Pandemia: aulas não-presenciais dão continuidade à aprendizagem no ensino público estadual

Devido à pandemia, as atividades escolares presenciais de todo o sistema estadual de educação estão suspensas desde o dia 18 de março. Desde os primeiros momentos, a Secretaria de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer (SEEC) tem trabalhado em alternativas para dar continuidade ao processo ensino-aprendizagem. Esse conjunto de iniciativas englobam atividades online, aulas na TV e rádio e entrega de material impresso.

Uma das principais ferramentas ofertadas pela SEEC é o Escola Digital, ambiente virtual de aprendizagem dentro da estrutura do Sistema Integrado de Gestão da Educação (SIGEduc), disponível em www.sigeduc.rn.gov.br. Dentro da Escola Digital é possível fazer videoconferências entre professor e alunos, com a apresentação de telas compartilhadas e chat. Já são mais de 90 mil salas virtuais abertas na plataforma.

Para o professor Sthepson Oliveira, pedagogo que leciona para turmas do ensino fundamental da escola estadual Professor Severino Bezerra, localizada em Tangará, a Escola Digital favorece o processo de inclusão digital dos estudantes. “Estamos vivenciando um período de reinvenção das metodologias da informação, comtemplando, dessa forma, a cultura digital, ponto presente na Base Nacional Comum Curricular. A Escola Digital apresentasse como uma importante ferramenta de inclusão digital, pois ela reúne vários recursos disponíveis para os alunos, permitindo que as escolas cheguem aos alunos nesse momento de pandemia”, explica o professor.

Partindo da Escola Digital, os educadores têm acesso a uma gama de recursos que são disponibilizados por meio de outros parceiros, como as mais de 14 mil páginas de conteúdo e 40 mil exercícios disponíveis no portal educacional ClickIdeia e as ferramentas de ensino da Google of Education.

Essas atividades têm mantido a rotina de estudos dos alunos, como a da estudante Anna Júlia Bezerra, 11 anos. Aluna do 5º ano, ela não esconde a saudade da turma e está satisfeita com a interação com o professor. “Seria bom estar na escola, mas estou gostando das turmas virtuais. Estou aprendendo e é bom ver o interesse do professor em querer ajudar a gente”, destaca a aluna da escola estadual Severino Bezerra.

Para normatizar as ações, a pasta publicou a portaria da SEEC nº 184, que apresentou as Normas para Reorganização do Planejamento Curricular e elaboração de planos de atividades não presenciais. Essa portaria foi atualizada pela Portaria 368.

As Normas publicadas pela SEEC tem a finalidade de reorganizar e sistematizar o Calendário Escolar 2020 e orientar o desenvolvimento curricular a partir de atividades não presenciais nos espaços escolares e não escolares, em regime excepcional e transitório, durante o período de isolamento social motivado pela pandemia, nas unidades escolares que optarem pela inclusão dessas atividades em seu Projeto Pedagógico, orientadas pelas equipes das 16 Diretorias Regionais de Educação e Cultura (DIREC).

Durante o período de atividades não presenciais, a SEEC está fazendo o acompanhamento dos alunos e fará as avaliações com finalidade de obtenção de nota com os estudantes concluintes dos ensinos fundamental e médio, requisito necessário para ingresso em processos seletivos.

ESTRATÉGIAS DE ENSINO


Além da Escola Digital, do ClickIdeia e das ferramentas de ensino da Google of Education, a secretaria estadual de Educação lançou também aplicativos para melhorar a dinâmica escolar. Com o objetivo de contribuir para o processo de aprendizagem, os apps são voltados para facilitar a interação entre estudantes e professores durante o período de distanciamento social.

Disponíveis para os sistemas Android e IOS, os apps EducaRN em Ação e Conferência SIGEduc RN são gratuitos e tratam-se de ferramentas digitais cujo objetivo é possibilitar o acesso a conteúdos educacionais, bem como atuar como uma ponte que colabore com a comunicação à distância entre estudantes e professores. Além disso, as aplicações agregam materiais voltados para todas as etapas e modalidades de ensino da rede estadual de educação.

O EducaRN em Ação dispõe de conteúdos destinados à preparação dos estudantes para Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), videoaulas e notícias. Não é necessário login para acessar o app, que também pode ser utilizado por estudantes da rede privada e municipal. Além disso, a ferramenta ainda dispõe de uma função que permite ao usuário baixar conteúdos da plataforma que podem ser usados off-line.

O aplicativo Conferência SIGEduc RN trata-se de uma ferramenta voltada para as necessidades dos estudantes e dos professores. Além disso, uma das principais funções do aplicativo é possibilitar a realização webconferências de maneira mais prática.

AULAS PELO RÁDIO E TELEVISÃO

Além disso, pela TV, aulas estão sendo exibidas de segunda a sexta-feira, por meio da parceria com a TVU (UFRN), UERNTv, TV Assembleia e Canal Futura. As aulas apresentadas fazem parte do projeto consolidado das teleaulas e trazem conteúdos específicos tanto para alunos que estão cursando o Ensino Fundamental quanto para os do Ensino Médio.

Com amplo alcance e linguagem acessível, o rádio também está sendo utilizado como uma ferramenta estratégica no ensino remoto. Voltado para a Educação de Jovens e Adultos (EJA) o “EJA em Ação”, programa de rádio voltado à continuidade da trajetória escolar dos educandos, tem alcançado bons resultados na região de Caicó. Em Macau, também estão sendo realizadas atividades radiofônicas.

Para os alunos que não têm acesso a nenhum recurso digital, estão sendo ofertados conteúdos impressos como apostilas, que são entregues nas casas dos estudantes ou retirados, em horários marcados, pelos estudantes nas sedes das unidades de ensino.

Postar um comentário

0 Comentários