quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Natal: UFRN instala o 2º maior computador da região Nordeste

Supercomputador tem 8 terabytes de memória
O Departamento de Engenharia da Computação e Automação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) passa a ter o segundo maior computador da região Nordeste como decisiva ferramenta de pesquisas em todas as áreas do conhecimento.

O supercomputador atua com o mesmo objetivo do computador de mesa de um escritório comum: fazer operações matemáticas. A diferença é que a capacidade do supercomputador é enormemente maior.

Falando sobre o supercomputador que chega para a UFRN, o coordenador do projeto, professor Samuel Xavier de Souza, diz que ele “vem para acelerar as pesquisas que necessitam de larga escala de computação”.

A necessidade se faz presente quando um pesquisador precisa fazer uma simulação que levaria muito tempo para ser concluída em um computador comum, o que leva, pela demora, a perda de interatividade.

O supercomputador está instalado no Datacenter do Instituto Metrópole Digital (IMD) e faz parte do Núcleo de Computação Científica da UFRN, com inauguração prevista para o mês de março.

O professor Xavier de Souza conta que quando grupos de pesquisa da UFRN tinham a necessidade de realizar uma conta maior, era preciso que os grupos submetessem projetos para centros de supercomputação dentro ou fora do país.

O supercomputador possui 2.176 núcleos de processamento, com duas redes de interconexão entre eles e 8 terabytes de memória RAM. Isso faz com que seja possível a comunicação entre muitos dados ao mesmo tampo e a uma velocidade muito rápida.

De acordo com informações da própria universidade, a compra do supercomputador e a criação do Núcleo de Computação Científica (NCC) foram financiados com recursos da UFRN e do Fundo de Infraestrutura (CT-INFRA), da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

RN: Crise econômica faz alunos de colégios particulares migrarem para as escolas estaduais

Escola Edgar Barbosa, Natal: forte e gratuita
57.610 é o número de alunos de colégios particulares do Rio Grande do Norte e vindos de outros estados que se matricularam na rede pública estadual de ensino neste ano letivo de 2016. A presença maior neste número de novos alunos da rede estadual é de estudantes de classe média que deixam os colégios particulares e desembarcam no ensino público.

Este significativo contingente de estudantes que deixam o ensino privado evidencia dois aspectos dignos de registro: 1º) sacrificadas pela crise econômica, famílias de classe média são forçadas a trocarem os colégios particulares de seus filhos por escolas públicas estaduais gratuitas; e 2º) a normalidade do ano letivo de 2015 na rede pública estadual de ensino trouxe algum alento de credibilidade para um sistema deteriorado exatamente pela inconsistência de seu calendário devido as greves que se tornaram costumeiras.

O número de matriculados superior a 57 mil novos egressos de colégios particulares do RN e de estudantes de outros estados, deve crescer ainda mais até o final desta semana, já que os pais costumam esperar o início das aulas para decidirem a escola na qual irão colocar seus filhos.

As aulas na rede pública estadual do Rio Grande do Norte foram iniciadas no dia 15 deste mês. O Estado tem hoje matriculados 218.877 alunos em sua rede de ensino formada por 639 escolas, e trabalha com a oferta de Ensino Médio e Ensino Fundamental.

Os dados apresentados são da Secretaria da Educação do RN.

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Medo do mosquito: instituições de ensino se unem para tentar combate ao Aedes aegypti

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) divulga reunião das instituições federais e estaduais de ensino superior ocorrida na sexta-feira (12) para discutir ações conjuntas na tentativa de neutralizar o avanço da proliferação do mosquito Aedes aegypti, velho conhecido dos potiguares, que agora está infetando a população com as doenças Zika, Chikungunya e Dengue.

A divulgação diz que a reunião ocorreu nas dependências da UFRN como consequência do Pacto da Educação Brasileira contra o Zika, assinado pelo Ministério da Educação e pelos reitores das instituições federais de ensino.

O pacto pretende ações que venham a sensibilizar mais de 60 milhões de pessoas que formam o sistema educacional brasileiro, desde as crianças da educação infantil até os estudantes do ensino superior, para a criação de uma espécie de batalhão de enfrentamento ao mosquito.

A reitora Angela Maria Paiva Cruz apresentou o objetivo aos presentes e propôs uma articulação entre as entidades para dividir experiências e colocar em prática o que pode ser feito em conjunto, por meio da formação de um comitê geral.

A secretaria estadual de Saúde Pública (Sesap) e as secretarias municipal e estadual de Educação também estiveram presentes para apresentar suas ações e sugerir medidas sócio-educativas que podem ser adotadas.

O georreferenciamento para atuação nas escolas de todo o Rio Grande do Norte é a iniciativa em destaque na parceria entre Sesap, UFRN e Secretaria Estadual de Educação. O trabalho sobrepõe a localização dos colégios com o índice de infestação predial (quantidade de mosquitos por região) e, a partir dessa estatística, são traçadas estratégias logísticas para o combate ao mosquito.

A Sala de Situação, localizada na Sesap, em que profissionais de saúde e alunos de Engenharia Biomédica da UFRN monitoram, acompanham e avaliam em tempo real a evolução e o controle do vetor. Isso envolve os focos, as notificações de pessoas doentes e o acionamento dos municípios para eliminar criadouros.

O município de Natal reúne nesta quarta (17) os gestores das escolas públicas de sua rede de ensino para a transmissão da mensagem do MEC para a mobilização nacional. O universo de alunos da rede municipal de Natal é de cerca de 65 mil.

Está na hora do esforço para o combate ao Aedes aegypti ultrapassar as salas de discussões refrigeradas e chegar nas ruas e nos focos de proliferação do mosquito, muitos deles existentes em estruturas públicas.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

São Paulo: Livraria Cultura está entre as 10 mais lindas do mundo

Livraria Cultura, Conjunto Nacional, São Paulo
A Livraria Cultura, de São Paulo, está entre as 10 mais lindas do mundo, segundo informações divulgadas no blog do Galeno com referência no site Treco Legal. É a única do Brasil na lista, as outras estão na Argentina, Estados Unidos, México, Holanda, Bélgica, Portugal, Eslováquia, China e França.

Fundada em 1947 por Eva Herz, a Livraria Cultura, localizada no Conjunto Nacional, na cidade de São Paulo, é a maior do país, com 4.300 metros quadrados. Referência absoluta no mercado brasileiro, a Livraria Cultura tem hoje 19 lojas no país, sendo 05 em São Paulo.

Livraria El Ateneo, Argentina
A Livraria Cultura, com suas novas instalações inauguradas no ano de 2007, é também a âncora principal do Conjunto Nacional, grande estrutura comercial, cultural e de entretenimento, localizado na área de negócios econômicos mais nobre do país, a Avenida Paulista, no centro da cidade de São Paulo. 

No complexo do Conjunto Nacional, vinculado à Livraria Cultura, encontra-se também o Teatro Eva Herz, em plena atividade artística.