que os alunos da rede estadual de educação possam desenvolver suas habilidades estudantis, como lembra a professora Véra Reis, coordenadora estadual do programa: “O concurso permite ao jovem trabalhar sua argumentação crítica, como ele vê e sente a temática, e o insere no contexto de competências de leitura e escrita que é tão importante no momento escolar que vive, o ensino médio”, ressalta a coordenadora.

Durante os dias 28 de novembro a 2 de dezembro, 27 estudantes de todo o país tornam-se os jovens senadores da República, dando início aos trabalhos do Jovem Senador. No período, os estudantes vivenciarão, na prática, como são feitas as atividades legislativas, participarão de comissões da Casa Legislativa e discutirão no plenário do Senado leis criadas por eles e que poderão fazer parte do dia a dia de todos os brasileiros. “É uma experiência que mudou minha visão sobre a política. Nós podemos mudar nossa comunidade por ações articuladas com a sociedade. Eu vivi isso em Brasília”, destaca a estudante Ingrid Caroline, a jovem senadora do RN na edição 2015 do certame.

Após todo esse processo, no dia 13 de dezembro, o estudante-autor da melhor redação da sua diretoria regional de Educação será premiado com medalha, certificado e um tablet em cerimônia a ser realizada na Secretaria de Estado da Educação e da Cultura do RN. 

segunda-feira, 27 de junho de 2016

UFRN: Estudante de mestrado defende tese sobre a literatura infantil negra nos anos iniciais do Ensino Fundamental

O estudante de mestrado Wagner Ramos Campos, do programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), defende a tese "Os Griôs aportam na escola: por uma abordagem metodológica da literatura infantil  negra nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental", nesta quarta-feira (29), às 9 horas. A defesa acontece no Auditório do Centro de Educação da UFRN, em Natal.

A tese, que faz importante alusão a  metáfora do griô, tradicional contador de história da cultura africana,  resulta de pesquisa qualitativa realizada em uma turma de 3º ano de escola pública de Natal-RN, em que foram feitas leituras de textos de literatura infantil negra.
Wagner Ramos Campos

O estudo teve como objetivo investigar possibilidades de trabalho com obras de literatura infantil negra para a construção afirmativa das identidades negras e o combate ao racismo nos anos iniciais do Ensino Fundamental.

 A banca examinadora será formada pela professora Eliana Yunes, da PUC Rio; professora Alessandra Cardozo, da UFRN; e professora Marly\Amarillha, presidente (orientadora).

Wagner Ramos é graduado em Licenciatura em Língua Portuguesa/Literaturas pela UFRN;integrou a primeira turma do Programa de Licenciaturas Internacional da CAPES (PLI), entre 2010 e 2012; diplomado em Licenciatura em Língua Portuguesa e Estudos Lusófonos pela Universidade de Coimbra, Portugal; e graduado em Engenharia de Telecomunicações pela Universidade Federal Fluminense, em 2008. 

O evento é aberto a alunos e professores interessados no estudo da presença da literatura infantil negra nas escolas de Ensino Fundamental, e ao público em geral. 

sábado, 25 de junho de 2016

Ufersa faz curso de férias de iniciação científica para estudantes de escolas públicas

Iniciação científica em curso de férias
Estudantes de 05 escolas públicas de Mossoró estão participando do 3º Curso de Férias do Projeto Novos Talentos, desenvolvido pelo Programa Ciências para Todos no Semiárido Potiguar. O curso é oferecido pela Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) e tem a participação de 30 alunos das escolas "Celina Guimarães", "Duarte Filho", "Moreira Dias", "José Nogueira" e "Antônio Fagundes". 

O curso, que tem duração de duas semanas, com carga horária de 40 horas, oferece aos alunos a chance de conhecer o trabalho prático realizado nos principais laboratórios da Universidade Federal Rural do Semi-Árido. A ideia é que os participantes do curso se tornem multiplicadores dos conhecimentos adquiridos na Universidade para os demais estudantes das escolas. 

“O objetivo é vivenciar as práticas laboratoriais para implantação de atividades nas feiras de ciências das respectivas escolas”, afirmou a professora da Ufersa, Cristiane Moura, coordenadora do programa. A professora adianta que os melhores trabalhos serão apresentados na 6ª Feira de Ciências do Semiárido Potiguar que será realizada em Mossoró, no próximo mês de outubro. 

No total, os estudantes vão passar por 11 laboratórios da Ufersa, nas áreas de biotecnologia, petróleo, mecânica, construção civil, pesca e medicina veterinária. A primeira atividade oferecida aos estudantes foi um curso de biossegurança com orientações sobre os cuidados para trabalho nos laboratórios. 

O encerramento será realizado no dia 01 de julho, no Auditório do Departamento de Ciências Animais II, localizado no Campus Oeste da Ufersa Mossoró, quando os participantes irão apresentar um relatório das atividades vivenciadas durante as duas semanas de curso.

UFRN: Professora da PUC Rio faz palestra sobre os prazeres da aprendizagem e a leitura na escola

Professora Eliana Yunes
A professora Eliana Yunes, do Instituto Interdisciplinar de Leitura da PUC Rio, ministra a palestra “Uma aprendizagem e seus prazeres: a leitura na escola”, nesta terça-feira (28), às 19h, no Auditório do Centro de Educação, no Campus Central da Universidade Federal do  Rio  Grande do Norte (UFRN), em Natal.

A palestra tem promoção do Grupo de Pesquisa Ensino e Linguagem e está vinculada ao Curso de Especialização “Literatura na Escola” do Programa de Pós-Graduação em Educação, da UFRN, coordenado pela professora Marly Amarilha.

Eliana Yunes tem graduação em Filosofia e Letras pela Faculdade de Filosofia Nossa Senhora Medianeira (1971), mestrado em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1974) e doutorado em Linguística pela Universidade de Málaga - Espanha (1976), e, em Literatura, pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1986), tem pós-doutorado em Leitura pela Universidade de Colônia - Alemanha (1991). Atualmente é professora associada da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e professora visitante em diversas universidades brasileiras e do exterior. Criou para a Biblioteca Nacional, o Programa Nacional de Leitura (Proler), e é assessora do Cerlalc/Unesco.

terça-feira, 21 de junho de 2016

UFRN: Especialista de universidade canadense da Física do Petróleo ministra minicurso sobre Reconstrução de Dados Sísmicos

Professor Mauricio Sacchi
O Departamento de Física Teórica e Experimental da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) traz para ministrar minicurso em Natal o renomado pesquisador Mauricio Sacchi, professor da Universidade de Alberta, no Canadá.

Mauricio Sacchi ministrará minicurso sobre a Reconstrução de Dados Sísmicos com início nesta quarta-feira (22), às 9h, no Laboratório de Física do Petróleo, no Departamento de Física Teórica e Experimental, no Campus Central da UFRN, em Natal.

O minicurso está programado para 9 horas de duração, no período de quarta a sexta-feira (24), das 9h às 12h,

O Professor Sacchi é um especialista destacado em Física do Petróleo e tem feito contribuições relevantes ao problema de Inversão das Ondas Sísmicas com o objetivo de localização e caracterização de jazidas de petróleo.

terça-feira, 14 de junho de 2016

UFRN: Alunos de Pedagogia montam a exposição "Poesia é voar fora da asa"

Alunos expõem e recitam poesias na UFRN
A exposição “Poesia é voar fora da asa” está na área de entrada do prédio do Centro de Educação (CE) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) até esta sexta-feira (17). O trabalho, implementado pelas doutorandas Emanuela Medeiros e Sayonara Fernandes, tem a participação dos alunos do curso de Pedagogia,da disciplina de Teoria e Prática de Literatura I, ministrada pela professora Marly Amarilha.

Segundo a professora, a exposição serviu como uma atividade prática que contempla o ensino da literatura na formação dos futuros pedagogos. Para isso, explica Marly Amarilha, foi feito um trabalho que é a composição de uma antologia poética, no qual os alunos pesquisaram poemas sobre um determinado tema, como mar, amor e infância. Em seguida, eles selecionaram dez destes poemas para produzir um livro artesanal.
Exposição atrai estudantes

A orientadora também destaca a importância da poesia e literatura como metodologia de ensino. “É muito importante que estes estudantes já possam ter domínio do que seja a poesia e a literatura, porque será algo que eles usarão bastante na formação dos seus alunos quando trabalharem na escola”, diz.

O trabalho de divulgação do evento traz uma abordagem sobre o que pode significar a poesia na vida das pessoas e nas múltiplas possibilidades que abre para o exercício do pensar a partir do cotidiano e do contato com o livro: “Poesia é voar fora da asa” é mostrar um pouco dessa experiência de ler poesia e se experimentar colecionador de voos. Mostra a aprendizagem do sensível e a aprendizagem de ser professor de voos para além dos nossos limites, pela linguagem poética, pela composição de livros artesanais, que mostram nosso potencial de leitores, de editores e homenageia com um gesto de amorosidade esse que é o companheiro inseparável do professor – o livro.

quarta-feira, 8 de junho de 2016

A terra de Macau: A “Casinha Branca” de Gilson Vieira chega a todas as regiões do Brasil

Por Tadeu Oliveira

Natural de Macau, o cantor e compositor Gilson Vieira da Silva, ou simplesmente Gilson, ficou conhecido em quase todo mundo com o sucesso da música “Casinha Branca”, que aconteceu apenas um ano depois do início de sua carreira no ano de 1979.

Gilson Vieira
Como vários outros de seus conterrâneos, Gilson alcançou o reconhecimento do grande público quando deixou sua terra natal e foi morar no Rio de Janeiro. Lá na terra dos cariocas o talento de compositor levou suas letras a fazerem parte de trilhas sonoras em diversas novelas da Rede Globo.

Na novela “Marron Glacê”, com “Casinha Branca” fazendo ibope, ele ficou mais de ano na parada de sucesso nas rádios do país. A casinha branca de Gilson cabia em todos os lares do Brasil e exterior, rádios e programas de emissoras de TVs.

A execução da música e vendagem superior a 500 mil cópias levou “Casinha Branca” a ser posteriormente gravada por outros artistas brasileiros como José Augusto, Fábio Júnior, Wando, Negrinho da Beija Flor, Negritude Júnior, Crystian e Ralf, Mauricio Mattar e tantos outros, conquistando disco de ouro e platina, e até a ser traduzida em inglês. Na caminhada do sucesso de Gilson, Roberto Carlos gravou uma música de sua autoria, “Um mais Um”. Em 1988, o cantor Peninha gravou a canção “Seu jeito de amar”.

Gilson conseguiu emplacar letras musicais nas trilhas de novelas como: Cabocla, Olhai os lírios do Campo, Plumas e Paetês, Ti ti ti, Indomada e a versão em inglês de Casinha Branca “Old Photografe”, por Jim Capaldi, na novela Brilhante também na Globo.

No período de 1982 e 1986, o macauense Gilson Vieira firmou-se como compositor, na voz de vários e consagrados intérpretes, como: Adriana, Ronnie Von, Trem da Alegria, Vanderléia, Rose Mary, Bozo, Jayne, Cátia, Conrado, Martinha, Vanusa, Renato e Seus Blue Caps, Carmen Silva, Rouxinol & Sabiá, Ovelha e Wando.

Em 1987 assinou o grande sucesso da cantora Adriana ("I Love You Baby") e de José Augusto ("Fim de Solidão"). Conrado chegou às paradas de sucesso com "Encontro Casual', e Wando gravou "Favo de Mel".

No ano de 1989, Gilson gravou "Nossa História de Amor", grande sucesso em todas as rádios do Brasil. Esta música também assinou o seu terceiro disco, que abriu caminho para novas gravações de suas obras, na voz de nomes de grande projeção na música popular. A cantora Adriana gravou "Tá Combinado Assim". O já falecido Emílio Santiago estourou nas paradas de sucesso no ano de 1990 com "Verdade Chinesa".

Macau não pode esquecer o nome de Gilson como grande cantor e compositor.