domingo, 30 de outubro de 2016

Patu: Escola estadual tem projeto sobre vida do macaco-prego na Serra do Lima

Pauta de Tadeu Oliveira

Macaco-prego em Patu
O interesse pela leitura e escrita vem sendo aumentado significativamente em uma escola situada no município de Patu, região do Médio Oeste do Rio Grande do Norte. 

O projeto “Cada Macaco no seu galho”, coordenado pela professora Vioneide Linhares e alunos do Pibid Letras da UERN, desenvolvido na Escola Estadual Dr. Xavier Fernandes, os alunos de 6º e 7º anos do Ensino Fundamental, estão avançando na escrita através de textos jornalísticos tendo como base situações que acontecem na realidade do cotidiano.

O tema escolhido pelos próprios alunos diz respeito ao acompanhamento do “Macaco-prego”, espécie de macaco existente na Serra do Lima, em Patu. 

O objetivo imediato é conhecer mais sobre essa espécie de macaco e produzir uma reportagem com a finalidade de transmitir informações para a comunidade e visitantes do município. Dessa forma, os estudantes avançam na prática da produção de textos e contribuem com a preservação da espécie que corre risco de extinção.

Estudantes observam
Os macacos da Serra do Lima, que se encontra praticamente dentro da área urbana de Patu, estão cada vez mais próximos da população que, sensibilizada pela dificuldade natural de escassez devido à seca, chega a oferecer alimentos a eles. Essa atitude de ajuda quebra regras de comportamento dos animais e os coloca em risco de transmissão de doenças. 

A observação da presença dos animais, cada vez maior, no setor urbano e junto à comunidade, gerou o interesse dos alunos pelo tema e também o nome do projeto: “Cada Macaco no seu galho”.

O trabalho dos alunos está sendo feito através de pesquisas, entrevistas e visitas ao próprio habitat do macaco-prego na Serra do Lima. 

Os alunos estão produzindo textos para informar a população sobre como vivem os macacos, os cuidados que devem ser tomados com suas aproximações junto à população, e também indicam soluções para a preservação dos animais.

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Cultura Popular: Escola Estadual José Fernandes Machado inaugura Cordelteca na cidade de Natal

Os poetas da cultura popular e a Cordelteca 
Por Jorge Ivan Barbosa

A Escola Estadual José Fernandes Machado inaugura Cordelteca marcando o fortalecimento da cultura popular no ambiente de ensino. A solenidade de inauguração aconteceu na manhã desta quarta-feira (19) nas dependências da Escola José Fernandes Machado, bairro de Ponta Negra, em Natal. A Cordelteca, novo espaço de leitura para alunos matriculados no estabelecimento de ensino e comunidade local, faz parte da estrutura da biblioteca escolar.

A Cordelteca ganhou a denominação de "Professor Ladmires Luiz Gomes Cavalcanti", em homenagem ao professor de Língua Portuguesa e cordelista que trabalha na Escola José Fernandes Machado há cerca de 14 anos.

O acervo de literatura em cordel conta com obras de coderlistas famosos internacionalmente como o Poeta do Abaeté, Geraldo Tavares, Dudé Viana e Francisco de Assis (Chico de Iaiá). Também faz parte do acervo obras de cordel feitas pelos próprios alunos da Escola.

O professor homenageado Ladmires Luiz disse ser uma honra ser lembrado para nome da Cordelteca e lembra que vários alunos matriculados no colégio aprenderam com ele a escrever literatura de cordel. A diretora da Escola Estadual José Fernandes Machado, Lilian Santos, disse que a inauguração serve para exaltar a cultura popular e rica cultura nordestina.

Durante a solenidade também foi feita a entrega de medalhas e diplomas a 19 alunos da Escola José Fernandes Machado que foram premiados na 5ª edição da Olimpíada de Língua Portuguesa. Entre os estudantes premiados está a estudante do 3º ano do ensino médio, Giovanna Maria Costa do Nascimento, que representará o Rio Grande do Norte na fase regional das Olimpíadas de Língua Portuguesa a ser realizada no próximo mês de novembro.

Estiveram presentes à solenidade de inauguração da Cordelteca o subcoordenador de Avaliação Escolar da Secretaria da Educação do RN, Afonso Gomes, diretora da Escola Estadual José Fernandes Machado, Lilian Santos, cordelistas, alunos, professores e pais de alunos.

sábado, 15 de outubro de 2016

UFRN sedia o Encontro Norte e Nordeste de História da Educação

Equipe organizadora do Encontro de História da Educação
O Encontro Norte e Nordeste de História da Educação mobiliza professores, alunos e pesquisadores nesta semana em Natal. O Encontro, iniciado na quarta-feira (12) tem conclusão neste sábado (15) com conferência de encerramento no Centro de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), localizado no Campus Central. 

O conferencista de encerramento é o professor Durval Muniz Albuquerque Júnior, da UFRN. A conferência de abertura foi proferida pelo professor Valentin Martinez-Otero Pérez, da Universidade Complutense de Madri. O evento tem a coordenação da professora Marlúcia Paiva, da UFRN.

O Encontro tem como temática geral "A História da Educação do Norte e Nordeste do século XVII ao XXI: protagonismos e práticas educativas". O evento que tem ocorrido nos últimos anos em diversos estados da região Nordeste, Ceará (2006), Maranhão (2007), Bahia (2010), Sergipe (2012), Piauí (2014), representa um espaço para divulgação das pesquisas na área da História da Educação e para a troca de conhecimentos entre os grupos de pesquisa que na região têm trabalhado sobre o tema.

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Jovem Senadora do RN em 2016 é de escola estadual de Touros

Nicolle Ohana e sua orientadora Ana Paula
Por Jorge Ivan Barbosa

A estudante Nicolle Ohana Alves Marques, da Escola Estadual professora Isabel Barbosa Vieira, localizada no município de Touros , é a selecionada do Rio Grande do Norte no programa Jovem Senador edição 2016. Nicolle Ohana abordou o tema "Esporte: ferramenta inclusiva educacional", na redação que definiu os vencedores do concurso.

Os alunos selecionados por Estado estarão em Brasília, no período de 28 de novembro a 03 de dezembro deste ano para o acompanhamento da atividade parlamentar e a própria atuação na condição de Jovem Senador.

Criado em 2011, o programa seleciona atualmente um aluno de cada Estado e do Distrito Federal para conhecer o funcionamento do Senado, apresentando e discutindo projetos nas comissões e no Plenário. Em 2016, o programa mobilizou mais de 267 mil alunos matriculados no ensino médio de escolas públicas estaduais em todo o país, com até 19 anos.

Em segundo lugar, no Rio Grande do Norte, foi classificada a aluna Mikaelle Adrianne da Silva Targino, da Escola Estadual Daniel Gurgel, da cidade de Janduis, com a redação “ Esporte e Educação: ponte para Inclusão". A terceira colocação ficou com a aluna Sara Lamoniele Batista da Silva, da Escola Estadual Adrião de Melo, localizada no município de Campo Grande, com a redação “ A prática do esporte transforma Vida”.

Os professores orientadores das redações acompanharão os alunos, na viagem a Brasília. Ao todo, o programa Jovem Senador contou diretamente com o apoio de 7.525 professores orientadores. O concurso de redação coordenado no Estado pela Coordenadoria de Ensino Médio da Secretaria de Educação e da Cultura (SEEC)abordou este ano o tema “Esporte : educação e inclusão”.