segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Medo do mosquito: instituições de ensino se unem para tentar combate ao Aedes aegypti

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) divulga reunião das instituições federais e estaduais de ensino superior ocorrida na sexta-feira (12) para discutir ações conjuntas na tentativa de neutralizar o avanço da proliferação do mosquito Aedes aegypti, velho conhecido dos potiguares, que agora está infetando a população com as doenças Zika, Chikungunya e Dengue.

A divulgação diz que a reunião ocorreu nas dependências da UFRN como consequência do Pacto da Educação Brasileira contra o Zika, assinado pelo Ministério da Educação e pelos reitores das instituições federais de ensino.

O pacto pretende ações que venham a sensibilizar mais de 60 milhões de pessoas que formam o sistema educacional brasileiro, desde as crianças da educação infantil até os estudantes do ensino superior, para a criação de uma espécie de batalhão de enfrentamento ao mosquito.

A reitora Angela Maria Paiva Cruz apresentou o objetivo aos presentes e propôs uma articulação entre as entidades para dividir experiências e colocar em prática o que pode ser feito em conjunto, por meio da formação de um comitê geral.

A secretaria estadual de Saúde Pública (Sesap) e as secretarias municipal e estadual de Educação também estiveram presentes para apresentar suas ações e sugerir medidas sócio-educativas que podem ser adotadas.

O georreferenciamento para atuação nas escolas de todo o Rio Grande do Norte é a iniciativa em destaque na parceria entre Sesap, UFRN e Secretaria Estadual de Educação. O trabalho sobrepõe a localização dos colégios com o índice de infestação predial (quantidade de mosquitos por região) e, a partir dessa estatística, são traçadas estratégias logísticas para o combate ao mosquito.

A Sala de Situação, localizada na Sesap, em que profissionais de saúde e alunos de Engenharia Biomédica da UFRN monitoram, acompanham e avaliam em tempo real a evolução e o controle do vetor. Isso envolve os focos, as notificações de pessoas doentes e o acionamento dos municípios para eliminar criadouros.

O município de Natal reúne nesta quarta (17) os gestores das escolas públicas de sua rede de ensino para a transmissão da mensagem do MEC para a mobilização nacional. O universo de alunos da rede municipal de Natal é de cerca de 65 mil.

Está na hora do esforço para o combate ao Aedes aegypti ultrapassar as salas de discussões refrigeradas e chegar nas ruas e nos focos de proliferação do mosquito, muitos deles existentes em estruturas públicas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário