domingo, 30 de outubro de 2016

Patu: Escola estadual tem projeto sobre vida do macaco-prego na Serra do Lima

Pauta de Tadeu Oliveira

Macaco-prego em Patu
O interesse pela leitura e escrita vem sendo aumentado significativamente em uma escola situada no município de Patu, região do Médio Oeste do Rio Grande do Norte. 

O projeto “Cada Macaco no seu galho”, coordenado pela professora Vioneide Linhares e alunos do Pibid Letras da UERN, desenvolvido na Escola Estadual Dr. Xavier Fernandes, os alunos de 6º e 7º anos do Ensino Fundamental, estão avançando na escrita através de textos jornalísticos tendo como base situações que acontecem na realidade do cotidiano.

O tema escolhido pelos próprios alunos diz respeito ao acompanhamento do “Macaco-prego”, espécie de macaco existente na Serra do Lima, em Patu. 

O objetivo imediato é conhecer mais sobre essa espécie de macaco e produzir uma reportagem com a finalidade de transmitir informações para a comunidade e visitantes do município. Dessa forma, os estudantes avançam na prática da produção de textos e contribuem com a preservação da espécie que corre risco de extinção.

Estudantes observam
Os macacos da Serra do Lima, que se encontra praticamente dentro da área urbana de Patu, estão cada vez mais próximos da população que, sensibilizada pela dificuldade natural de escassez devido à seca, chega a oferecer alimentos a eles. Essa atitude de ajuda quebra regras de comportamento dos animais e os coloca em risco de transmissão de doenças. 

A observação da presença dos animais, cada vez maior, no setor urbano e junto à comunidade, gerou o interesse dos alunos pelo tema e também o nome do projeto: “Cada Macaco no seu galho”.

O trabalho dos alunos está sendo feito através de pesquisas, entrevistas e visitas ao próprio habitat do macaco-prego na Serra do Lima. 

Os alunos estão produzindo textos para informar a população sobre como vivem os macacos, os cuidados que devem ser tomados com suas aproximações junto à população, e também indicam soluções para a preservação dos animais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário