quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Natal: UFRN instala o 2º maior computador da região Nordeste

Supercomputador tem 8 terabytes de memória
O Departamento de Engenharia da Computação e Automação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) passa a ter o segundo maior computador da região Nordeste como decisiva ferramenta de pesquisas em todas as áreas do conhecimento.

O supercomputador atua com o mesmo objetivo do computador de mesa de um escritório comum: fazer operações matemáticas. A diferença é que a capacidade do supercomputador é enormemente maior.

Falando sobre o supercomputador que chega para a UFRN, o coordenador do projeto, professor Samuel Xavier de Souza, diz que ele “vem para acelerar as pesquisas que necessitam de larga escala de computação”.

A necessidade se faz presente quando um pesquisador precisa fazer uma simulação que levaria muito tempo para ser concluída em um computador comum, o que leva, pela demora, a perda de interatividade.

O supercomputador está instalado no Datacenter do Instituto Metrópole Digital (IMD) e faz parte do Núcleo de Computação Científica da UFRN, com inauguração prevista para o mês de março.

O professor Xavier de Souza conta que quando grupos de pesquisa da UFRN tinham a necessidade de realizar uma conta maior, era preciso que os grupos submetessem projetos para centros de supercomputação dentro ou fora do país.

O supercomputador possui 2.176 núcleos de processamento, com duas redes de interconexão entre eles e 8 terabytes de memória RAM. Isso faz com que seja possível a comunicação entre muitos dados ao mesmo tampo e a uma velocidade muito rápida.

De acordo com informações da própria universidade, a compra do supercomputador e a criação do Núcleo de Computação Científica (NCC) foram financiados com recursos da UFRN e do Fundo de Infraestrutura (CT-INFRA), da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).

Nenhum comentário:

Postar um comentário