sábado, 16 de julho de 2016

Escola Manoel Dantas: Referência em participação dos alunos e prática pedagógica que privilegia o conhecimento

Conselho de alunos tem voz no ambiente escolar

Por Danilo Bezerra

Estimular as potencialidades dos alunos e investir em uma educação participativa, duas vertentes fundamentais que estão presentes no cotidiano da Escola Estadual Manoel Dantas. Após um ano da reabertura da instituição pelo Governo do RN, a Escola apresenta resultados promissores na educação básica por meio de ações pedagógicas alinhadas com a comunidade escolar e um projeto que abrange a educação de tempo integral.

Localizada em Natal, a Escola Manoel Dantas faz parte do cenário urbano do bairro do Tirol. Todos os dias, ela recebe estudantes vindos dos mais diferentes bairros para uma jornada de ensino que começa às 7h e segue até as 16h. Como conta a diretora da instituição, a professora Ana Lúcia Trindade: “Muitos dos nossos estudantes fazem sua primeira refeição do dia na escola. Então, logo cedo, nos preocupamos em fazer com que a experiência dos estudantes seja a melhor possível, uma vez que eles passam mais tempo aqui do que em casa”.

Os alunos são divididos por níveis de conhecimento, observando o desenvolvimento e aprendizado do educando. Os cinco níveis recebem no âmbito escolar as denominações de "amor", "sementes da fé", "velozes", "baú do conhecimento" e "estudar para vencer". Cada um desses níveis compreende uma etapa de ensino definida pelo projeto pedagógico da escola. “Nessas turmas existem alunos dos cinco primeiros anos da educação infantil. Eles são divididos pelos conhecimentos que cada um desenvolve ao longo do ano”, destacou Maira Pereira Teixeira, coordenadora pedagógica da Escola Manoel Dantas.

Por ser uma das escolas que ofertam educação de tempo integral, os alunos têm dois turnos de atividades, que vão das aulas de português, matemática, ciências, à atividades campais, como prática de esportes, cuidado com animais em sítio localizado nos fundos da escola e atividades físicas.

Avanço no ensino com ênfase no conhecimento
Todo o cotidiano da escola é discutido com pais, professores, gestores e os alunos, que atuam por meio das assembleias estudantis. Quinzenalmente todos os estudantes reúnem-se em assembleia para discutirem quais melhorias, deveres e sugestões devem ser encaminhadas para a direção da escola. “Todos participam de forma calorosa, propondo e debatendo desde maneiras de manter a escola limpa ao destino do que é arrecadado com a produção do sitio da escola”, lembra Francisca Rosa de Melo, vice-diretora da instituição.

Os avanços e a integração com a comunidade são acompanhados de perto pelos pais de alunos. Sandra Batista de Morais Dias, moradora no bairro de Cidade Satélite, mãe da aluna Ana Beatriz Morais Dias, 10 anos, cursando o 2º ano do Fundamental, é um exemplo vivo do exitoso processo de interação. Sandra Batista trabalha durante o dia em uma empresa localizada na Avenida Rodrigues Alves, nas proximidades da Escola Manoel Dantas. No período em que não está na empresa, Sandra é uma das mais efetivas colaboradoras no cotidiano escolar. “Gosto da Escola, da dedicação das pessoas, e do método que estão ensinando com a integração com as crianças. Minha filha era uma menina parada, que agora está ficando desenrolada”, afirma Sandra.

Sua filha, Ana Beatriz Morais Dias, conhecida como Bia, também revela satisfação em fazer parte do ambiente escolar da “Manoel Dantas”. “Gosto da Escolar porque ela oferece várias coisas boas”, diz.

A satisfação de Ana Beatriz é sentida por vários outros estudantes. Tiago Rosa de Souza, 12 anos, aluno do 5º ano, destaca a amizade com os colegas e a importância dos professores. “Gosto da Escola porque tem bons professores e colegas para conhecer e brincar”, conta. Victor Santos da Costa, 9 anos, 4º nível, fala da possibilidade da prática de esporte e do tratamento que recebe no ambiente escolar. “A escola oferece esporte, carinho, novos colegas. Também gosto dos professores”, diz. Claudionor Santos Neto, 9 anos, aluno do 4º ano, ressalta os passeios promovidos. “A escola é boa, tem passeios e brincadeiras”, conta.

Histórico

Criada há mais de 50 anos, a Escola Estadual Manoel Dantas, recebeu este nome em homenagem ao educador caicoense pioneiro no ensino agrícola no Rio Grande do Norte. Em setembro de 2014, o colégio recebeu a notícia que seria fechado, mas atento as reivindicações da escola, a gestão do governador Robinson Faria, iniciada em janeiro de 2015, decidiu por manter vivo o ensino daquela instituição.

Com 123 alunos matriculados, a escola oferece ensino em tempo integral. Possuindo cincos salas de aulas, uma sala de multiuso, laboratório de informática e uma biblioteca, a Escola Manoel Dantas, na última edição do Provinha Brasil, obteve nota oito em Língua Portuguesa e nota nove em Matemática.

A articuladora Maria das Dores Dantas Arruda, 60 anos, estava prestes a se aposentar da carreira de professora, mas decidiu ficar e apostar no novo projeto pedagógico da escola. Ela estava trabalhando desde 2009 no colégio. O novo projeto da escola vem dando tão certo que muitas pessoas procuraram o colégio para efetuarem uma reserva por uma vaga.

Nenhum comentário:

Postar um comentário